O teste foi realizado a partir de um treinador a jato M-346. (Foto: Aeronautica Militare Italiana)

A Leonardo avança no trabalho de desenvolvimento da variante de ataque de seu treinador M-346, realizando com sucesso o disparo de um míssil ar-ar AIM-9L Sidewinder da Raytheon.

Este primeiro disparo de um míssil de curto alcance Raytheon AIM-9L “Sidewinder” foi feito na área de testes de Salto del Quirra, ao largo da costa da Sardenha, Itália. Este disparo valida a separação da arma da aeronave. De um ponto fixo debaixo da asa, o míssil foi lançado a uma altitude de 5.000 pés e uma velocidade de Mach 0,8.

O último conjunto de testes aumenta os esforços de qualificação anteriores para outras armas, como bombas guiadas no M-346, conforme divulgado pela Flightglobal.

A nova variante de combate-treinador M-346FT é o resultado de um desenvolvimento de cerca de 24 meses da fabricante de aeronaves italiana Leonardo. As principais diferenças na nova variante são armas e equipamentos de link de dados e contramedidas eletrônicas táticas.

A Leonardo disse que uma análise inicial dos dados do teste de voo mostraram que todos os sistemas funcionaram conforme previsto.

Esta nova variante do M-346 deve permitir aos usuários atuais poderem através do armamento preparar os pilotos para ataques ao solo. Mas esta nova versão também pode competir com o atual Embraer EMB-312 Super Tucano e Beechraft AT-6 Wolverine, particularmente nos mercados de contra-insurgência e anti-guerrilha. A nova plataforma oferece potencial de crescimento em termos de sensores e outras armas, de acordo com a fabricante da aeronave. O novo M-346FT deverá voar este ano e será certificado em 2018.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Só agora??

    Achei que fazia tempo…

    First flight15 July 2004
    IntroductionSeptember 2015, Italy

    Nossa…. quanta demora pra fazer esse teste… imagina com outras armas…

    • Esta data de 2015 foi a da primeira instrução ministrada no curso de caça na Itália, ele ja havia sido recebido antes e depois de testado os instrutores foram fazer o curso e só depois de alguma experiencia iniciam a instrução aos alunos.
      Singapura ja usa desde 2010 seus 12 M346 na França em espaço alugado em uma Base Aérea.
      A Italia demorou para adquirir porque tem MB-339CD com glass cockpit e sonda para REVO com pouco uso, não confundir com os velhos MB-339A MLU da instrução avançada que vão ser substituidos pelos M345. Comprou só 15 M346 porque vão ministrar o curso de caça por vários anos com o M346 e MB-339CD, depois que aposentar os MB-339CD compra mais M-346.
      A versão armada está sendo lançada agora, por isso devem demorar mais os ensaios para certificação.

Comments are closed.