Primeiro voo de um clássico. A primeira versão do C-130A Hercules , tinha hélices tripás e não apresentava o “nariz” característico dos modelos posteriores.

No dia 23 de agosto de 1954, há exatos 63 anos, o Lockheed C-130A Hercules, fazia seu voo de batismo. Nascido de reacordo com requerimentos da USAF que precisava de um avião para realizar o transporte logístico e incorporaria alguns avanços nessa tarefa que até hoje servem de referência em operações de mobilidade aérea nas mais diversas forças ao redor do mundo.

O projeto do Hercules atendeu tão bem as necessidades da USAF que ele rapidamente se tornou um sucesso comercial em todo o mundo. O RAAF ( Real Força Aérea Australiana) foi o primeiro usuário externo, ainda nos anos 50, seguida depois por mais de 70 países.

Aeronave C-130 nas cores da FAB.

O Hercules foi uma das grandes estrelas da guerra-fria, principalmente por sua versatilidade e capacidade de adaptação às mais variadas tarefas a que sempre foi designado. São mais de quinze versões que vão desde os controladores de drones DC-130E (usados durante o Vietnã), passando pelos LC-130 (equipados com esquis, para uso nas regiões polares), os veneráveis KC-130E/H, reabastecedores aéreos e os letais AC-130 e MC-130 (aeronaves equipadas com canhões e outros armamentos pesados para concentração de fogo em áreas específicas).

DC-130E, versão usada no Vietnam para lançamento e controle dos drones de reconhecimento Ryan Firebee.

O Hercules tem a distinção de ser atualmente a única aeronave em produção e operação desde seu primeiro voo. Outros aviões que entraram para a história por serem usados por mais de cinquenta anos sem interrupção são o bombardeiro inglês Camberra, os Boeing B-52 e KC-135, além do bombardeiro russo Tupolev Tu-95. Desses, apenas o Hercules continua a ser fabricado, hoje pela Lockheed Martin.

Versão mais letal do Hércules, o MC-130 ainda é usado nos combates onde os EUA estão envolvidos no Oriente Médio. Seu poder de fogo é impressionante.

Sua versão mais atual, o C-130J ainda é produzida e oferecida em diversas concorrências internacionais, rivalizando diretamente com o KC-390, projetado pela Embraer para ser o substituto desse veterano e longevo avião de combate.

21 COMENTÁRIOS

    • Terapode, estou aqui pensando nas tralhas russas, tais como o An-124, o AN-225… o TU-195… o Blackjack…

      • Sem falar que os dois transportes médios de maior sucesso o C-130 e o An-12 foram desenvolvidos ao mesmo tempo, nos anos 50 fazendo seus primeiros voos em 1954 e 1957 e um não é cópia do outro sendo um típico projeto americano e soviético e estão sendo fabricados e exportados até hoje como C-130J e Y-8/Y-9(China).

  1. Um clássico, guerreiro, robusto, multifuncional, fácil de pilotagem e extremamente usado mundialmente. Inspiração para muitas aeronaves no passado e continuará a ser no futuro. Parabéns ao Grande Hércules!!!!

      • Tenho 1200 horas de pilotagem nele. Dócil de comandos, fácil de domar e confiável quando em voo. Além disso, de forma subjetiva, acredito ser uma das aeronaves com o táxi mais bonito do mundo.

      • As versões para missões especias podem voar muito baixo e rápido e com extrema precisão de navegação. Para fazer isso, não pode ser difícil de pilotar.

  2. Grandes serviços prestados para a FAB, a Nação e os Países Amigos. Ainda voarão por um tempo por aqui, mas em breve a história será escrita pelo KC-390.

  3. A Embraer teve muita coragem em propor um substituto para C-130, mesmo o KC-390 sendo o estado da arte quando se fala em cargueiros militares e superando em quase tudo o C-130, não esta fácil passar para os operadores do avião americano que esta na hora de substituí-lo, simplesmente porque ele faz muito bem o serviço para o qual foi projetado. Lembra muito a história do Boeing 737 que continua no trono apesar do numero de concorrentes aumentar.

    • Heim ?Evolução ocorre nos genes (mais precisamente nos genes contidos nas células somáticas) e, nao em parafusos !

        • Falar em evolução humana quando se refere a avanços tecnológicos é sim um assombro filosófico !

      • E quem perguntou?
        Usar uma expressão de forma figurativa para elogiar o trabalho humano, não significa levar as coisas ao pé da letra.
        O C-130 sempre será uma prova de um trabalho magnifico feito pelo homem dentro da aviação. Quem voa, voou essa máquina, ou simplesmente a admira entende do estamos falando aqui.
        A máquina de voar mais versátil em sua categoria já construída. E é sim prova de evolução técnica e os cambau.
        Se não gostou, ou simplesmente não curte ler opiniões por aqui, o problema é… Bem, pode ser realmente uma questão de capacidade (ou falta dela) de interpretar um texto, ou, simplesmente, uma mania infantil de querer "peitar" opiniões que sinceramente não dizem muito respeito.

  4. Quando ocorre a mutação em células germinativas ,ha a possibilidade de gerar um a nova especie , ai sim uma evoluçao ou modificaçao !

  5. Um avião de transporte turbohélice grande de vida curta da época do C-130 foi o Douglas C-133 Cargomaster que entrou em uso em 1957 e foi aposentado em 1971, só voou 14 anos.
    Levava 50 tons de carga e tinha vida útil de só 10.000 horas, depois tentaram estender para 19.000 horas mas seus 4 motores Pratt & Whitney T34-P-9W turboprops, 7,500 shp vibravam muito e causavam danos as asas, só foi fabricado por cinco anos com 50 unidades produzidas.
    Quando chegaram os C-5 ele foi aposentado.
    Obs: Os P&W T-34 do Super Constellation geravam 5500 shp e não eram problemáticos, mas a versão usada no C-133 era a mais potente da família T-34 com 7.500 shp e vibrava muito.
    . https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/th

Comments are closed.