Boeing 747 Supertanker.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou na quarta-feira (21/08) que a Bolívia contratou os serviços do maior avião de combate a incêndio do mundo, o Boeing 747 Supertanker, para ajudar os bombeiros a lutar contra um massivo surto de incêndios florestais na bacia amazônica.

Autoridades bolivianas alertaram nesta semana que 70% do departamento de Santa Cruz – onde vive mais de um quarto da população do país – está sob “risco extremo” de incêndios florestais.

O imenso avião-tanque, identificado como Tanker 944, que pode transportar até 19.200 galões (72.680 litros) de água ou retardante de fogo partiu hoje, às 12h14 (hora local) do Aeroporto Sacramento McClellan, na Califórnia, e deve chegar hoje no início da noite ao Aeroporto Internacional Viru Viru na Bolívia (quando esta notícia foi publicada).

“Acreditamos que com este avião, podemos apagar o fogo”, disse o ministro da Defesa, Javier Zavaleta. O presidente Evo Morales twittou que o avião estava em rota e incluiu um link para o Flightradar mostrando o SuperTanker viajando desde Sacramento nos Estados Unidos.

A aeronave está sendo arrendada da empresa Global Supertanker. A empresa exigiu uma garantia inicial de US$ 800.000.

O presidente Evo Morales anunciou na quarta-feira que um novo gabinete de emergência ambiental foi criado para combater os incêndios na área de Chiquitania, que faz fronteira com o Brasil e o Paraguai.

O Boeing 747 Supertanker em operação no Chile em 2017.

Os três países latino-americanos têm combatido os incêndios violentos na floresta amazônica.

Este será o quinto contrato formal internacional para o 747. Anteriormente, combateu incêndios em Israel em 2010 e 2016, no México em 2011 e no Chile em 2017.

A primeira operação do 747 Supertanker em um incêndio real foi na Espanha em julho de 2009, durante uma turnê mundial para apresentar a aeronave aos bombeiros florestais. Mais tarde, nessa viagem, lançou retardante no Complexo Railbelt no Alasca. Naquela época, a aeronave era operada pela Evergreen. Desde então, ele foi comprado pela Global Supertanker e atualizado de um 747-100 para um 747-400, mas o sistema de entrega retardante é essencialmente o mesmo.

Anúncios

16 COMENTÁRIOS

    • Rapaz… Zueiras a parte, estão fazendo o dever de casa. Bem diferente daqui onde o presidente prefere cruzar os braços e colocar a culpa nos outros além é claro de confrontar com os europeus sem nenhuma razão…

      Aqui no PR está uma estiagem lascada, em algumas regiões se não chover nos próximos 15 ou 20 dias, a coisa vai ficar complicada, só neste mês já foi contabilizado mais de 732 focos de incêndio em todo o estado.

      • Os incêndios no Paraná devem ser combatidos pelo Corpo de Bombeiros paranaense.

        Pergunte ao governador.

        A força aérea possui kit de conversão de C130 que é empregado em caso de necessidade.

        • E são combatidos pelo Corpo de Bombeiros, acontece que este ano a coisa está preocupadamente fora do normal…

          Normalmente as frentes frias chegam e ocasionadamente geram chuvas, acontece que neste ano as últimas chuvas que ocorreram antes do período de estiagem, foram muito fracas, por exemplo, em Maringá já faz 35 dias sem chuva e a última foi de apenas de quatro milímetros…

          As frentes frias chegam e não encontram mais zonas de umidades para gerar precipitações. Dizem que é porque a umidade veem da Amazônia e a Amazônia está sumindo, claro que isso é um pouco exagerado para se dizer pois há outros fatores climáticos envolvidos mas fortalece o alarme sobre o ponto critico do desmatamento que dizem que se for ultrapassado a floresta toda irá colapsar. Uma coisa é certa, sem a umidade amazônica, Sul, Sudeste e Centro-oeste não vão pra frente.

          • Artigo 144 da Constituição
            § 5º Às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública; aos corpos de bombeiros militares, além das atribuições definidas em lei, incumbe a execução de atividades de defesa civil.

            Se a situação não está normal, seu governador tem que declarar estado de emergência e pedir ajuda.

            Pediu?

          • A Amazônia sumiu do início do ano pra cá. Ano passado estava intocada.

            • Não creio que ano passado estivesse melhor do que esteja hoje, acontece que hoje tem um débil no governo dizendo que está tudo bem quando na realidade não está, ainda distorce tudo pra variar. Pra ficar mais preocupante, existem um monte de outros que defendem as idiotices que ele diz e ainda endossa as loucuras com mais idiotices, como bioterrorismo ou sabe-se lá o que mais (HAARP?)…

              Volto a colocar minhas criticas, nosso presidente age como uma criança de 12 anos, parece não saber agir nem como governante para gerir problemas internos e tão pouco com os externos que por ventura isso venha lhe trazer, antes de continuar com nossa discussão, quero deixar claro que este espaço não é o mais recomendado para isso, sendo assim só gostaria de dizer mais uma coisa, vai que… Não votei nele claro, mas também não votei no poste, então nada de me rotular, ok?

          • Estações de esqui próximas a Santiago estão com pistas fechadas por conta da estiagem, pouca neve…isso lá embaixo…não, o problema não é o desmatamento, não estão passando frentes frias, estiagem brava! Simples assim…

    • Não dá pra entender isso!!

      Se o mundo está acusando o Brasil de possuir o maior incêndio que a galáxia já viu…. porque estão combatendo um incêndio na Bolívia?!!

      Ahh!… o Evo Morales quer continuar se elegendo!!

  1. Fico imaginando uma aeronave desse tamanho passando a baixa altitude.
    Uma opção pra regiões como a amazônica que é rica em rios, seria o Beriev Be-200.

    • Muito tempo atrás, quando eu ainda acreditava que com planejamento e organização o Estado brasileiro – na época sétima economia do Mundo – poderia resolver grandes questões, imaginava uma frota de Berievs combatendo incêndios florestais pelo país, resgatando rebanhos e pequenas comunidades durante longas secas e estiagens.

      Hoje, tenho certeza que esperaremos a tragédia se resolver sozinha. Após isso, contabilizaremos os prejuízos, ninguém se responsabilizará e haverá denúncias de licitações para caminhões pipas superfaturadas. Caminhões esses que nunca chegaram.

    • O governo poderia arrendar ou mesmo pedir ajuda internacional, fazer uma política de boa vizinhança ao invés de alimentar conflitos com o Macron que esta desesperado pela baixa popularidade na França. Aposto que a China adoraria fazer propaganda de seu avião anfíbio combatendo incêndio na amazônia.

  2. Deixem o 747 bombeiro onde está. Temos totais condições de derrubar a floresta sozinhos.

Comments are closed.