A Boeing confirmou que passou informações sigilosas sobre suas aeronaves de combate F-15 Strike Eagle (acima) e F/A-18 Super Hornet aos Emirados Árabes Unidos. (Foto: Staff Sgt. Aaron Allmon II / U.S. Air Force)

A Boeing revelou durante o Dubai Airshow que passou informações sigilosas de suas aeronaves de combate Super Hornet e Strike Eagle para o governo dos Emirados Árabes Unidos, nos meses de agosto e setembro, embora a Boeing não tenha recebido uma requisição para propostas como o Eurofighter, sugerindo que suas aeronaves também possam estar concorrendo contra o caça francês Rafale.

Um executivo chefe da Boeing adicionou uma nova peça para o quebra-cabeça da modernização dos caças da Força Aérea dos Emirados Árabes Unidos, dizendo que o governo dos EUA entregou informações sigilosas sobre as capacidades das aeronaves de combate F/A-18E/F Super Hornet e F-15E Strike Eagle.

Os Emirados Árabes Unidos já haviam demonstrado interesse no caça Super Hornet da Boeing no ano passado. (Foto: Mass Communication Specialist 2nd Class James R. Evans / U.S. Navy)

Nenhuma das aeronaves haviam sido mencionadas no passado como uma das opções para substituir a frota de jatos Dassault Mirage 2000-9 da Força Aérea dos Emirados Árabes Unidos. Os Emirados Árabes Unidos vem negociando com a França e seu caça Dassault Rafale desde 2008, e dentro nas últimas duas semanas pediu ao consórcio Eurofighter para apresentar uma proposta de venda de seu caça Typhoon como forma de ter um concorrente para o modelo francês.

Mas as autoridades dos Emirados Árabes Unidos estão lançando uma rede ainda maior à medida que consideram todas as suas necessidades de modernização do caça, disse Jeff Kohler, vice-presidente de desenvolvimento de negócios militares da Boeing.

Em agosto ou setembro, os Emirados Árabes Unidos solicitaram formalmente as informações das duas aeronaves de combate da Boeing, disse Kohler disse, obrigando o governo dos EUA a passar elas.

Os briefings não foram seguidos por uma emissão de uma solicitação de propostas a Boeing, assim como ocorreu com o Eurofighter. No entanto, Kohler acredita que o interesse dos Emirados Árabes Unidos nas aeronaves de caça da Boeing pode ser destinado a requisitos de longo prazo.

No dia 12 de novembro, a Força Aérea dos Emirados Árabes Unidos anunciou planos de adquirir um “caça da próxima geração” no período entre 2018-2025.

O caça Lockheed Martin F-35 Joint Strike Fighter (JSF) foi anteriormente escolhido pelos Emirados Árabes Unidos como sendo um alvo de aquisição em potencial. Mas a solicitação de informação pode indicar que os F/A-18E/F e o F-15 Silent Eagle também estão em discussão, disse Kohler. Com a exceção dos aspectos de baixa detecção radar muito menor, ou capacidade stealth, o F-15SE e a versão International Roadmap do F/A-18E/F possuem muitos sensores, aviônicos e capacidade de armas semelhantes com o F-35.

“Acho que [os oficiais dos Emirados Árabes Unidos] estão interessados, dependendo exatamente sobre o que eles querem”, disse Kohler.

Fonte: Flight Global / Stephen Trimble – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Anúncios

46 COMENTÁRIOS

  1. Os Eua sempre interferem nas compras militares que outros paises fazem, se acham os donos do mundo, por isso que devemos nos afastar deles, ja basta o que fazem com nossa Embraer e nosso Super Tucano que so exporta pra pais pobre africano que recebeu componentes inferiores ao prometido em contrato.

    Atrapalharam nosso programa espacial, ameacam colocar sua frota naval em nossa regiao e instalar uma base na triplice fronteira, etc…

    O Fx tem que ser frances ou russo, nada mais justo…

    • ta aí o motivo pelo qual nao gostam dos americanos, porque eles tentam vender seus equipamentos, voce acha que se tiverem uma chance deveriam perder só porque se o rafale nao ganhar aí a dassault vai a falencia?

      • Americano sempre atrapalhou e estragou o desenvolvimento do Brasil.
        Somente por isso…

            • Isso é coisa antiga de um kara frustrado, aposto que teve interesses contrariados.. rsrsrs

              Um grande erro que creio existir nas nossas FAs é militar da ativa poder oferecer serviços particulares ao GF..

            • Se o amigo atinar bem para a matéria verá que nos "Isteitis" a coisa funciona diferente da frança onde se dão propina a vontade..

              O que acontece com a Embraer é que a empresa se estabeleceu por lá e não estava seguindo as leis do país..

              Ainda mais que o ST é todo americano.. rsrs

              Haja vista que "usamericanus" proibiram até a sua venda ao chaveco..

                • E para descontrair..

                  DEZ MOTIVOS PARA SER AMERICANO

                  1- Adorar música brasileira, como merengue, salsa e rumba

                  2- Usar as roupas mais estranhas do mundo e ninguém ligar

                  3- Poder tomar cerveja dizendo apenas "Gimme a Bud"

                  4- Saber que a capital do Brasil é Buenos Aires

                  5- Poder estudar de graça em Yale, desde que saiba jogar futebol americano

                  6- Falar com sotaque de Atlanta e todo mundo achar bonito

                  7- Assistir novelas como qualquer brasileiro, mas chamá-las de soap opera

                  8- Entender as regras do Baseball e se divertir com isso

                  9- Achar que qualquer passeiozinho meia-boca foi "terrific, amazing, wonderful"

                  10- Não ter que estudar no Yázigi, CCAA ou Fisk pra navegar na Intenet

        • Será mesmo que os atrasos desse é culpa dos americanos ou nossa que votamos em quem não presta? Ah.. é mais fácil culpar nosso vizinho…

        • Adilson:

          Já percebi que o amigo é bem intencionado. Mas a verdade é que quem mais estragou o desenvolvimento tecnológico do Brasil foram nossos políticos, que nunca investiram seriamente em educação.

Comments are closed.