Mikoyan 144 MAKS 2015 (2)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov

Contrariando alguns sites brasileiros que especularam a respeito de um possível relançamento do caça demonstrador de tecnologia de 5ª geração Mikoyan 1.44 MFI (Mnogofunktsionalny Frontovoi Istrebitel – Multifunctional Frontline Fighter), originalmente concebido na década de 1980, essa relíquia da Guerra Fria, como nós já havíamos anunciado, encontra-se em exposição estática no Salão Internacional de Aviação e Espaço – MAKS, que começou hoje e vai até o dia 30 de agosto.

Mikoyan 144 MAKS 2015 (3)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov
Mikoyan 144 MAKS 2015 (5)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov
Mikoyan 144 MAKS 2015 (4)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov
Mikoyan 144 MAKS 2015
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov
Mikoyan 144 MAKS 2015 (5)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Ministry of Defence of the Russian Federation

Não, amigos, o Mikoyan 1.44 não vai voar novamente, nem tampouco existem projetos mirabolantes envolvendo essa, outrora, super secreta aeronave. Trata-se apenas de uma relíquia dos gloriosos tempos no império soviético.

Praticamente 15 anos após o seu voo inaugural, ocorrido em 29 de fevereiro do ano 2000, essa é a primeira vez que o Mikoyan 1.44 MFI está sendo exposto ao público, na MAKS 2015, ao lado de outras lendas da aviação da URSS e Rússia.

Para saber mais sobre o Mikoyan 1.44, clique aqui.

divider 1

FONTE: MAKS 2015 – EDIÇÃO: Cavok

IMAGENS: Retratam o evento

Anúncios

70 COMENTÁRIOS

    • O moço lá daquele lugar, que fez até um post com a foto de um macaco, pedindo para os leitores reverem suas fontes, COMO SE ELE NÃO PRECISASSE REVER AS DELE, chegou a argumentar com o fanboys a respeito de conceitos envolvendo a aura que envolve o Mikoyan 1.44.

      Eu fico impressionado como esse pessoal institucionalizou a trollagem. O MiG-31 sírio foi só mais um capítulo dessa enciclopédia.

      • Eu não sei qual foram as "pérolas" enviadas para o "Macaco" porque ele não postou, por motivos óbvios, mas pelo que entendi o que ele fez com o post do macaco foi calar a boca de muita gente e colocar cada um no seu lugar. Eu não entendi a parada mas acho que alguém estava duvidando da visita do barbudo à terra de Alibabá e ele acabou calando a boca dos incrédulos. Isso foi o que eu entendi.

        • Essa parte ficou clara, e realmente não tem o que se questionar. O post do Roberto Lopes, cobrindo a visita de Wagner ao Iraque foi muito bem feito, com informações valiosas. O único excesso ficou por conta do Bob anunciar o artigo como exclusivo. Não poderia ser tratado exclusivo, haja vista a agenda do Ministro estava exposta no site do Ministério da Defesa, mas isso é só um detalhe, e, na minha modesta opinião, não fere (ou demerita) o grande artigo que foi escrito. Sem contar que, considerando os blogs/sites de defesa aqui do Brasil, o PB foi o primeiro a tratar desse assunto.

          Sobre o “Macaco”, creio que o pessoal do PB apenas recomendou com muita ênfase que as pessoas revissem suas fontes. É que o Edilson não devia imaginar é que o artigo que ele publicou dois dias antes, sobre o MiG-31, seria uma das maiores barrigadas da história. Quer dizer, faltou bom senso da parte dele, porque aquilo era uma SPUTINICIE MODO FULL. Qualquer pessoa, com o mínimo de bom senso, teria sido mais cautelosa ao publicar aquele artigo, principalmente com a fonte que ele usou. Mas no PB eles não analisam muito as fontes, e publicam qualquer coisa.

          É, PB, reveja suas fontes!!!

          Volto a dizer: falo tudo isso de forma muita tranquila, porque já publiquei barrigadas e não me abstenho de assumir isso. Foi Su-24 p Argentina, PAK FA p Irã… É exatamente por conta disso que nós no Cavok somos bastante cautelosos com as fontes que selecionamos para nossos artigos. Tem muitos sites estrangeiros que absolutamente não são confiáveis. Na dúvida, preferimos não publicar.

          Cair e aprender com a queda é algo louvável. Ninguém é perfeito. Mas cair e optar por continuar caindo é brincar com paciência e boa fé do leitor, além de ser uma grande irresponsabilidade e falta de compromisso para com a verdade. Não podemos endossar fraudes jornalísticas!

          • Eu não tenho certeza se visita já estava na página até a hora em o avião dele estava decolando de volta. Esta visita foi meito que na moita, para não atiçar a turma da idade média.
            Mas você tem razão quanto aos erros, blogs não são sites oficiais de notícia então acho que os erros são mais compreesíveis. Mesmos as grandes agências também erram. Veja o cado do Boeing da Malaysia abatido sobre a Ucrância, um festival de erros mal intensionados ou não. O importante que os blogueiros, leitores e colaboradores são todos loucos por aviação e as vezes paixões pessoais acabam aflorindo. Acompanho o Cavok, o PB, a Trilogia e vários sites estrangeiros, vejo uma certa rivalidade entre alguns, mas filtro isso e fico com a notícia. As vezes vejo num blog e vou a outro para ver se tem algo a mais, e por aí vai. No fim, tudo em paz.

  1. Pense num avião estranho…

    Parece que utilizaram o mesmo cockpit do Mig-29 ( com canopi e tudo ), além do mesmo trem de pouso… Seria lógico supor que teria muitos itens em comum com o Mig, numa tentativa de facilitar a logística…

  2. q avião horrível! Bizonho ele de frente! De lateral não é tão feio.

  3. É um erro achar que esse avião é stealth. Essa nunca foi a razão dele. O avião acabou por expor que os soviéticos estavam muito atrasados em tecnologias furtivas. Criou-se o mito stealth ao redor dele, mas é um erro grotesco, mas para alguns, os caças soviéticos dos anos 1970 são melhores que o F-35…

    Deve ser por isso que alguns usam a imagem de um macaco…aproveita e troca para o mico leão dourado!

    • Você está sendo injusto Gaudério pois até o presente o Mico Leão Dourado está nocauteando com gosto tanto as tietes histéricas como os aloprados editores….rs!

    • Teria sido um grande feito conseguir fazer um avião stealth com essa duas enormes entrada de ar em formato de caixa bem na frente da aeronave. Isso ai deve aparecer no radar assim que sai da hangar.

        • Deve valer, mesmo porque o Eurofighter não é um avião stealth, e nem o Rafale.

          Ihh, sumonei o Francisco. 🙂

        • Sim, por que não? Embora o Eurofighter tenha feito algum trabalho de furtividade com o uso de materiais absorventes, de forma alguma pode ser classificado como uma aeronave furtiva.

  4. Achar que o Mig 1.44 seria o contraponto de 5ª G do F-22 é querer subestimar grosseiramente a inteligência dos russos, em especial a de Putin. Ademais, quanto a protótipos, se existe um que talvez merecesse ser revivido é o YF-23, que estava muito à frente do seu tempo.

  5. Eu não conheço o desempenho desse bicho feio aí, mas acho o S-47 muito mais bonito. Esse Mig supostamente era um projeto Stealth mas as linhas dele com dentes de cão, ângulos retos, parte da fuselagem ovalizada, etc, me deixam dúvida.
    Esse projet é bem diferente das tecnologias Stealth que conhecemos, o PAK-FA é bem mais "normal", e eu duvido que esse bichinho aí fosse stealth, a menos que os soviéticos tivesem alguma outra idéia em mente, cobertura de plasma, material 100% absorvente de ondas de radar, sei lá o que.

    • Ele nunca foi uma aeronave furtiva, (stealth como esta na moda). Isso é conversa fiada surgida muitos anos depois criada pelos Russos. O Mig-1.44 foi projetado ainda com parâmetros antigos, pré furtividade. Alias este inclusive foi um dos motivos pelo que o programa foi abandonado.

      Tanto o Su-47 quanto o Mig 1.44 faziam parte do programa MFI (Mnogofunksionalni Frontovoy Istrebitel), e buscavam desenvolver uma resposta ao programa ATF (Advanced Tactical Fighter) dos EUA. No entanto logo ficou claro que o ATF caminhava na direção da furtividade, algo que os russos simplesmente não estavam preparados, isso associado a queda URSS sepultou o MFI.

      Anos depois a Russia criou novos parâmetros, e um novo programa foi criado o PAK-FA (Perspektivny Aviatsionny Kompleks Frontovoy Aviatsii) dessa vez com preocupações com a furtividade.

      O ATF acabou resultando no atual F-22, o PAK-FA atualmente esta correndo e deverá dar origem a aeronave Sukhoi (ainda falta saber qual a designação oficial do aparelho).

    • a fuselagem ovalizada serve justamente pra reduzir ao menos um pouco o RCS, ja que algum angulo é melhor que angulo algum e a entrada de ar em "S" esconde os compressores dos motores

      claro, apenas isso n o tornaria furtivo, tendo um F-117 como parametro por exemplo

      • Se o Mikoyan 1.44 tivesse sido viável, a Rússia não teria desistido dele. Eles teriam simplesmente atualizado o projeto em cima da mesma plataforma, como ocorre com as últimas variantes do Flanker (que nada mais são que um Su-27 fortemente atualizado).
        É duro ter que admitir, mas essa aeronave, em vez de ser exemplo de sucesso algum, foi um total fracasso. Se olharmos para o PAK FA, isso fica ainda mais evidente. O resto é pura empolgação de torcedor. Desculpem, mas é a verdade!

        • concordo, a males que vem para o bem (no caso da pindaíba financeira da russa), isso permitiu que a russia revisse os requerimentos pro seu caça

          • Mas amigo, os requerimentos para o PAK FA são bem mais complexos e efetivos do que eram para o programa MFI. Nesse ponto, eles apenas viram que o Mikoyan 1.44 era desnecessário, e que as aeronaves em serviço na época dariam conta do recado. Se fosse só por grana, o projeto do PAK FA não teria sido iniciado logo em seguida.

            • mas a questão do dinheiro paralisou por quase 10 anos o desenvolvimento do 1.44, ou a russia teria largado ele pra lá mesmo assim?

              • Muito provavelmente teria largado, Pedro…
                A Rússia não possuía domínio na fabricação de componentes digitais que seriam necessários ao caça. Isso só ocorreu a partir do ano 2000, e graças apoio israelense.

                Se o Mikoyan 1.44 (que era demonstrador de tecnologia) tivesse sido considerado viável, o Mikoyan 1.42 é que teria sido produzido, incorporando muitos aspectos do 1.44. Não podemos sequer afirmar que visualmente falando as duas aeronaves seriam idênticas, haja vista, só por conta do compartimento interno de armas (que não existia no 1.44), a nova aeronave teria que ser bem diferente. Veja, por exemplo, o tipo de solução adotada no PAK FA.

                O projeto da Sukhoi, do qual foi construído o Su-47 Berkut, que era muito mais efetivo, também só serviu para coleta de dados para uma futura aeronave. Havia um fator limitador de tecnologia na época, e os russos eram bem conscientes disso, com grandes nomes da indústria aeroespacial russa tendo feito, inclusive, declarações a respeito do assunto.

                Infelizmente, por conta da questão geopolítica atual envolvendo a Rússia, eles meio que precisam se reafirmar como desenvolvedores de tecnologia, e de fato o são, mas essa história de apresentar o Mikoyan 1.44 como um caça no estado da arte foi um grande blefe, e, na minha opinião, desnecessário. Para quem conhece minimamente o assunto, isso, inclusive, pegou muito mal.

  6. Acho uma bela aeronave, é bom lembrar que se tratava de um prototipo, quase um demostrador de tecnologia, portanto as unidades de produção seriam diferentes.

    Pena nunca ter entrado em operação. Já sobre a noticia que seria um concorrente do F-22 e a doidice que se seguiu depois com gente achando que o avião ia entrar em operação etc…. apenas delírios.

    O problema nem é alguns sairem dizendo tolices, o problema maior é que depois que a tolice é exposta as pessoas não se retratam.

  7. Quem sabe estão querendo reaviver o projeto , ou salvar a mikoyan….

    • onde tu andava rapaz? não pediu permissão para sair assim! que isso não se repita! 🙂

      • Pô , chicão , também senti saldades , entenda que nem eu queria ter tirado estas "férias" , foi o PC que estragou e meu parceiro que ia consertar de gratis , que mora no mesmo quarteirão que o meu demorou 1 semana pra ir na minha casa , sabe como é ,né?!

        • Mas por andava esse mininu?

          Sentimos sua falta, Deivide… Você sabe que aqui também é sua casa!

        • me passa o endereço deste "técnico" que vamos cuidar para que isso não mais ocorra! 🙂 kkkkkk boa volta Davide!

    • Acho difícil… Mas se fosse para "reviver" algum projeto, deveria ser o SU-47…

    • Acho pouco provavel, o projeto já ficou defasado, alias já estava defasado quando foi feito e este foi um dos motivos de ter sido cancelado, fora claro o dinheiro que sumiu.

  8. Na foto onde o Mig 1.44 está de frente, o bico do avião me lembrou muito o Me-262. Silhueta parecida.

  9. Esse protótipo chegou a voar? Não me lembro de ter visto fotos dele em voo…

  10. No site da MAKS já tem muitas fotos sobre a exposição. Uma coisa eu tenho que admitir, a Rússia é craque em manter um monte de tranqueira em condição de voo. Eles são os reis da massa plástica. Nunca vi tanta velharia junta. Fora o Sukhoi T-50, não existe nada de novo, só um monte de maquete requentada de feiras passadas com novas cores para fingir que é novidade. Eles são bons de maquete também. Devia até montar uma fábrica de kits para montar. Acho que eles tem condição de fazer melhor que os chinas comedores de cachorro.

    Ainda sobre os aviões militares nem o Su-35 é novo pois tem aquela mesma cara cansada de sempre com o bico pra baixo, derrubado parece até que foi chifrado pela esposa. O caça pode ser bom mas é igual a comida requentada. Ela mata a fome mais é velha. Para quem quer investir em algo novo eu me pergunto qual a vantajem de comprar um caça que não passa de um MLU bem feito no Su-27 que começou a ser projetado em 1969 mesmo ano do Festival de Rock Woodstock.

    E tem também o SST100, coitado do avião. Ele até tenta, é bonitinho mas com tantas opções boas no mercado quem com o juízo no lugar vai comprar essa bomba. Só vende empurrado por Don Putini para países capachos e que dependem do financiamento em 50.000 parcelas estilo Casas Bahia que só a Rússia além das Casas Bahia tem.

    Ahhhh falando em Woodstock, paz e amor para todo mundo

    • Isso da pena de nós brasileiros, que pra chegar no atraso russo ainda vamos levar uns 200 anos, se um dia chegarmos!

      • O nome é esse mesmo. PENA
        Pena eu tenho dos brasileiros que veem na Rússia um exemplo a ser seguido pelo Brasil. Nós merecemos mais que isso.

        • Pena eu tenho de brasileiros que só enxergam os erros das outras nações em vez de aprender com seus acertos, não devemos enxergar exemplo em ninguém, nós temos que ser exemplo e aprender com os acertos e evitar cometer os mesmo erros.

      • pois é… MIB… interessante que muitos críticos aos russos, aqui, e sou um, mas não à sua indústria e sim ao seu regime…, sentam pau nos aparelhos russos, pela sua "hipotética" falta de qualidade e seu atraso com relação à eletrônica… mas aceitam um Gripen, que, na minha opinião e também de muitos profissionais e especialista, seria um avião montado com componentes de mercado, pouco integrados e testados… que aceita qualquer modificação que o cliente peça… um legítimo PC montado com peças do Merca Livre… que, no final, pode se mostrar até pior que os "inconfiáveis" caças russos…

        • Concordo com você Francisco, mas o caminho dos caças devera ser esse mesmo, sobrara para o fabricante do caça somente a carcaça, pois os sistemas e instrumentos são a cada dia mais especializados, fica difícil para somente uma empresa dominar a tecnologia dos motores até os microprocessadores, por isso a cada dia fica mais caro construir e desenvolver uma arma, esses instrumentos são construídos em baixíssimas escalas oque torna o valor unitário muito elevado, e uma empresa não vai cobrar barato pra dese volver um radar aesa que vai ter no máximo 500 unidades produzidas.
          Quanto a tecnologia russa, admiro oque eles conseguem fazer com os poucos recursos que possuem, não que seja o melhor, mas temos que tirar o chapéu porque os caras fazem a maioria de tudo com tecnologia de suas estatais, diferente dos EUA em que tudo é feito por empresas privadas, falando em tecnologia é claro.

        • Ué se irritou! Pior racinha é aquela que so sabe criticar os outros e sem olhar pro proprio umbigo!
          Mas vamos lá te dou outra chance fale do novissimos F-15 e F-16!

    • Depreciar é fácil!
      Pergunto a você
      No caso do F-5, AMX entre outras coisas, a acidez seria a mesma?

    • Proud
      A velocidade maxima desse MIG, a 20000m era de ate 2900km/h, e considerando que a nivel do mar a aeronave tem maior arrasto aerodinamico e praticamente improvavel que a aeronave passase sequer do 2500km/h

      • Velocidade máxima prevista, né Fernando?
        Vale a pena lembrar que o Mikoyan 1.44 só realizou 2 voos, com a duração de 18 min 22 min, respectivamente, com motor provisório, porque o motor idealizado para aeronave sequer estava pronto. Nesses voos não foi quebrada a barreira do som.

        • Sim Lamarca. Mas o fato é que esse MIG nunca foi pensado para ser quase hipersonico.

          • Seguramente não, Fernando! Creio que o Proud falou brincando…
            Estava previso o super cruzeiro, mas nunca saberemos. Da mesma forma que o protótipo não tinha compartimento interno de armas. Também estava previso…
            Considerando o fato de que apenas um protótipo foi construído, sem que o mesmo tivesse tido efetivamente testado, e sem que a aviônica pretendida para a aeronave sequer estivesse disponível, qualquer afirmação a respeito do desempenho da aeronave baseia-se apenas nas pretensões do projeto.
            Muita coisa estava prevista. Sabemos, entretanto, que as coisas não eram fáceis, inclusive (e principalmente) do ponto de vista financeiro. Não é à toa o primeiro voo do Mikoyan 1.44 ocorreu com 9 anos de atraso.

            Se olharmos o desenvolvimento do PAK FA, fica claro que naquela época a Rússia não tinha condições plenas de desenvolver um caça dentro do que foi originalmente proposto. Não estou qualificando negativamente o potencial deles, é apenas uma constatação. Se olharmos o MiG-31, por exemplo, a aeronave foi lançada em 2007 e continua em testes até hoje, e seu radar ainda não está pronto, A Rússia de hoje tem condições plenas de desenvolver um caça de 5ª geração, mas há 25 anos atrás, isso era lenda urbana.

  11. Já li bastante sobre esse avião, sinceramente nunca li nada sobre ele que justifique sua existência, digo isso porque ele nunca se mostrou no papel e muito menos na pratica ser melhor que a família Flanker.

Comments are closed.