Mikoyan 144 MAKS 2015 (2)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov

Contrariando alguns sites brasileiros que especularam a respeito de um possível relançamento do caça demonstrador de tecnologia de 5ª geração Mikoyan 1.44 MFI (Mnogofunktsionalny Frontovoi Istrebitel – Multifunctional Frontline Fighter), originalmente concebido na década de 1980, essa relíquia da Guerra Fria, como nós já havíamos anunciado, encontra-se em exposição estática no Salão Internacional de Aviação e Espaço – MAKS, que começou hoje e vai até o dia 30 de agosto.

Mikoyan 144 MAKS 2015 (3)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov
Mikoyan 144 MAKS 2015 (5)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov
Mikoyan 144 MAKS 2015 (4)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov
Mikoyan 144 MAKS 2015
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Andrey Sdatchikov
Mikoyan 144 MAKS 2015 (5)
Mikoyan 1.44 em exposição estática na MAKS 2015 / Ministry of Defence of the Russian Federation

Não, amigos, o Mikoyan 1.44 não vai voar novamente, nem tampouco existem projetos mirabolantes envolvendo essa, outrora, super secreta aeronave. Trata-se apenas de uma relíquia dos gloriosos tempos no império soviético.

Praticamente 15 anos após o seu voo inaugural, ocorrido em 29 de fevereiro do ano 2000, essa é a primeira vez que o Mikoyan 1.44 MFI está sendo exposto ao público, na MAKS 2015, ao lado de outras lendas da aviação da URSS e Rússia.

Para saber mais sobre o Mikoyan 1.44, clique aqui.

divider 1

FONTE: MAKS 2015 – EDIÇÃO: Cavok

IMAGENS: Retratam o evento

Anúncios

70 COMENTÁRIOS

  1. Esse protótipo chegou a voar? Não me lembro de ter visto fotos dele em voo…

  2. No site da MAKS já tem muitas fotos sobre a exposição. Uma coisa eu tenho que admitir, a Rússia é craque em manter um monte de tranqueira em condição de voo. Eles são os reis da massa plástica. Nunca vi tanta velharia junta. Fora o Sukhoi T-50, não existe nada de novo, só um monte de maquete requentada de feiras passadas com novas cores para fingir que é novidade. Eles são bons de maquete também. Devia até montar uma fábrica de kits para montar. Acho que eles tem condição de fazer melhor que os chinas comedores de cachorro.

    Ainda sobre os aviões militares nem o Su-35 é novo pois tem aquela mesma cara cansada de sempre com o bico pra baixo, derrubado parece até que foi chifrado pela esposa. O caça pode ser bom mas é igual a comida requentada. Ela mata a fome mais é velha. Para quem quer investir em algo novo eu me pergunto qual a vantajem de comprar um caça que não passa de um MLU bem feito no Su-27 que começou a ser projetado em 1969 mesmo ano do Festival de Rock Woodstock.

    E tem também o SST100, coitado do avião. Ele até tenta, é bonitinho mas com tantas opções boas no mercado quem com o juízo no lugar vai comprar essa bomba. Só vende empurrado por Don Putini para países capachos e que dependem do financiamento em 50.000 parcelas estilo Casas Bahia que só a Rússia além das Casas Bahia tem.

    Ahhhh falando em Woodstock, paz e amor para todo mundo

    • Isso da pena de nós brasileiros, que pra chegar no atraso russo ainda vamos levar uns 200 anos, se um dia chegarmos!

      • O nome é esse mesmo. PENA
        Pena eu tenho dos brasileiros que veem na Rússia um exemplo a ser seguido pelo Brasil. Nós merecemos mais que isso.

        • Pena eu tenho de brasileiros que só enxergam os erros das outras nações em vez de aprender com seus acertos, não devemos enxergar exemplo em ninguém, nós temos que ser exemplo e aprender com os acertos e evitar cometer os mesmo erros.

      • pois é… MIB… interessante que muitos críticos aos russos, aqui, e sou um, mas não à sua indústria e sim ao seu regime…, sentam pau nos aparelhos russos, pela sua "hipotética" falta de qualidade e seu atraso com relação à eletrônica… mas aceitam um Gripen, que, na minha opinião e também de muitos profissionais e especialista, seria um avião montado com componentes de mercado, pouco integrados e testados… que aceita qualquer modificação que o cliente peça… um legítimo PC montado com peças do Merca Livre… que, no final, pode se mostrar até pior que os "inconfiáveis" caças russos…

        • Concordo com você Francisco, mas o caminho dos caças devera ser esse mesmo, sobrara para o fabricante do caça somente a carcaça, pois os sistemas e instrumentos são a cada dia mais especializados, fica difícil para somente uma empresa dominar a tecnologia dos motores até os microprocessadores, por isso a cada dia fica mais caro construir e desenvolver uma arma, esses instrumentos são construídos em baixíssimas escalas oque torna o valor unitário muito elevado, e uma empresa não vai cobrar barato pra dese volver um radar aesa que vai ter no máximo 500 unidades produzidas.
          Quanto a tecnologia russa, admiro oque eles conseguem fazer com os poucos recursos que possuem, não que seja o melhor, mas temos que tirar o chapéu porque os caras fazem a maioria de tudo com tecnologia de suas estatais, diferente dos EUA em que tudo é feito por empresas privadas, falando em tecnologia é claro.

        • Ué se irritou! Pior racinha é aquela que so sabe criticar os outros e sem olhar pro proprio umbigo!
          Mas vamos lá te dou outra chance fale do novissimos F-15 e F-16!

    • Depreciar é fácil!
      Pergunto a você
      No caso do F-5, AMX entre outras coisas, a acidez seria a mesma?

    • Proud
      A velocidade maxima desse MIG, a 20000m era de ate 2900km/h, e considerando que a nivel do mar a aeronave tem maior arrasto aerodinamico e praticamente improvavel que a aeronave passase sequer do 2500km/h

      • Velocidade máxima prevista, né Fernando?
        Vale a pena lembrar que o Mikoyan 1.44 só realizou 2 voos, com a duração de 18 min 22 min, respectivamente, com motor provisório, porque o motor idealizado para aeronave sequer estava pronto. Nesses voos não foi quebrada a barreira do som.

        • Sim Lamarca. Mas o fato é que esse MIG nunca foi pensado para ser quase hipersonico.

          • Seguramente não, Fernando! Creio que o Proud falou brincando…
            Estava previso o super cruzeiro, mas nunca saberemos. Da mesma forma que o protótipo não tinha compartimento interno de armas. Também estava previso…
            Considerando o fato de que apenas um protótipo foi construído, sem que o mesmo tivesse tido efetivamente testado, e sem que a aviônica pretendida para a aeronave sequer estivesse disponível, qualquer afirmação a respeito do desempenho da aeronave baseia-se apenas nas pretensões do projeto.
            Muita coisa estava prevista. Sabemos, entretanto, que as coisas não eram fáceis, inclusive (e principalmente) do ponto de vista financeiro. Não é à toa o primeiro voo do Mikoyan 1.44 ocorreu com 9 anos de atraso.

            Se olharmos o desenvolvimento do PAK FA, fica claro que naquela época a Rússia não tinha condições plenas de desenvolver um caça dentro do que foi originalmente proposto. Não estou qualificando negativamente o potencial deles, é apenas uma constatação. Se olharmos o MiG-31, por exemplo, a aeronave foi lançada em 2007 e continua em testes até hoje, e seu radar ainda não está pronto, A Rússia de hoje tem condições plenas de desenvolver um caça de 5ª geração, mas há 25 anos atrás, isso era lenda urbana.

  3. Já li bastante sobre esse avião, sinceramente nunca li nada sobre ele que justifique sua existência, digo isso porque ele nunca se mostrou no papel e muito menos na pratica ser melhor que a família Flanker.

Comments are closed.