Treinador militar Yak-152 fabricado pela Irkut, parte da russa UAC. (Foto: Irkut)

A Irkut Aviation Corporation irá apresentar o novo avião de treinamento militar Yak-152 durante a edição 2017 do Salão Aeroespacial Internacional MAKS, que ocorrerá de 18 à 23 de julho, em Moscou.

De acordo com Oleg Bocharov, vice-ministro da Indústria e Comércio da Rússia, o Yak-152 tem um grande potencial para exportação para mercados na África, Ásia e América Latina. As primeiras unidades vendidas da aeronave devem ser anunciadas durante o show, revelou Bocharov.

O primeiro de quatro aviões Yak-152, destinados para voos de teste, voou pela primeira vez em setembro de 2016. O Yak-152 será, em breve, o principal vetor de treinamento dos pilotos russos.

A bordo dos Yak-152 os alunos de voo poderão aprender as técnicas básicas de pilotagem e navegação, manobras em altitude e voos em formação. A aeronave também possui modernos sistemas e instrumentos de voo que oferecem aos pilotos o necessário para receber praticamente qualquer conhecimento das aeronaves modernas.

Pelas suas capacidades, o Yak-152 supera a maioria aeronaves de instrução. A aeronave permite aos pilotos aprender a voar de dia e noite, realizando acrobacias, e podendo voar através dos instrumentos (sem visibilidade).

O Yak-152 é capaz de atingir velocidades de até 500 quilômetros por hora e tem uma autonomia de voo de 1.500 quilômetros. Sua expectativa de vida é de até 30.000 horas de operação, o equivalente a cerca de 30 anos.

A aeronave foi desenvolvida pela Yakovlev Design Bureau, que faz parte da corporação de aeronaves Irkut. Desde 1935 na Rússia e em outros países, 22.000 aviões de treinamento com motores a pistão foram concebidos sob a direção de Alexandr Yákovlev.

Colaborou Rustam Bogaudinov, direto de Moscou.

10 COMENTÁRIOS

  1. So acho estranha a concepção deste motor V12, parece muito complicado para ser bom depois de anos de uso, a vantagem dos instrutores da YAK sempre foi o radial 9 cilindros mais simples.
    Esse Red A3 V-12 alemão de 500 hp que escolheram tem dois turbos com intercooler, caixa de redução, refrigerado a agua. Pode até ter sido certificado pela AESA e ser muito mais economico do que o velho radial de 400 hp, mas eu não o compraria pela complexidade.
    Para gerar uma potência de 500 hp poderiam usar um turbohélice, tem o RR 250, o PW PT6 e o GE 80 nesta faixa.
    .
    Eu sou um dos que compraria um motor sempre mais simples, se eu fosse comprar um avião de lazer optaria por um tradicional quatro cilindros boxer Continental de 100 hp ou um Lycoming de 115 hp, nunca um Rotax da mesma faixa de potência com cabeçote refrigerado a liquido e caixa de redução na hélice.
    .
    Motor dos YAK-52: https://en.m.wikipedia.org/wiki/Vedeneyev_M14P
    .
    Motor do YAK-152: https://en.m.wikipedia.org/wiki/RED_Aircraft_A03
    .
    Como exemplo do que eu disse tem o novo avião de instrução da China CJ-7, que é uma evolução do CJ-6 que ja era uma evolução do CJ-5/YAK-18 licenciado, eles optaram por manter seu motor radial 9 cilindros, que é uma cópia do Vedeneyev russo fabricada na China, os chineses ja fabricaram 2.000 aviões de instrução com este motor radial.
    . https://pbs.twimg.com/media/CIXOZUXXAAARy1g.jpg:l

  2. Ficou muito charmoso esse avião, realmente tem linhas muito bonitas, mas transmite a impressão que ficará limitado ao treinamento exclusivamente, seu design não passa impressão de que terá uma versão de ataque para o uso em CAS como o nosso Super Tucano .