Jato LCA Tejas desenvolvido pela HAL estaria bem avaliado pela Real Força Aérea da Malásia.

A Malásia possivelmente comprará o HAL Tejas sobre outros concorrentes, incluindo o paquistanês/chinês JF-17 Thunder? De acordo com as principais fontes, o governo da Malásia está muito interessado em avaliar o HAL Tejas e está fazendo uma série de perguntas que estão sendo prontamente respondidas.

A Índia terá uma forte presença no sudeste da Ásia, caso a Malásia tenha decidido comprar a aeronave de combate leve (LCA) Tejas fabricada pela Hindustan Aeronautics Limited (HAL).

Falando ao Financial Express sob condição de anonimato, um alto funcionário disse que “existem várias dimensões para a exportação da LCA Tejas para a Malásia. De fato, todo o programa de LCA receberá o impulso necessário, e a HAL obterá reconhecimento internacional por sua capacidade de design e validação de seu produto.”

O produto em si se destacaria da concorrência como um produto tecnicamente superior, disse a fonte citada acima. De acordo com a fonte, o pedido de exportação da Malásia abrirá uma série de oportunidades para outras plataformas, como o SU-30 e o Advanced Jet Trainer (AJT), o Hawk, que estão sendo operados por outros países do Sudeste Asiático.

Além disso, o mercado de helicópteros nesses países também está em grande parte inexplorado. Se o LCA obtiver reconhecimento estrangeiro, outros produtos fabricados pela HAL também atrairão a atenção, enviando sinais positivos na indústria de defesa na Índia, acrescentou ele.

No início deste ano, a HAL havia enviado dois jatos de combate para participar da Exposição Internacional Marítima e Aeroespacial de Langkawi (LIMA) 2019, na Malásia, pela primeira vez. Estes foram transportados com a ajuda da Força Aérea da Índia (IAF) e participaram nas apresentações de voo juntamente com a Jupiter Aerobatic Team da Indonésia e a Real Força Aérea da Malásia.

O país do sul da Ásia está em processo de avaliação de aeronaves de combate de vários fornecedores, já que planeja comprar 36 aeronaves leves de combate (LCA) em um esforço para aumentar as frotas existentes em sua força aérea.

Fontes indicaram que o governo da Malásia está interessado no LCA indiano, e durante a LIMA, o estande da HAL recebeu várias consultas do governo daquele país.

Além da Índia, a Real Força Aérea da Malásia (RMAF), que busca um avião de combate leve de baixo custo, solicitou propostas de concorrentes, incluindo a variante de aeronave M-346FA Fighter Attack desenvolvida pela Leonardo, aeronave de treinamento de combate Yak-130 desenvolvida pela United Aircraft Corporation (UAC) da Rússia e aeronaves de ataque leve FA-50 desenvolvidas pela Korea Aerospace Industries (KAI).

A primeira vez que o Tejas participou em uma exposição internacional foi durante o Bahrain International Air Show em 2016. O LCA, que é considerado o mais leve caça supersônico do mundo, já está em operação na IAF e recebeu a Final Operational Clearance em 20 de fevereiro deste ano.

A IAF introduziu o Tejas em seu Esquadrão Nº 45 “Flying Daggers” em julho de 2016. Este esquadrão está voando com caças MiG-21 Bison.

A IAF já aguarda ansiosamente a versão mais recente da aeronave Tejas MK 2, o Medium Weight Fighter (MWF), atualmente em desenvolvimento.


Fonte: Eurasian Times

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Viu…Pra que ficava zoando o negocio ter demorado quase uma vida pra ficar pronto…Agora ja estão até querendo exportar… Só falta agora um abate contra um the best da atualidade para os indianos virarem gênios.Agora falando serio, quem no juizo perfeito, vai por dinheiro neste trambolho aí???

Comments are closed.