P 3C Orion - Marinha argentina interessada em P-3 Orions da USNFontes revelaram que o Comando de Aviação da Marinha Argentina enviou, há alguns dias, para os Estados Unidos um comitê técnico para realizar uma inspeção completa em dois aviões de patrulha marítima Lockheed P-3C Orion, pertencentes à Marinha dos Estados Unidos.

O comitê argentino irá avaliar dois Orions que estão operacionais, mas prestes a serem substituídos pelo novo P-8A Poseidon.

Atualmente a Marinha Argentina têm apenas um P-3B em condições de voo com a qual enfrenta a responsabilidade de controlar a costa argentina e sua ZEE (zona exclusiva econômica). Infelizmente, no início deste mês, a equipe de manutenção detectou uma rachadura em uma asa, deixando assim a Armada sem poder voar.

P 3B Orion - Marinha argentina interessada em P-3 Orions da USNDada esta conclusão, uma equipe da FAdeA e da Marinha estão na Base Aérea Naval Almirante Zar analisando as possibilidades de resolver o problema.


FONTE: Intereses Estrategico Argentino – Germán Brain e Marcelo R. Cimino

 

Anúncios

13 COMENTÁRIOS

  1. Que faaasseeeee meu parceiro!!! Daqui a pouco, até a Bolívia terá mais poder de fogo que a Argentina! (isso foi uma hipérbole)

  2. Se os americanos venderem vão tomar na cabeça de novo. kkkkkk

  3. Vendo os argentinos olhando demais e n comprando nada…me lembro de um carro que tive que vinham uns caras olhar o meu carro…testavam…faziam perguntas e no fim nada…

    Quem comprou no fim mal me deu bom dia…deu partida no carro, deu uma acelerada e fechou negócio.

    O argentinos estão que nem os primeiros.

    • Será que esses P3C estão muito surrados? Seria uma boa para o Brasil?

  4. Precisam pagar os T-6 primeiro! Mas Tio Sam pode estar compadecido, sei lá

    • Tio Sam primeiro vai conferir o interesse dos museus norte-americanos em receber algumas unidades.

      Depois, revirará todo arquivo do Departamento do Estado em busca de algum acordo de cooperação militar com qualquer republiqueta do globo.

      Por fim, se os expedientes anteriores não surtirem efeito para desova deste vetor, prepararão o cafezinho para a visita do adido argentino em Washington…

  5. A Argentina quer…. zzzzz… A Argentina avaliou…. zzzzzz…. A Argentina pretende… zzzz… A Argentina não pagou… zzzzzz… A Argentina não tem dinheiro…. zzzzz… A Argentina morreu.

  6. Olha, esses dias eu estava no aeroporto de Assunção – Paraguai e vi uma célula de Lockheed Electra meio abandonada por lá….

    Talvez esse eles consigam comprar !

  7. Daqui a pouco eles dizem pros estadunidenses "tamo só dando uma olhadinha"

  8. Me lembro dos tempos que eram mais ágeis, na falta de patrulhas converteram dois ou três L-188 Electra II em patrulheiros e um em Elint/Sigint. Um deles foi convertido para treinamento REVO para não dependerem dos KC-130 da FAA.
    O Brasil segurava a ponta com os P-95 e poderia ter feito a mesma coisa para o Esq. de Salvador.
    "Modificado para misiones de patrullaje marítimo y ataque de larga distancia mediante la incorporación radar APS-705 instalado en el Taller Aeronaval Central (TAC)- contaba con una cobertura de 360º y un alcance de 100 millas. El radar estaba conectado a una computadora COTAC (Computadora Táctica) de diseño nacional que posibilitaba el desarrollo táctico de las operaciones en tiempo real. El radar meteorológico original de la nariz fue cambiado por uno mas moderno RCA Primus 400 y recibieron además distintos equipos electrónicos, un VLF Omega – indispensable para la navegación sobre el mar-, y una rampa para el lanzamiento de la “Línea de mar” para las misiones de búsqueda y rescate. Por último, recibieron 4 tubos para el lanzamiento de bengalas y sonoboyas y modificaciones en las ventanillas laterales con butacas exclusivas para la observación.
    Posteriormente el 6-P-106 fue modificado en cisterna para las tareas de reaprovisionamiento en vuelo, para lo cual fue dotado de una línea de reabastecimiento en vuelo y 7 tanques, permitiendo el trasbordo a un solo avión por vez, dándole una capacidad operativa muy limitada, dado que lo que se pretendía era ganar un poco de independencia con respecto a los KC-130 de la FAA."Taringa
    . https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:A

  9. As coisas andam bem ruins por lá hein? O Uruguai também não está muito longe disso.

    • Mas o Uruguai apesar de ja ter estado bem melhor de Força Aérea, nunca esteve no padrão elevado da Argentina antes das Malvinas.

  10. Cuidado, agora no Uruguai a maconha tá liberada. Eles estão voando até sem avião.

Comments are closed.