Participantes da reunião sobre o Critical Design Review das aeronaves KC-2 da Marinha do Brasil.

Na semana de 12 a 16 de junho, na sede das empresas Elbit Systems of America / M7 Aerospace, em San Antonio-TX, nos EUA, a Diretoria de Aeronáutica da Marinha participou da reunião sobre o Critical Design Review (CDR) e da Program Management Review (PMR) das Aeronaves KC-2 (COD/AAR).

Durante a CDR foram discutidos assuntos técnicos e gerenciais acerca da versão IOC (Configuração Inicial de Operação), cujo objetivo é concluir a integração dos sistemas básicos e possibilitar o primeiro voo em abril de 2019, permitindo a evolução para a versão FOC (Configuração Final de Operação) das quatro aeronaves que serão entregues em 2021. No dia 16, foi realizada a PMR, onde foram discutidos o andamento do Programa e as ações necessárias para a execução das metas de acordo com o Cronograma Físico-Financeiro em vigor.

Nos dias 8 e 9 de junho, foi realizada a avaliação de cabine de um mock-up, proporção 1×1, da futura aeronave KC-2.

As aeronaves KC-2 poderão cumprir ampla gama de tarefas em proveito da Esquadra e dos Distritos Navais, como: realização de Esclarecimento, Vigilância e Patrulha Naval; reabastecimento em voo das aeronaves AF-1 para operações de apoio a Forças Navais; prover suporte logístico; contribuir em missões de apoio humanitário; realizar Evacuação Aeromédica; contribuir para Operações de Busca e Salvamento; apoiar operações de Fuzileiros Navais; realizar lançamento de paraquedistas e de carga; e prover transporte administrativo, de pirotécnicos, munição, armamento e de cargas em geral.

Anúncios

33 COMENTÁRIOS

  1. Quando tem balde…não tem M…..

    Quando tem M…..não tem balde….

  2. Esse programa "KC-2" perde um pouco seu principal foco depois da desativação do São Paulo não é?
    Outras aeronaves – mais modernas – poderiam muito bem cumprir essas necessidades da Marinha, ou eles mantém o projeto para simular o uso embarcado, ou mesmo exercitar com Marinhas que possuam NAe? Em outro blog, li que a perspectiva é termos outro NAe somente em 2035, salvo alguma compra de ocasião que possa ocorrer até lá… E os AF-1 têm perspectiva de operarem somente até 2030 – mesmo com a modernização sendo feita.

  3. Alguém sabe quando vão começar a vender bilhetes para o show aéreo?

  4. Ouvir dizer que vão pousar no Bahia ou possível compra do Ocean…
    Quem sabe da né?

  5. Bom, se até o exército quer ter aeronaves de transporte, então…
    Só que poderiam simplificar a modernização e remover os equipamentos para pouso embarcado, não sei se isso é possível, ou se a Marinha vai tentar treinar em porta aviões alheios.

    • A aeronave foi escolhida pela capacidade de pouso embarcado.

      A reforma de cada uma é caríssima.

  6. Sabe quando você tem a sensação que seu dinheiro está sendo gasto de forma errada! Quando se lê informações assim…
    Parece que tem uma falta de comunicação entre os setores da marinha.

  7. Muitos "entusiastas" defendem que as aeronaves de patrulha marítima sejam repassadas para a Marinha, de modo que a atribuição não seja mais da FAB. Nesse contexto, existe até uma justificativa para continuar com o programa.

    "As aeronaves KC-2 poderão cumprir ampla gama de tarefas em proveito da Esquadra e dos Distritos Navais, como: realização de Esclarecimento, Vigilância e Patrulha Naval; reabastecimento em voo das aeronaves AF-1 para operações de apoio a Forças Navais; prover suporte logístico; contribuir em missões de apoio humanitário; realizar Evacuação Aeromédica; contribuir para Operações de Busca e Salvamento; apoiar operações de Fuzileiros Navais; realizar lançamento de paraquedistas e de carga; e prover transporte administrativo, de pirotécnicos, munição, armamento e de cargas em geral".

    Na minha visão, a "grande" questão é em relação a entrega ser apenas em 2021.

    • Para operar P3, só falta a base, o hangar, o mecânico, o piloto e expertise.

      A MB não tem navio, muito menos dinheiro para operar aeronaves grande porte.

      Quanto ao KC2, cada um custou os olhos da cara pela capacidade de pousar embarcado, só falta o navio para isso.

  8. O lógico seria cancelar a modernização e usar o $ gasto em outro programa, mas o contrato foi assinado em 2011, se houver uma multa que não compense voltar atrás, poderiam tentar otimizar/focar a modernização do KC-2 para patrulha marítima

  9. Sem Porta Aviões existem melhores opções, mas se ja tem o avião e ja contrataram os israelenses para modernizar com o kit de remotorização da Marshall e teriam que pagar multa para rescindir o contrato, então que prossigam
    O S-2 foi utilizado por 15 países, e a maioria não operou embarcado, e como o F/A-18 não teve seu gançho de parada retirado, não vale a pena mexer nisso.
    Que sirvam para aumentar sua aviação de asas fixas, a MB e o EB devem ter suas aviações próprias de asas fixas, só por exemplo na América do Sul, a grande maioria dos exércitos tem seus aviões, como a Argentina, Chile, Peru, Equador, Colombia e Venezuela.

  10. Aé… e já autorizaram a MB a ter aeronaves de asas fixas sem ter porta-aeronaves de asas fixas?

    • Isso é o de menos, esta decisão absurda de restringir o uso de asas fixas para a FAB está para cair, o EB até ja publicou a portaria nº 155/2013 do EME criando o “Grupo de Trabalho para estudo de viabilidade de projeto para a implantação de aeronaves de asa fixa no âmbito do EB”.
      O EB ja está testando aviões para a implantação, na LAAD 2017 testou o PZL M28 da LM.

    • Para o padrao de idade d nossas FAs, se é mais novo q o 14bis, ta no inventario. kkkk

    • Os nossos são C-1A que entrou em produção em 1962 e foi usado até 1988, devem ter uns 45 a 55 anos. Mas vão ser totalmente revitalizados com todo o recheio novo.

  11. Normalmente, o que começa errado, termina errado.

    Taí um exemplo.

  12. Quanto ao que falta para a Marinha usar um P-3?
    A FAB ja formou os pilotos da MB em Multimotor no C-95M no 1°/5° GAV "Rumba" em Natal, eles estavam fazendo voos periodicamente na FAB para manter a capacitação, a partir do momento que fosse decidida a entrega da Patrulha a MB estes pilotos fariam curso e começariam a voar como 2P no P-95BM, depois de concluido o curso podem ir para o P-3AM.
    Vídeo do cockpit modernizado do C-95M: https://m.youtube.com/watch?v=dIOPIxcc35k
    Nos EUA o pilotos de P-3C nos anos 90 faziam o curso de monomotor no T-45C Turbo Mentor, depois faziam o curso multimotor no T-44(Beech King Air 90) e estavam prontos para iniciar seu curso de P-3C.
    As Filipinas quiseram comprar o Kawasaki P-3 do Japão, e eles verificaram que não estavam aptos, agora em 2017 arrendaram por um preço simbólico alguns TC-90(Beech King Air 90) psra que eles elevassem seu nível e no futuro possam ter um avião de Patrulha.
    Um C-95BM que é o avião usado na instrução do "Rumba" em Natal é superior a um T-44 da US Navy ou um TC-90 da JMSDF, que é o mesmo avião, um Beech 90 com cockpit analógico sem modernização.
    Foto do TC-90: https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:A
    .
    A Philippine Navy pilot (left) familiarizes himself with the cockpit layout of a TC-90. The first two pilots arrived at Tokushima to attend their four-month training course.
    (Photo: JMSDF/Maritime Staff Office) https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:A

    • O pior é que acredito que estas notícias colocam em dúvida a capacidade da Marinha de planejar, e executar seus programas mais caros a Nação. Arrisco a dizer que o melhor mesmo é deixar com a FAB a responsabilidade de defesa e patrulha aérea de nossas águas territoriais, porque nestas cabeçadas da Marinha que se repara em sua real capacidade de planejamento. Só fazem M…, e das grandes.

  13. E nao ha no mercado nenhum PA disponivel ,nao tem grana para um novo , entao posso afirmar sem medo de errar : O melhor momento da aviaçao embarcada brasileira foi na epoca do MINAS GERAIS , e agora vai demorar para a marinha experimentar uma condiçao semelhante . A desativaçao do Foch foi uma decisao baseada na economia porca , Chineses e indianos pegaram tralhas em pior condiçoes e as deixaram perfeitas , poderiam na pior das hipotesis instalar uma rampa, havia espaço suficiente no FOCH para uma "corrida vigorosa", podem falar oque quiser mas a marinha fez uma trapalhada dos diabos com aquele PA , faltou foco , sobrou megalomania , a realidade eque na mariunha as melhores CABEÇAS estao se ocupando com o programa nuclear , o restante nao passa de um bando de parasitas do estado e ,nao adianta culpar o partidao 'desta vez' !

  14. A Marinha quer sua aviação de asas fixas, independente de ter ou não um Porta Aviões.
    Hoje se tem 3 opções sem porta aviões:
    .
    1- Fazer como o Brasil e outros onde a Força Aérea opera os Aviões, inclusive a Patrulha e a Marinha só operava helicopteros.
    .
    2- Fazer como a Argentina e o Chile entre outros onde a Marinha opera aviões de seu interesse, inclusive toda a Patrulha.
    .
    3- Fazer como a Indonésia que tem um sistema estranho, a Marinha compra seus novos patrulhas como os NC-212 e CN-235 novos com radar ventral e a Força Aérea não repassa e continua a operar os seus NC-235 MPA mais antigos com radar no nariz e os velhos B737-200 MPA que estão sofrendo a terceira modernização.

  15. Infelizmente, este programa perdeu sua razão de ser. No momento em que o Almirantado (sabiamente) acabou com a dor de cabeça chamada "Chão Paulo", este programa deveria ter sido cancelado.

  16. Dinheiro jogado fora.
    Aeronaves antigas, compradas em pouca quantidade, sem um NAe para justificar. Quer asas fixas? Casa 295 aproveitando o know how na compra e uso pela FAB.
    Vergonhosa a continuidade dessa aquisição.

  17. Falta de planejamento = tempo e dinheiro do contribuinte jogados na lata do lixo.
    Essas aeronaves perderam razão de fazerem parte do inventário.

  18. Por favor me falem que esta reportagem é um trote de 1o. de Abril! Não pode ser sério, a Elbit é a JBS e Odebrecht juntas das Forças Armadas. Pelo amor de Deus, o que a Marinha vai fazer com isso ai? Modernizando pra colocar em Museu? Não seria mais útil comprar C295 Amazonas, Helicopteros, ou sonhando um KC-390 e pinta-lo de branco? Agora compra e moderniza um chevette, um corcel. Vai rasgar dinheiro lá na Coréia do Norte…povinho sem noção. Compre um Catalinas e modernize que seria mais útil que esta porcaria ai.

  19. Situação no mínimo curiosa…tinham uma embarcação com limitações,acharam no deserto um avião compatível-porém ultrapassado e quase inservível-bolaram uma super reforma,um longo tempo de espera -dez anos!- e no meio do caminho….acaba a necessidade…

Comments are closed.