Como sucata, o porta-aviões aposentado Viraat não encontrou compradores.

Aposentado pela Marinha indiana, o INS Viraat foi oferecido num leilão on-line na terça-feira (17). O leilão eletrônico foi uma decisão da Marinha de vender o porta-aviões mais antigo como sucata, pois os planos de converter o icônico navio em um museu não encontrou interessados. Um novo leilão será realizado.

Em novembro passado, o governo do Estado indiano de Maharashtra aprovou uma proposta para converter o porta-aviões em um complexo comercial. De acordo com a proposta apresentada pelo governo do estado ao Ministério da Defesa da União, o planejado museu Viraat seria instalado a 11 km da costa, nas rochas de Nivti, no distrito de Sindhudurg, o quê, segundo a proposta, impulsionaria o turismo local. A proposta, além de manter viva a memória do icônico navio com um museu dedicado, contaria com lojas, cinemas, espaços de aventura e restaurantes.
A ala aérea do Viraat era composta por caças BAe Sea Harrier,, helicópteros anti-submarino Sea King e helicópteros utilitários Chetak.

O projeto, orçado em US$ 25 milhões, deveria ser desenvolvido junto com um parceiro privado, mas não houve interessados e, portanto, a proposta foi descartada.

O Grand Old Lady, como é carinhosamente chamado o Viraat, serviu a Marinha Indiana e a Marinha Real. Em abril de 1986, o governo indiano firmou um acordo com a Grã-Bretanha para adquirir a HMS Hermes por US$ 63 milhões de dólares.
O navio mantém o registro no Guinness Books de ser o porta-aviões mais antigo do mundo. Sob a bandeira indiana, o navio registrou mais de 22.622 horas de voo por várias aeronaves e passou quase 2252 dias navegando no mar e percorreu o equivalente a 27 voltas ao redor da Terra.

Comissionado em 1987, o INS Viraat teve sua primeira ação com a Marinha indiana em 1989, durante a Operação Júpiter para manutenção da paz no Sri Lanka. Sua maior participação foi durante a operação Parkham entre 2001-2002, onde a Índia e o Paquistão estavam envolvidos num impasse pós-ataque terrorista ao Parlamento da Caxemira.


Com informações do jornal The Economic Times

Anúncios

8 COMENTÁRIOS

  1. Como assim não encontra? Ofereceram por aqui (Argentina, Brasil, Venezuela)??? Vem com os Sea Harriers de brinde?

  2. Não conseguiram vender como sucata? Devem ter colocado um preço mínimo muito alto no leilão!

  3. Fiquei sabendo que a Argentina já mandou uma comitiva para avaliar o PA.

  4. Os velhinhos queriam salvar o Minas Gerais poderiam se interessar por salvar este navio que participou de uma outra guerra.

  5. Daqui a pouco vão vir os sucateiros especialistas de internet falar que a Marinha deveria aproveitar a oportunidade…

Comments are closed.