A Marinha das Filipinas encomendou três helicópteros AW109 Power. (Foto: AgustaWestland)
A Marinha das Filipinas encomendou três helicópteros AW109 Power. (Foto: AgustaWestland)

A AgustaWestland anunciou hoje a assinatura de um contrato com a Marinha das Filipinas para três helicópteros marítimos AW109 Power e mais duas opções. Os helicópteros serão utilizados para uma vasta gama de missões navais, incluindo a zona de proteção econômica, a vigilância de superfície, SAR e de segurança marítima. As aeronaves serão entregues em 2014 e vão operar a partir de bases tanto em terra como em navios. O contrato inclui apoio logístico e formação inicial para o pessoal da tripulação e de manutenção.

Vincenzo Alaimo, Chefe regional de vendas da AgustaWestland para o sudeste da Ásia, disse: “Estamos muito satisfeitos que a Marinha das Filipinas selecionou o AW109 Power como parte de seu programa de modernização das Forças Armadas, após uma extensa avaliação de tipos de concorrentes. O AW109 Power com sua capacidade multi-tarefa e alto desempenho irá fornecer a Marinha filipina uma reforçada capacidade operacional marítima”.

O AW109 Power é um helicóptero da classe de três toneladas com oito assentos alimentado por dois motores Pratt & Whitney PW206C com FADEC. A espaçosa cabine foi projetada para ser equipada com uma série de pacotes de equipamentos modulares para rápida e fácil conversão entre as tarefas. Para as operações embarcadas possui um trem de pouso reforçado e pontos de ancoragem para plataforma, bem como extensas medidas de proteção contra corrosão. A capacidade de operar a partir de navios de pequeno porte em alto mar permite que o AW109 Power possa executar sua missão, quando muitos outros helicópteros ficam limitados ao hangar do navio. Mais de 550 helicópteros AW109 Power e AW109 LUH foram encomendados para aplicações comerciais, policiais e militares por parte de clientes em quase 50 países.

 

Enhanced by Zemanta
Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. A hoje AgustaWestland tem produtos muito interessantes, mas a exemplo da Bell, nenhum deles se encaixa em planos futuros (eternos?) ou conhecidos das Forças Armadas daqui.

    Nem o capaz, estranho e multifacetado (ora é aerodinamicamente fluido, arredondado, ora é quadradão, cheio de arestas) Wildcat — que se é ou foi ansiado pela MB, para complementar e/ou substituir os Super Lynx, está lá no final da fila.

    Noutra linha, quero ver qual vai ser o tal “helicóptero de instrução comum às três Forças”…

  2. Marinha das Filipinas recebeu os dois primeiros Beech TC-90 do Japão, os dois aviões usados fazem parte de cinco unidades arrendadas por um preço de ajuda, 28.000 dólares anuais pelos cinco com formação de pilotos, mecanicos e ajuda em suprimento.
    Simbolicamente foi importante para o Japão, pois o Primeiro Ministro Abe fez o uso da nova lei de 2014 que permite ao Japão arrendar, vender ou doar material militar para outros países.
    Está em estudo no Japão a doação destas 5 aeronaves para as Filipinas.
    . http://militaryaviationreview.com/wp-content/uplo
    .
    As Filipinas queriam dar um passo maior que a perna e consultaram o Japão para saber da possibilidade fe vender ou arrendar o Orion, mas o Japão verificou sua Aviação Naval e chegou a conclusão que não tinham ainda condições técnicas de operar um Orion.
    Os aconselhou a arrendar os 5 TC-90 para melhorar o nível, pois hoje tem quatro Cessna 172 de instrução monomotor e seis Britten Norman para instrução multimotor e Patrulha Costeira, só no visual.
    . https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:A
    .
    . https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:A

Comments are closed.