AF-1 Skyhawk - Marinha do Brasil

Sim, pelo menos é o afirma o site holandês AIRheads?FLY, num artigo publicado hoje.

De acordo com o artigo, a Aviação Naval Brasileira (AvN) estará recebendo ainda no mês de janeiro o primeiro A-4 modernizado, denominado localmente de AF-1M, entretanto o programa foi propositalmente colocado num ritmo de execução bastante lento, com uma redução nos investimentos da ordem de 50%, deixando apenas US$ 50 milhões para a modernização das outras 11 aeronaves. Os trabalhos deverão estar concluídos até 2017, em vez desse ano, conforme originalmente planejado.

Ainda de acordo com o AIRheads?FLY, essa mudança no planejamento pode significar que a Marinha do Brasil já se decidiu à favor do Sea Gripen.

Gripen-Naval

O artigo também cita a Saab, que teria afirmando que desenvolver a versão naval do Gripen E/F seria uma tarefa relativamente fácil e rápida de ser executada.

FONTE: AIRheads?FLY – EDIÇÃO: Cavok

IMAGENS: Internet, e meramente ilustrativas

Anúncios

76 COMENTÁRIOS

  1. Sea Gripen é um delirio! É possível? Claro que sim! Mas a que custo? Duzentas milhas a unidade? E sobre o A-4 a coisa é simples; A MB nao tem aonde opera-los, uma vez que o opalão continua sem rumo e sem um NAe a Marinha perde as suas asas…

  2. Acho que pode até ser culpa da MB o atraso dos A-4's, mas quanto ao motivo ser o Sea Gripen, concordo com você, é pouco provável pois ainda é cedo demais para pensar nisso. No mínimo, esperemos a versão da FAB ficar pronta, ou quase pronta. Mas para mim, só essa colocação da fonte já compromete a notícia inteira.

  3. Entendo que a MB tem suas prioridades. E um A-4 modernizado não é um deles. E discordo do Giordani nesse ponto. Um Sea Gripen é um delírio? Mas é um delírio bom! 1000x um Sea Gripen, com real participação no desenvolvimento da Embraer/Akaer e outras, do que ficar com esses A-4 tunados. E tempo para desenvolver a versão naval vai ter já que o Opalão vai demorar para sair das reformas. E a FAB também está fazendo seus sacrificios diminuindo o nº de AMX modernizados. O motivo é o mesmo, não sacrificar o Gripen E/F.

    No meu entender, MB e FAB estão corretas.

    []'s

  4. O NAe São Paulo só vai estar pronto para provas de mar por volta de 2018 e ninguém sabe se irá ser aprovado, apesar que agora os incompetentes darão lugar aos franceses. Até lá os A4 modernizados iriam ser utilizados aonde? Imaginemos: moderniza o A4 agora e ele só vai ser usado daqui 4 anos. Resultado: gasto desnecessário de dinheiro. Quanto ao Sea Gripen ele só seria viável se Brasil e ìndia se interessassem. Seria melhor vender os A4, guardar o dinheiro e depois com eventuais novos porta-aviões comprar Super Hornet usados.

  5. Se estão desacelerando o trabalho pelo Nae SP não estar disponível, acho correto, certamente têm demanda para os recursos que seriam gastos agora, quanto ao Gripen Naval, ainda não existe nem o Gripen NG ou E/F, pensando de forma otimista, que o Nae SP esteja operacional na data prevista, contando que o Gripen NG tbém esteja operacional na data programada e após testado e seja desenvolvida a versão "F" imediatamente passem ao desenvolvimento da versão naval, teremos ainda no mínimo 10 anos de a-4 como meio naval, assim, sem pressa para ele aguentar até lá.

    Sobre delírio de Gripen, não acho, será caro desenvolvimento, com certeza, assim como é muito mais caro estudar em Harvard que na "Uni não sei o que da esquina" acredito que valha o custo, além disso, sou favorável às modernizações de meios antigos pela aquisição de conhecimento, será um bom momento após a reforma estrutural do a-4 usar a experiência adquirida para as adequações navais do Gripen.

  6. Pare o bonde que eu quero descer! Sea Gripen???? O avião de papel está cada vez mais obeso em sua versão New Generation ao custo de 1 bi a mais de doletas e querem fazer um Siiiiii Gripen… Nem nos piores pesadelos esta encrenca vai a frente. Vai decolar e de cara ser reabastecido por um destes Tracker que Marinha está "modernizando". Meu Deus quando o Fantástico vai investigar estas coisas???

  7. Beleza, que seja, que o Gripen (peso pena) venha, mas atrasar a modernização dos A-1 só porque o SP não ta pronto para uso, é pensar pequeno, afinal esses aviões armados com misseis antinavios são armas muito uteis para a MB, tendo um porta-aviões ou não. E não só é importante para a MB, mas para as três forças. Em caso de guerra esses aviões vão apoiar as operações do EB e da FAB. Então sem essa de esperar o SP ta pronto.

  8. Editor, procede a informação que a MB diminuiu recursos destinados a modernização do A4? Não vi isso em lugar algum, e não tenho certeza, mas o prazo da ultima entrega não era 2015.
    Se alguém tiver algum link sobre isso favor postar.

    Se o post fosse que congelaram a modernização por falta de grana, até vai, mas em favor do SeaGripen ahahahahaha, só faltou dizer que virão num novo Nae ahahahahaha

  9. Daria sim, além do mais que seriam pelo menos 1 esquadrão pra cada porta aviões que o Brasil fizesse. Vai depender da carga aérea que o futuro A-? alguma coisa terá.

    O A-12 SP – Comporta 40 aeronaves de asa fixa e helicópteros.
    A tripulação do navio é de 1 030 homens, mais 670 homens da ala aérea.
    O São Paulo é o maior navio de guerra do hemisfério sul, com 265 m de comprimento e 33 mil toneladas de deslocamento à plena carga.

    Segundo fontes da Marinha o próximo NAe teria pelo menos de 50 a 60 mil toneladas e maior que o próprio A-12 SP…

  10. Se verdade a notícia: Os A4 não são prioridade porque o SP não funciona. E é o mesmo motivo pelo qual o Sea Gripen não é prioridade. Por outro lado, não vejo como um Turbo Tracker pode reabastecer um Gripen (ou mesmo um A4 não é tão simples, já que a USA Navy preferiu o sistema buddy), sendo mais útil para reabastecer helicópteros. Qualquer que seja a medida, investir qualquer coisa no São Paulo é gasto de vela com defunto ruim.

    • O que vc acha que deveria ser feito?? Quais as medidas boas para melhorar nossa defesa???

  11. Não acredito nessa notícia, pra mim não passa de especulação sem fundamento. No meu entender os A4 modernizados são o melhor que podemos ter dentro do orçamento que se tem, ajudarão a manter o conhecimento de operação de um Nae aguardando que no futuro possamos ter algo melhor e, quando tivermos, possamos ser capazes de operar sem interferências externas. A modernização dos A4 é bom para a marinha e para o Brasil.

  12. Informação furada, o A-4 modernizado é uma excelente aeronaves para muitos anos, qualquer motivo de atraso vem de Brasília e suas verbas .

    Quanto a escolha do Gripen, a cadeira dele está balançando …

    """Segredo

    Quando a SVT acompanhou o primeiro-ministro durante a sua visita à fábrica foram imposta medidas de alta segurança e sigilo por parte da EMBRAER. Nós não fomos autorizados a filmar ou tirar fotos durante toda a turnê e apresentações na fábrica.

    A EMBRAER também se recusou a permitir que qualquer um de seus gerentes pudesse ser entrevistado. O motivo foi, de acordo com o assessor de imprensa da área da EMBRAER Defesa & Segurança, que a situação era delicada. Ele também disse que os contratos não foram completamente finalizado com SAAB. Este fato é negado pela SAAB.

    Segundo Bo Torrestedt, gerente de marketing da SAAB na América Latina, a negociação com o Brasil está perfeitamente definida . Apenas alguns detalhes ainda precisam ser negociados.

    Existe alguma coisa que possa emperrar a engrenagem?

    – Não, acho que é difícil de acreditar nisso. O acordo está feito. """"

    ABS.

  13. "Segundo Bo Torrestedt, gerente de MARKETING da SAAB…" Putz… não precisa falar mais nada… o avião do marketing, com contrato de marketing, sendo endossado pelo gerente de marketing… e tome photoshop e powerpoint… Prefiro acreditar na Embraer.

  14. Dessa vez eu assino embaixo da decisão da MB.Essa sucata do A-4 ja passou da hora de ir para o ferro velho.

  15. A Embraer tem que ficar com os dois pés atrás com essa turminha. Os próximos anos serão de vacas magras, com grana curta pingando do BNDES. A Embraer sabe disso e não vai colocar seus negócios em risco por causa de um projeto que não sai da prancheta suéca, alem do mais como alertado aos quatro ventos, fica cada vez mais pesado e caro. Pelo menos a Embraer parece ter aprendido algo com o AMX, não contar com o ovo dentro da galinha. E em tempos de sucateamento e roubo na Petrobrás todo cuidado é pouco.

  16. Nada que é gerido pelo poder público tem futuro no Brasil infelizmente, e ainda mais com os militares e suas normas de sempre manter as aparências, se os gestores tivessem o comprometimento de uma indústria privada focando em diminuir custos e aumentar a efetividade.
    Se espremesse o orçamento e mudasse alguns conceitos não tenho dúvida que daria para manter alguns esquadrões anti navio de longo alcance baseado no litoral e construir um novo NAe com sky jump, temos hoje várias aeronaves já prontas para o sistema, não precisaria reinventar a roda.

  17. A MB está sofrendo por falta de grana. Está faltando peças até para os motores a diesel dos Tupi. Acho que o PROSUB já está cobrando o seu preço.

  18. Quantas marinhas teriam capacidade de atacar esse dois grandes alvos se num mundo perfeito todos os nossos atuais meios estivessem operacionais?
    Se não tivéssemos que defender uma ilha distante como os argentinos acredito que mesmo com nossos parcos recursos seríamos um grande desafio para qualquer marinha do planeta,excetuando a americana.

  19. HMS, exatamente por isso que é tão sem nexo falar em sea gripen ahaha.

    A MB merece, ela faz por merecer a pindaíba que sempre viveu, as vezes mais as vezes menos.

    O comando descobriu que é muito lucrativo a divisão "lata velha", e olha que a fab tem a Infraero, o pessoal não faz idéia do quanto a Infraero ganha e sem ter gasto algum, pois a infraestrutura fica pro GF arcar, ou seja a Infraero vem aposentando o comando da fab desde a criação ¬¬
    Já a MB tem os royaltys do óleo.
    O pobre EB que não tem nada, começou a ter gosto em revitalizar lixo (M113), não sei como não surgiu papinho de fazer o mesmo com os M60 :-/

  20. Gio,
    Para de maldade, os Thor ou sei lá qual AA virão em 2018 para defender o parque tecnológico, a base subnuc (que não tem subnuc ahah) e os amados representantes do povo.

  21. boicote??!!

    No popular…..é a falta de grana com a famosa ineficiência brasileira…O barco Brasil está a deriva e está se aproximando dos arrecifes…..os ratos já estão de coletes para pular fora do barco….e salve quem puder….

  22. kkkk! Maldade! Pior que nem Thor não é. Será (Será?) o Pantsir. A unica coisa que me consola nessa história de sub nuc, é que provavelmente nunca vamos ter essa coisa. Imagina a situação, se até submarino atracado no cais já conseguimos afundar, o que aconteceria com subnuc feito com gambiarra de ToT francesa?

  23. na minha opiniao nao existe boicote ao a4 , o que existe eh falta de verba decorrente da falta de visao e vontade
    dos nossos politicos em equipar nossas forças armadas . acho que a coisa vai piorar muito ainda quando começar os contigenciamentos de verba para o setor de defesa…..

  24. Cara, o projeto do subnuc tem se não me engano quase meio meio século e até hoje, até hoje, não foi finalizado nem o projeto, é, aquele no papel ou software. É tudo mentira que a MB só não sabe fazer o casco, ela não sabe nada desse projeto.

    Quase meio século levando nosso dinheiro para as profundezas ¬¬

  25. De 2015 até daqui a 4 anos nossa piesidAnta vai se esforçar em guardar mais grana para que seus cumpanheiros tenham de onde tirar…

    Não esperea nada nem para MB nem para o FX2 (que na minha opinião será cancelado ou protelado indefinidamente)… a muleta da crise econômica cairá como uma luva para este governo encher as bufas pois ele sabe que dificilmente se reelegerá em 2018…. pois até lá nem os mulambos lá de cima vão mais apoiá~los…

  26. Meu Deus, quando vai haver seres que pensam e não esperam que a Globo lhes digam o que falar.

  27. A1. o AMX existe para oq vc falou, não haveria então necessidade do A-4, Carl_Carl, vc não seria dos que iriam falar "pq gastar com o o avião se nem temos o navio?" se não seria sabe então que na falta dele a missão é da FAB, então, falemos de A1 e não de A4

  28. Quais meios melhores vc recomenda?? Para qual realidade alternativa????

  29. Interessante, acho que falta essa perspectiva aos que comentam, GESTÃO, quais as formas vc recomenda.
    Acho que seria muito interessante vc nos falar sobre isso.

  30. Que pena que veio esse governo e nos tirou da primeira linha em defesa, poxa cara, sou paulista e até meio segundo atrás São Paulo detinha metade do PIB brasileiro, não sei o que são as "bufas" , mas, imagino quem são o que vc chamou de "os mulambos lá de cima", para mim o fascismo é uma merda, se vc é um cara bem desenvolvido, brigue pela segregação, mas, falar sobre defesa do país, nada a ver Fale da defesa e do governo de sua " Província".

  31. KKK, e no além, quem nem conhece o Brasil vibra com o efeito das coisas que nem sabe pq falou, um pouco chato, mas, é assim, fazer oq.

  32. Simples assim…
    Dependesse ela da FAB, e estaria fabricando Bandeirante e Brasília até hoje!
    A FAB teve seu papel na criação da Embraer… O AMX abriu as portas do conhecimento, mas coube à Embraer saber ousar e aproveitar essa tecnologia no mercado da aviação civil.

  33. O A-4 modernizado é igual a um GOL turbo, pode até andar rápido mas continua sendo um GOL.

  34. Mas já compramos o A-4 ( AF-1) deixa-los de lado é jogar dinheiro fora.
    Modernizados ainda são bons aviões de ataque e soma-los aos A1M, F5M e futuramente ao Gripen só temos a ganhar. Claro que prefiro Su-34 ou F-15E mas na falta deles… não vamos jogar fora aquilo que ainda funciona.

  35. Me referi ao povo humilde e sofrido lá de cima que é privado de uma vida digna acesso a verdade…. por isso tonam-se massa de manobra… conheço bem esses cara pq viajo muito pra lá…

    Não entendi o q vc quis dizer com "…se vc é um cara bem desenvolvido, brigue pela segregação…" q tipo de segregação vc esta propondo?

    Em minha "Província" acho como vc sabe as coisas seguem bem, afinal vc não é tão Leigo assim … certo "Conterrâneo"…

  36. Nada mais natural do que diminuir os investimentos no A-4, já que o A-12 ficará no minimo 5 anos parado em PMG e modernização. Como o cobertor é curto para A-4, A -12 e Turbo Tracker, resolveram diminuir o ritmo da modernização para que todos estejam entrando em serviço novamente mais ou menos juntos.

    Esta noticia do atraso na modernização dos A-4 não é nova, só que antes não sabiamos o motivo da diminuição do ritmo e agora sabemos. Não faz muito sentido ter aviação embarcada de asa fixa sem ter o "opalão" em serviço.

    Quanto ao Sea Gripen, apesar de eu não concordar com a necessidade da MB possuir um PA, deve tornar-se realidade.

    A linha de montagem do Gripen não faria sentido somente para 36 aeronaves. Portanto, novas encomendas da FAB e da MB são bem prováveis. Até mesmo porque, se observar a previsão de baixa dos A-1M da FAB e A-4M da MB, haverá "espaço" na linha de montagem para uma encomenda da MB.

    Vale lembrar que a modernização do São Paulo inclui o aumento da capacidade dos elevadores, homologação da catapulta recentemente "revisada" e modernização/homologação da outra catapulta para poderem operar em sua capacidade máxima. Não faria sentido aumentar a capacidade dos elevadores se a MB nao estivesse aventando a possibilidade de encomendar outro modelo de aeronave. Isto sem contar a recente visita de tecnicos da SAAB ao A-12, entrevistas de oficiais da MB, tudo antes do lançamento do edital de PMMG do São Paulo. Portanto, Sea Gripen é possivel sim.

  37. Amigo,
    O Sea Flea é uma aeronave totalmente nova, semelhante apenas na forma ao Flea, não dá pra colocar na mesma conta, na mesma linha de montagem.
    Sobre diminuir os trabalhos no A-4 como sendo o reflexo dos eternos atrasos do Opalão, até faz sentido, mas tem um problema; faz o quê com os pilotos? Põe na geladeira e tira-os de lá quando o A-12 voltar? Percebe o prejuízo em material humano? A FAB sentiu isso na carne! Duas gerações de pilotos foram perdidas com o F-5E!

  38. Um é FAB outro é Marinha….

    A Marinha já teve seu presentinho…..uma baleia branca (nuclear)….rs..

  39. Quem sabe começado com esses alguma coisa melhore…

    5S, Kaizen, TPM, SMED, Just in time…..

    "A Administração é a arte de aplicar as leis sem lesar os interesses. Honoré de Balzac"

  40. Verdade…rs…

    Se a Embraer dependesse das Forças Armadas tava ferrada…kkkkk

  41. Existe alguma coisa que possa emperrar a engrenagem? : Sim, a visita da titia aos states no segundo semestre…. kkkkkk

  42. Cara, tem gol de 500cv que corre em interlagos…. não dá nem pra camaro…. entendeu a analogia?
    Temos que viver nossa realidade, e nossa realidade são os AF-1M muito bem obrigado.

    Grande abraço!

  43. o problema é a fatal de continuidade dos projetos militares, pq são estes de que financiam P&D de tecnologia de ponta

  44. "O artigo também cita a Saab, que teria afirmando que desenvolver a versão naval do Gripen E/F seria uma tarefa relativamente fácil e rápida de ser executada."

    se for verdade esta declaração da SAAB… meu Deus do Céu… ou este Gripen E/F seria a aeronave mais versátil jamais construída ou será um widowmaker… quantos caças projetados sem a intenção de ser naval existem? e quanto custou esta façanha?…

    Nick, até entendo teu ponto de vista… mas o amigo deve vir para o mundo real! rsrsrsrs quantos Gripens navais seriam fabricados? teriam que superar as 300 unidades para ficar com preço igual ao que é o F-35 hoje… ou seja… este avião corre o risco brutal de ter apenas um operador!… adivinha quem?… vamos sustentar a Suécia pelos próximos 50 anos!

  45. TPM?
    Tu está de brincadeira.
    Com esse monte de mulher no governo (com todo respeito), isso aí pode dar problema.
    Ah!
    Ainda tem alguns que podem confundir Kaizen com Kaiser.
    Aí desanda de vez.
    Rs.

  46. Caro Chicão,

    Diversas matérias citam que o Gripen E/FF foi projetado com reforço estrutural. Precisaria de mais alguns itens como usas trens de pouso também preparados para as quedas controladas. Mas é bom lembrar que o Gripen pousa em pouquíssima pista. O que se deve fazer no meu entender é o que a US Navy faz com os Super Hornet: limitar os Gs.

    Do ponto de vista dos custos, quanto sairia uns 48 Gripens Navais? digamos que o básico US$100 milhões + amortização dos custos de desenvolvimento da versão naval. Pode sair caro, mas para quem quer ToT e aprender fazer caças, tem de ser por ae. Comprar Super Hornets ou Rafales só vai aumentar os lucros da Boeing ou Dassault. hehehehe.

    []'s

  47. O quê?! 48 Sea Gripens por menos que a versão original?!?!?!? Mas nem na padaria do vader se chegaria a uma conta tão absurda!
    Usando o ábaco da padaria do vader, um MiG-29 custa por volta dos US$ 30 milhões. A índia pagou por 45 aeronaves MiG-29K cerca de US$ 53 milhões a unidade! E o MiG-29K tem muito mais unidades produzidas do que a MB e seus entendidos almejam!

  48. Eu nao concordo com a MB ter PA e muito menos aviação de caça.

    Mas é isto ai que estao fazendo. Vão manter 2 a 3 A-4 voando como tem sido feito a uns 5 anos. Esta errado? Sim esta!!! Mas querem ter PA com poucas verbas e então dá nisto aí.

  49. Concordo com vc e acrescento, tbém já compramos o Nae, então vamos usá-los para o que vieram, a1 saindo de terra e a 4 do Nae.

  50. LaMarca, como disse se não fosse a FAB, nenhum "empreendedor" produziria aviões aqui, parabéns por terem seguido adiante por seus méritos, mas, quem financiou sua criação e primeiros passos foi a FAB, o povo brasileiro, se não fosse isso, não existiram, te parafraseando, "Simples assim."

  51. Rodrigo, não conheço de aviões, mas conheço um pouco sobre gestão e vejo que vc tbém, só estava incomodado por ler que tudo está errado, e não estou defendendo a assertividade ou não. mas acho que devemos propor um novo caminho qdo falamos que o traçado esta errado.

  52. porém os fabianos que fizeram história… que nunca ficaram um dia sequer na "gaveta"… são bem diferente dos que aí estão!

  53. Francisco, não estou defendendo ou acusando as pessoas no governo, embraer ou fab, defendo o modelo de processo, a forma como acho que podemos conduzir as necessárias evoluções.

  54. Caro Giordani,

    Eu coloquei os US$100 milhões da versão básica (E) + rateio da conta do desenvolvimento da versão M. Quanto vai sair a conta ninguém sabe. vamos ter de aguardar para saber ao certo.

    []'s

  55. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  56. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  57. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  58. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  59. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  60. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  61. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  62. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  63. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  64. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

  65. Pow, o projeto já está em desenvolvimento avançado desde 2012. Segundo os próprios engenheiros que já trabalharam no projeto o desafio era mais envolvido no reator nuclear e no combustível do Sub. Nuc. Em relação ao projeto do casco, a Marinha já tira de letra, pois o tamnaho e os materiais envolvidos na construção, é muito similar ao casco do Sub.Nuc. Salvo a parte onde estará o reator e seus equipamentos que terão revestimentos diferenciados pra manter a segurança !

    Combustível do Reator — http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,mar

Comments are closed.