Militares do Centro de Guerra Eletrônica da Marinha, 1° Esquadrão de aviões de Interceptação e Ataque, 1° Esquadrão de Helicópteros Anti Submarino e Grupo de Fiscalização e Recebimento das Aeronaves AF-1/1A.

No dia 21 de setembro, em um esforço conjunto e coordenado pelo Grupo de Fiscalização e Recebimento de aeronaves AF-1/1A, Centro de Guerra Eletrônica da Marinha (CGEM), 1° Esquadrão de Helicópteros Anti Submarino (HS-1) e 1° Esquadrão de aviões de Interceptação e Ataque (VF-1), com o apoio da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate, a Marinha do Brasil realizou uma inédita Ação de Guerra Eletrônica nas instalações do Complexo Aeronaval, em São Pedro da Aldeia.

Essa atividade consistiu na coleta dos parâmetros reais de emissões, em todos os modos de transmissão, do novo Radar instalado nas aeronaves modernizadas AF-1B/C.

As emissões foram recebidas, identificadas e armazenadas pela aeronave SH-16 (Esquadrão HS-1), que possui capacidade de Inteligência Eletrônica. Os dados serão analisados minuciosamente pelo CGEM, responsável em prover a biblioteca de guerra eletrônica dos meios no âmbito da Marinha do Brasil (MB).

Militar do 1° Esquadrão de Helicópteros Anti Submarino
analisa dados do ensaio.

O objetivo primário desse Ensaio em Solo foi permitir o desenvolvimento de uma Biblioteca de Guerra Eletrônica (Biblioteca de Ameaças) necessária para ser carregada nas aeronaves AF-1B/C, as quais realizarão, em breve, um Ensaio em Voo visando à validação final do novo Sistema Radar Warning Receiver (RWR). Oportunamente, serão realizados exercícios com o AH-15B (Super Cougar), incrementando de forma contínua as capacidades de guerra eletrônica da MB.

O resultado desse evento representa um incremento do Poder Naval, com o acréscimo nas capacidades do Porta-Helicópteros Multipropósito “Atlântico” e sua Ala Aérea embarcada, e aumento nas capacidades operacionais do AF-1B/C, permitindo a participação mais eficaz em diversas operações.

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Alguém sabe me dizer se os AF-1 modernizados tem capacidade de lançar os Derby da FAB ?

    • Creio que a ideia era integrar o Derby no AF-1, porém isso ainda não foi feito. O radar ELTA ELM-2032 instalado nos AF-1 é mais capaz que o radar Grifo-F do F-5EM.

  2. FORÇAS ARMADAS DO BRASIL SUCATEADAS NOS 13 ANOS DA MÁFIA PT E MAFIOSA DILMA 171 ROUSSEF > Marinha de Guerra do Brasil feliz com a chegado dos seus veteranos SkyHawk modernizados. Não tem o que melhorar e ainda bem crises são longe do Brasil. RR é longe mesmo.

  3. Muito bom — para aprender a captar, analisar e dar inputs em IFFs, usando todos os meios disponíveis (que são excelentes para a nossa realidade), e não ficar de bozó, usando bibliotecas de ameaças de prateleira…

  4. Uma pena o constante contingenciamento ter feito este programa de modernização parar em tão poucas unidades.

Comments are closed.