A Marinha Brasileira encomendou aeronaves C-1A Trader da Marinha dos EUA, mas o contrato está atualmente suspenso.
A Marinha Brasileira encomendou quatro aeronaves C-1A Trader da Marinha dos EUA, mas o contrato está atualmente suspenso.

A Marinha do Brasil mantém 13 militares no Arizona, nos Estados Unidos, para monitorar a execução de um contrato de modernização de aeronaves suspenso desde julho de 2012. Os servidores brasileiros moram nas cidades americanas de Mesa e Gilbert, recebem salários acima da média paga no Brasil e estão sem função desde a paralisação completa dos serviços.

Um capitão de fragata, três capitães de corveta, um capitão-tenente, dois suboficiais e seis sargentos receberam, juntos, pelo menos US$ 1,27 milhão (R$ 2,5 milhões, pela cotação do dólar de sexta-feira) em salários brutos desde a chegada aos Estados Unidos, em fevereiro de 2012. A partir da suspensão dos serviços, os salários pagos ao grupo somam US$ 728,8 mil (R$ 1,4 milhão). Uma portaria do comando da Marinha prevê que os militares só retornem ao Brasil em 5 de março de 2014.

Os pagamentos de salários a militares sem função nos Estados Unidos ampliam o risco de prejuízo aos cofres públicos em razão do contrato assinado entre a Marinha e a Marsh Aviation Company, empresa localizada no Arizona. A Diretoria de Aeronáutica dispensou a realização de licitação e contratou a Marsh em outubro de 2011, ao custo de US$ 69,1 milhões – ou R$ 121,7 milhões, pela cotação do dólar no momento da assinatura do contrato. Cabe à empresa norte-americana modernizar e remotorizar quatro aeronaves C-1A Trader, transformando-as em KC-2 Turbo Trader, que pousam em porta-aviões.

Quando estiverem em operação na Marinha do Brasil serão designados KC-2 Turbo Trader.
Quando estiverem em operação na Marinha do Brasil serão designados KC-2 Turbo Trader.

Cinco meses depois da assinatura do contrato, a Marinha fez o primeiro pagamento à Marsh, de US$ 7,2 milhões (R$ 12,3 milhões). A empresa já era investigada pelo FBI e, em julho de 2012, foi impedida pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos de fornecer serviços de defesa. A Marsh foi acusada de violar a lei norte-americana de controle da exportação de armas, ao fornecer equipamentos de aviões militares à Força Aérea da Venezuela, entre 2005 e 2008. O Departamento de Justiça dos EUA incluiu a investigação na lista dos principais casos de espionagem e negócios secretos descobertos pelo governo.

Mesmo com as investigações em curso, a Marinha fez novos empenhos – promessas de pagamento – à Marsh de US$ 8,1 milhões (R$ 14 milhões). Diante da notificação à empresa pelo Departamento de Estado, os empenhos foram cancelados em novembro. “Este fato acarretou na perda momentânea das condições jurídicas necessárias para que a empresa continuasse a fornecer os serviços contratados”, diz a Marinha, em resposta a O GLOBO.

A modernização das aeronaves não é a única previsão feita em contrato. Cabe à Marsh treinar 12 aviadores e 71 especialistas em manutenção de aeronaves e motores.

Grupo cumpre missão transitória e está acompanhado por famílias

Uma das células sendo transportada para a sede da Marsh no Arizona.
Uma das células sendo transportada para a sede da Marsh no Arizona.

Os 13 militares que permanecem no Arizona foram escolhidos pelo gabinete do comando da Marinha. Eles formam o Grupo de Fiscalização e Recebimento das Aeronaves em fase de modernização nos Estados Unidos e cumprem missão transitória no exterior, com mudança de sede e acompanhados da família. Os principais integrantes do grupo são encarregados e oficiais de manutenção, de engenharia, de aviônica e de abastecimento.

A Marinha não divulga as remunerações dos 13 militares no Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União (CGU), em desrespeito à Lei de Acesso à Informação. Ao jornal, o Centro de Comunicação Social informou apenas os salários brutos pagos aos servidores. A maior remuneração é paga ao encarregado do grupo, o capitão de fragata Mauro Olivé Ferreira. O salário bruto é de US$ 10,5 mil (R$ 20,7 mil). Guilherme Padão, capitão de corveta e oficial de manutenção, tem remuneração bruta de US$ 9,5 mil (R$ 18,9 mil).

Conforme a Marinha, não há pagamento de salários acima do teto constitucional, equivalente à remuneração de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que, após aprovação do orçamento, passou a ser de R$ 28.059,29.

Quatro militares usam as redes sociais para divulgar as viagens feitas com a família pelos Estados Unidos, durante a permanência no país. O GLOBO deixou recado para os quatro, entre eles Mauro e Guilherme, que não responderam. Em conversa por telefone, outro integrante do grupo disse que a “delicadíssima situação” deveria ser tratada em Brasília.

A Marinha sustenta que o grupo continua a fiscalizar o contrato com a Marsh, com acompanhamento da situação jurídica, assessoria sobre aplicação de penalidades à empresa, revisão do novo cronograma de entrega das aeronaves e reuniões periódicas com os representantes do empreendimento. “A Marinha entende que o contrato será retomado e, por este motivo, o grupo de fiscalização permanece dando suporte. O contrato está sendo renegociado com a empresa, visando à plena retomada até maio de 2013.”

Segundo a Marinha, a Marsh foi inocentada pelo Departamento de Justiça em outubro de 2012, o que permitiria a volta da prestação dos serviços. Está previsto um termo aditivo, com entrega da primeira aeronave em dezembro de 2014, conforme o Centro de Comunicação Social. “Visando à proteção dos recursos públicos, a Marinha está retendo o pagamento inicial de US$ 7,2 milhões.”

Fonte: Vinicius Sassine / O Globo

Dica do amigo Fred. Obrigado 😉

Enhanced by Zemanta
Anúncios

22 COMENTÁRIOS

  1. Enrolação total, e nada resolvido, e a MB continua sem seus C-1A Trader.

  2. "Mesmo com as investigações em curso, a Marinha fez novos empenhos – promessas de pagamento – à Marsh de US$ 8,1 milhões (R$ 14 milhões)"

    Contratou a empresa sem licitação, FBI investigando a empresa com suspeita de passar tecnologia militar a Venezuela, mesmo sabendo que a empresa era investigada, marinha fazendo pagamentos mesmo sabendo da encrenca, muito estranha esta estória!!!!

  3. "Um capitão de fragata, três capitães de corveta, um capitão-tenente, dois suboficiais e seis sargentos "

    Será que precisa disso tudo para fiscalizar a execução do contrato para a modernização de 4 C-1 Trader? O.o

    Uma coisa seria mandar o pessoal para treinamento, mas ficar "fiscalizando" um contrato que está suspenso? E mesmo que não estivesse, 13 oficiais e sub-oficiais??!?!?
    []'s

  4. Fora os Trader (REVO, COD) a Marsh também vai revitalizar os Tracker (AEW). É uma das maiores do ramo então não critico a escolha. Quanto ao salário dos oficiais, 13 ao total, será que ninguém pergunta também onde está indo o dinheiro pago a mais de 500 parlamentares que também não fazem nada e ganham mais que os militares em questão? O que me incomoda é o atraso na entrega das aeronaves, inclusive nem sei como anda a modernização dos A-4. Enquanto isso o tempo passa e ficamos sem aviões, nem na marinha e logo sem na FAB também.

    • Esta sua comparação é ridícula.

      Os parlamentares são escolhidos por voto direto. Se são incompetentes, a culpa é de quem os elegeu, ou seja, a culpa é nossa.

      No caso dos militares, estes desmandos são feitos por funcionários de carreira, que muitas vezes são incompetentes e que não foram escolhidos pelo povo. Como é comum em todo o funcionalismo público, as Forças Armadas são inchadas, mal administradas e nada podemos fazer a respeito; Afinal são funcionários "concursados", que por este motivo, são praticamente militares "vitalícios" que dificilmente são demitidos e ao serem reformados ainda continuam recebendo o meu dinheiro.

  5. Rasgação de dinheiro! Lesa pátria! Um NAe que não navega…Uma Ala aérea que não voa…Uma esquadra que não pode prover defesa aérea…Um subnuc desdentado…e se bobear, os Trakers são mais velhos que o próprio A-12.

    • O que dizer de uma "força" que recebe em torno de 4Bi anuais e celebra a aquisição de uma duzia de OVN em pleno 2012 ahahahah.
      E depois dizem que a culpa é só do GF, achar um culpado é fácil né…..

      O numero de bizonhos acomodados no comando das forças é muito grande, as vezes se vê um pouco de lucidez por parte do EB, a fab ter todo esse efetivo e desdentada me lembra a falta que faz uma guerra.

  6. Faz sentido…

    Aviões que não voam para um porta aviões que não navega.

    E depois vem reclamar que não tem recursos.

  7. Fica difícil de colocar fé na Marinha com uma estória destas… espero que seja menos crítico do que eu imagino e que eles tenham de alguma forma 'garantido' o investimento….realmente é muito dinheiro, na verdade, um real investido sem retorno é muito dinheiro jogado fora… vamos aguardar….

  8. Isso sim não é disse que me disse… então… pau neles!

    Que M… É ESTA!? os caras ainda tem a capacidade de responder?

    Para mim a FAB já tá "ferrada" faz muito tempo, a Marinha "já chegou" e o EB tá no caminho?
    mais de 80mil de efetivo na FAB… com menos de 150 aeronaves em condições de voar…
    isso é mais efetivo do que a força aérea de Israel, que a ADL e que a RAF…
    logo, se pensarmos bem, nem devemos nos espantar com esta "notícia"…
    Não existe moral alguma, nem consciência patriotica,… outro dia uma aviadora da FAB, que já estava voando AMX,
    "largou" tudo paar entrar numa função burocrática do governo, TSF se não me engano,… seu treinamento na FAB passou dos 3milhões… é a indústria do funcionalismo… farra total! cada ano que passa, masi inchado fica o estado e em "contrapartida"…mais incompetente…

    Estamos F… com as nossas instituições nacionais… é triste…

    • Perfeito!!!

      Funcionalismo público é o câncer deste país. Os desvios ocorrem em grande quantidade e em todos os níveis do serviço público. Oque muda é a quantidade roubada.

      No caso da educação: Professores dão aula pouco ligando para seus alunos, faltam e forjam atestados (oque também é um roubo) e só uma coisa acontece: todo ano temos greves por maiores salários.

      No caso da saúde: O desvio é tanto, em todos os níveis, que as verbas gastas com saúde dariam para pagar 2 planos de saúde com apartamento particular para cada brasileiro!!! São médicos que não trabalham, são enfermeiros que desviam medicamentos, isso sem contar a extrema má vontade dos profissionais da área.

    • Tb não consigo aceitar essa historia da FAB ter mais militares ativos que a RAF, é sacanagem de mais com o contribuinte. Como pode essas pragas do poder publico aceitar isso!? E depois vem brigadeiro falar que quer caça baratinho porque não temos dinheiro para manter um melhor, vai tomar no copo seu brigadeiro! Ministério publico, senhores promotores investiguem isso, senhores deputados (honestos) façam algo!

  9. Uai!!! nao andao falando que vivemos uma situaçao caotica por causa dos desmandos e boicotes dos americanos , a turma moralista esta a 10 anos na ponte desta bagaça e ainda nao resolverao nada,alias a coisa esta e´ piorando bastante, estao maquiando ate o desempenho da sexta economia, deveriam tentar (tentar moralizar este p……,se possuirem moral pra isto,logico !

  10. Essa é a MB que eu conheço ahahah, claro não é a marinha de certo comentarista aqui que disse que nunca na história desse país a MB foi tão capaz……..ahahahahha

  11. CPI na Marinha. Cade o Almirante Julio Soares de Moura Neto vir a público dar explicações? Corrupção e mau gastos, tudo que precisamos.

  12. Relendo texto notei que está pouco clara a questão dos pagamentos, primeiro diz que foram pagos U$7,2 milhões:
    —–
    "Cinco meses depois da assinatura do contrato, a Marinha fez o primeiro pagamento à Marsh, de US$ 7,2 milhões…"
    —–
    Depois cita empenhos (promessas) de pagamento, que foram cancelados… e no final diz que a marinha está retendo o pagamento inicial de US$ 7,2 milhões, será que este 1º pagamento estava sendo parcelado?

    Pelo texto não dá para saber quanto a marinha já pagou, más PARECE ser uma fração do valor de U$ 7,2 milhões…

  13. Este post originado de uma notícia de O Globo mostra como o jornalismo induz e cria escândalos e coisas que simplesmente não EXISTEM.

    Vamos aos FATOS:

    1) a Marinha comprou as células ainda no governo FHC para uso com o NAe São Paulo;

    2) a licitação na época escolheu a Marsh Aviation por estar habilitada pelo governo americano e justamente por ter feito serviço semelhante para outros países na mesma aeronave apesar de não ser fabricante da mesma. Uma situação bastante semelhante a da IAI na licitação dos KC-X2, com a diferença que a Marsh ser uma empresa de porte muito pequeno.

    3) No curso do processo já iniciado ele foi interrompido por motivo alheio a MB, o governo americano processou a empresa por suposta venda de segredos militares a Venezuela de Chávez.

    4) Por sua própria natureza o incidente poderia ser revertido a qualquer momento pois é a intenção e necessidade da MB e da empresa a continuidade do serviço.

    O que os distintos moralistas de cuecas queriam que a MB fizesse ???
    Retornar uma comissão de 14 militares e deixar um patrimônio de células e equipamentos militares ADQUIRIDOS nos EUA na Marsh Aviation ???
    Eles estão lá para garantir os equipamentos e acompanhar um processo no qual a MB e o governo brasileiro nada podem influir além de consultas e apelos diplomáticos…

    A "denúncia" de O Globo é risível ao argumentar que eles estão ganhando muito e mais que se estivessem no Brasil e que eles estão viajando nos EUA…

    MEU DEUS os caras estão MORANDO LÁ, provavelmente até levando a família ou sofrendo o afastamento dos que não o fizeram. Qualquer servidor do governo, militar ou não, quando destacado no exterior ganha mais proventos meus caros, E DAÍ ??? Tá na LEI.

    Se o governo ainda tem esperança de que o processo contra Marsh se reverta e o serviço seja feito, a comissão TEM DE PERMANECER LÁ. O máximo que ela poderia fazer seria substituir os militares ou transitoriamente diminuir o número de componentes. Mas como dito na reportagem a expectativa é que em breve o trabalho possa ser retomado uma vez que a empresa foi RECÉM absolvida das acusações em outubro de 2012 me parece que a Marinha mais uma vez agiu dentro da mais clara lógica e no sentido de defender os interesses do Brasil na operação.

    Vão procurar escândalos em OUTRO LUGAR….

  14. Só uma correção, obviamente as células dos C-1A Traders foram adquiridas já no governo Lula em 6/8/2010 direto do governo americano.
    No post embaralhei a minha memória com a aquisição das células dos P-3A que, estes sim, foram adquiridos no governo FHC.

    O trabalho foi suspenso em julho de 2012 e a investigação da empresa foi inocentada pelo Departamento de Justiça em outubro de 2012. Não há qualquer razão LÓGICA para a MB desfazer a comissão que já tinha previsão original de ficar nos EUA (se o contrato mantivesse seu cronograma original) até 5 de março de 2014.

  15. Não acho sensato generalizar a questão do funcionalismo público como se fosse o "câncer do país", como um aí disse. Da mesma forma que existe as maçãs podres, que desviam milhões do erário, há os que tentam fazer seu trabalho de forma digna, por um salário condizente com suas atribuições. E se o servidor público resolve prestar concurso pra outra esfera da Administração Pública, buscando melhores salários, melhor carreira e qualidade de vida, mesmo tendo recebido uma formação cara na função anterior, paciência, é um direito de cada um. Não é porque a pessoa é servidora que vai ser escrava do contribuinte e do estado. Aliás, na iniciativa privada são poucos os trabalhadores que reembolsam os ex-empregadores pelo investimento feito em treinamento e no desenvolvimento de competências.

  16. esses interesses retiram matérias d mídia
    retiraram de meu facebook
    comodit em água para esse século
    matéria das tropas da marinha eua em são paulo
    associados ao projeto sivan
    e o desenho simpson >aula do bart, mostrava mapa definido da amazônia como área internacional
    talvez os títulos do fmi descrevam melhor esse contrato…

Comments are closed.