A Força de Teste Integrada F-35 Lightning II do Esquadrão de Teste e Avaliação Aérea (VX) 23 conduziu o primeiro teste de separação da JSOW AGM-154 de uma variante F-35C Lightning II no dia 23 de março de 2016. (Foto: Dane Wiedmann / U.S. Navy)

A Raytheon Company e a Marinha dos EUA completaram o teste final de desenvolvimento para integrar a Joint Standoff Weapon (JSOW) C na variante F-35C do Joint Strike Fighter, mantendo o míssil ar-terra de baixo custo no caminho certo para implantação em 2019.

A arma de planeio JSOW, da empresa Raytheon, usa um sistema de navegação inercial GPS com um buscador infravermelho de imagens que pode identificar e rastrear alvos de forma autônoma. A JSOW C pesa 1.000 libras e é eficaz contra alvos terrestres de alto valor em alcances superiores a 70 milhas náuticas, de dia ou noite, e em condições climáticas adversas.

“Com a JSOW C em seu compartimento de armas interno, o F-35C da Marinha dos EUA agora pode eliminar os alvos terrestres mais difíceis em distâncias significativas”, disse Mike Jarrett, vice-presidente da Raytheon Air Warfare Systems. “A ogiva avançada e o fusor inteligente do JSOW oferecem aos pilotos de caça bastante flexibilidade contra alvos duros e flexíveis – além disso, ele possui muitos efeitos programáveis.”

A Lockheed Martin, fabricante do F-35, e o Escritório do Programa Conjunto F-35 participaram do mais recente teste, que aconteceu nas regiões da Marinha dos EUA de China Lake, na Califórnia.

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. Quando o LRASM for integrado ao F-35C vai representar uma gigantesca dor de cabeça paras as marinhas de Rússia e China.

  2. Sem dúvidas. Só saberao que estao sendo atacados após a arma Stealth explodir e dividir o navio ao meio. E o F-35 avança na sua integraçao de armamentos sem concorrentes a altura.

  3. 70 milhas é dentro de alcance dos sistemas russos AAe. essa bomba pôe em perigo o caça. melhor os misseis de cruzeiro stealth e forma lançados na Syria. JASSM e SCALP

Comments are closed.