A Marinha dos Estados Unidos revelou que precisa de até 80 novos caças Super Hornet para “lidar com a demanda contínua“.

A Marinha pretende comprar pelo menos mais 80 novos Boeing F/A-18E/F Super Hornet nos próximos cinco anos para resolver o déficit de combate, numa clara mudança de seu plano anterior que previa o fim de aquisições deste modelo de aeronave a partir do próximo ano, disseram oficiais da Marinha a Congressistas dos EUA da subcomissão dos serviços armados.

A mudança advém da necessidade de modernização para enfrentar a demanda contínua por aviões de guerra táticos e avançados. Essas aquisições adicionais tem por objetivo diminuir o declínio de poder no inventário de combate de ataque (da Marinha) e permitir que aeronaves mais antigas sejam retiradas de serviço para atualizações MLU (mid-life upgrade) e ampliar sua vida útil.

Muitos especularam que a futura aquisição de SH seria um sinal de que a Marinha não está satisfeita com a variante para uso naval do Lockheed F-35C. O tweet do presidente Donald Trump, em dezembro de 2016, que colocou as duas células, uma contra a outro, apenas aumentou a especulação, como fez o memorando subsequente da Secretaria de Defesa James Mattis, que ordenou uma revisão das duas aeronaves e a capacidade de adicionar melhorias ao Super Hornet para torná-lo comparável ao Joint Strike Fighter.

Oficiais do alto comando da Marinha disseram que ela (a Marinha) não irá escolher entre um ou outro e que o desenvolvimento do F-35C segue normal e dentro do esperado.

Para o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, que já está operando o F-35B, a versão VTOL do JSF, o custo de operação da aeronave provou ser menor do que o previsto.

O F-35C ainda está aguardando a atualização do software 3F antes de iniciar o teste final e avaliação para alcançar a capacidade operacional inicial.

Miller disse que os primeiros testes a bordo do F-35C com incrementos de software anteriores já pareceram promissores. Após cerca de 150 aterrissagens de porta-aviões, o F-35C mostrou uma taxa de 100% de aterragem com êxito a bordo.


FONTE: USNI News

 

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Explicação simples: atraso a entrega dos F-35C, fazendo com que muitos F-18C e mesmo F-18E tenham chegado ao limite de suas vidas úteis.

  2. " Adquirir " , "80" , "Novos Caças" , "Outro País" . Eu leio essas coisas e não tem como não ficar chateado.

  3. A USAF devria tambem adquirir mais uns 80 novos f 15 , ou serah que irao cometer a burrada de detonarem precocemente o F22 , estao utilizando ele para escoltar ateh ultra-leves , ta passando da hora dos caras abaixarem a bola e começar a utilizar racionalmente suas maquinas e principalmente a grana do contribuinte , na minha opiniao deveriam manter um super time para competir na EUROCOPA e um time para competir no campeonato paulista , nao devem ignorar os tres fatores que destroem um IMPERIO , varias frentes de batalhas , gastos nao racionais com material belico e desordem INTERNA ( causadas por orgias sociais , cultos pessoais e falta de coesao politica ), os EUA nao estao longe disto , vejam so o politico que elegeram !

Comments are closed.