Alemanha poderia adquirir unidades do cargueiro brasileiro KC-390.
Alemanha poderia adquirir unidades do cargueiro brasileiro KC-390. (Foto: Embraer)

No dia 24 de Novembro o Ministério de Finanças alemão questionou em uma carta o plano do Ministério da Defesa de adquirir aviões de transporte dos EUA, propondo ao invés a aquisição do cargueiro brasileiro KC-390 fabricado pela Embraer.

A secretária de Estado no Ministério de Finanças alemão, Brigitte Zypries, disse aos legisladores em uma carta que ela havia feito a sugestão para seu colega no Ministério da Defesa após uma visita à uma instalação da Embraer no Brasil.

Zypries disse que a Embraer apresentou seu próprio avião de transporte KC-390 como uma alternativa “muito convincente” à aquisição de aviões de transporte Lockheed Martin C-130J propostos pela ministra da Defesa Ursula von der Leyen.

Von der Leyen disse no mês passado que a Alemanha estava buscando adquirir 4 ou 6 dos aviões da Lockheed e operá-los em conjunto com a França, como complemento da frota Airbus A400M.

Não ficou imediatamente claro se a sugestão levaria a uma revisão pelo Ministério da Defesa, que destacou os benefícios de compartilhar uma frota de aviões de transporte com a França como parte de um impulso mais amplo para aumentar a cooperação de defesa europeia. Um porta-voz do Ministério da Defesa confirmou que recebeu a carta, mas se recusou a comentar o assunto.

KC-390 em voo no interior de São Paulo, Foto – Sgt Batista, Força Aérea Brasileira (2)

A Lockheed disse que permanece pronta para trabalhar com a Alemanha, podendo suprir suas necessidades do transporte aéreo. Na carta, Zypries disse que as empresas alemãs se beneficiariam mais de uma compra brasileira, citando a fabricante de armas Rheinmetall AG como exemplo.

Os militares alemães inicialmente planejavam comprar apenas os cargueiros multimissão Airbus A400M para substituir sua frota de aviões C-160 Transall, que deve ser aposentada em 2021, mas recentemente mudou de ideia e decidiu comprar alguns aviões menores para tarefas diferentes.

Ainda não está claro quando a Alemanha poderia assinar um contrato para os aviões de transporte militares adicionais.

Fonte: Reuters

23 COMENTÁRIOS

  1. Pousar em pistas rusticas não seria um quesito importante na escolha da aeronave?? Se for o KC tá fora.

    • Os testes do KC-390 em pistas não preparadas ainda não foram feitos, vamos esperar para ver.

  2. Equipamento militar Brasileiro de alta tecnologia servindo às forças da Alemanha? Seria mesmo muito bom para nossa indústria bélica. Mas… Será?
    Os Americanos são tradicionais fornecedores da Europa e todos nós sabemos que a guerra por um contrato destes é muito dura e até mesmo desleal e nosso governo não se empenha como eles para ajudar nas vendas de nossos produtos de defesa. Os Americanos não ficarão de braços cruzados vendo o Brasil, com pouca tradição nesta área, atrapalhar os seus negócios.
    Nossa única chance será se a parceria entre Boeing e Embraer vingar. Aí sim teremos chances reais de vender para a Alemanha e para outros países do bloco da OTAN.

  3. A maior vitrine da Europa, o país mais rico e mais influente da Europa, o KC-390 na Alemanha seria um sonho muito doce, só pelo fato de já ser lembrado como uma peça nesse tabuleiro já nos enche de orgulho.
    Com parceria será bem mais fácil, estamos entrando no mercado mais mortal do mundo (USA), os americanos enxergam um bom negócio a milhas de distância.
    A Embraer está entrando nas graças dos americanos, com a linha executiva de jatos desde os Phenom 100 até os 195-E2, e na militar também com os Super Tucanos empregados em treinamentos e várias frentes de batalha e agora por que não com o nosso maior pássaro ? KC-390 neles.

    • Realmente, bem falado, ou melhor bem escrito!
      Acho difícil, mas não impossível !

  4. ajudaria o projeto se o temer pagasse o calote que a dilma deu na EMBRAER. o cronograma atrasou por isso

Comments are closed.