O vice-primeiro-ministro e ministro da Defesa da Croácia, Damir Krsticevic, visitou a Força Aérea de Ramat David, no norte de Israel, para inspecionar os caças F-16 que a Croácia está preparando para comprar de Israel. (Foto: Ministério de Defesa da Croácia)

O ministro da Defesa da Croácia, Damir Krsticevic, visitou no dia 2 de julho a base aérea de Ramat David, em Israel. Krsticevic, que também é o vice-primeiro-ministro da Croácia, disse que os F-16 de segunda mão que a Croácia deve comprar de Israel virão dessa base aérea.

No segundo dia de sua visita oficial a Israel em 2 de julho de 2018, o vice-primeiro-ministro e ministro da Defesa, Damir Krsticevic, visitou a Força Aérea de Ramat David, no norte de Israel.

Existem atualmente três esquadrões da Força Aérea de Israel (IAF) de aeronaves de combate F-16 na Base Aérea de Ramat David. Também na base de Ramat David, no dia 9 de abril de 2018, o Coronel Zeljko Ninic foi o primeiro piloto croata a pilotar um F-16 israelense.

O ministro Krsticevic foi recebido em Ramat David, no seu segundo dia de visita oficial a Israel, pelo comandante da base e, naquela ocasião, inspecionou os caças israelenses F-16 Barak.

Em Ramat David, o Ministro Krsticevic expressou a sua satisfação por ter tido a oportunidade de visitar esta base, da qual um piloto croata voou pela primeira vez o F-16: “Está previsto que os aviões israelenses F-16 desta base cheguem à Croácia em 2020. Eu vejo esses aviões no céu croata, e espero que façamos isso.”

“Estamos agora no processo de preparação do contrato e de seleção de pilotos e técnicos que começarão a treinar em Israel no próximo ano.”

A Croácia está comprando 12 aeronaves F-16 C/D Block 30 Barak (dez monopostos e dois bipostos). O acordo inclui apoio logístico na Croácia e apoio de engenharia em Israel.

As aeronaves passaram por uma série de atualizações e modernização de sistemas e estruturas, garantindo um alto conteúdo tecnológico.

Os jatos serão entregues com uma vida útil remanescente de pelo menos 3.000 horas de voo, o que a Força Aérea Croata considera suficiente para os próximos 25 anos.

O acordo está avaliado em US$ 500 milhões, embora este número não tenha sido oficialmente confirmado.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

    • 3.000 horas restantes é um bom tempo para uma aeronave usada e modernizada, mas para 12 aeronaves serão 36.000 horas em 25 anos, o que dá 1445 horas por ano para todo o esquadrão, com isso deverão ter poucos pilotos operacionais, para ficar no alerta e patrulha, se o planejado fosse usar de 15 a 20 anos seria mais realista.

      • Também acho, Strobel!! Essa conta de 25 anos tá meio esticada… 15 anos seria mais sensato.

        Forte abraço a todos, boa noite! 😉

  1. 12 F16 C/D com 3 mil horas restando e com todos os sistemas atualizados, não é de tudo mau… Afinal, é muito melhor do que os Caixões voadores que eles usam os Mig 21 ja tão castigados que eles possuem !

  2. À medida que os F-35 forem chegando esses F-16C mais antigos ficam disponíveis para a venda.

  3. Estes aviões foram recebidos novos como ajuda militar? Agora são vendidos usados e ainda ficam com o dinheiro?

Comments are closed.