A Croácia está selecionando um novo caça para substituir seus MiG-21, e o Gripen é um dos candidatos. (Foto: Saab)

O vice-primeiro ministro e ministro da Defesa da Croácia, Damir Krsticevic, e o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da Croácia, o general Mirko Sundov, se reuniram no dia 25 de setembro de 2017 com o ministro da Defesa da Suécia Peter Hultqvist para conversar sobre o progresso da cooperação bilateral entre os dois países, principalmente na União Europeia, incluindo sobre uma possível aquisição de caças Gripen.

O ministro Krsticevic informou a delegação sueca sobre o desenvolvimento do sistema de segurança nacional e a adoção da nova Estratégia Nacional de Segurança.

“A República da Croácia reconheceu a importância do paradigma alterado de segurança e adotou a Estratégia Nacional de Segurança, e a nova Lei do Sistema Nacional de Segurança que deve ser aprovada em breve também. Gostaria de agradecer os colegas suecos por suas sugestões e a assistência na preparação dos documentos importantes”, disse o ministro croata.

O ministro Krsticevic disse que a Suécia é um importante parceiro econômico para a Croácia, e que está interessado no desenvolvimento contínuo das relações econômicas bilaterais.

O ministro Peter Hultqvist sublinhou que a Suécia estava investindo montantes significativos em defesa e construção de novas capacidades.

Os dois lados trocaram as opiniões sobre a atual situação de segurança global e regional. O ministro Krsticevic sublinhou que o “paradigma de segurança em constante mudança que requer a melhoria das capacidades e a prontidão para ser capaz de responder aos novos desafios de segurança”.

Os ministros também abordaram a aquisição do avião de combate multiuso Gripen, sendo a Suécia destinatária do Pedido de Proposta da Croácia.

O ministro Krsticevic sublinhou a compra do caça como um dos projetos futuros mais importantes para a Croácia e os parâmetros para a seleção da aeronave – o acordo bilateral, o preço e o pacote de cooperação comercial e econômica.

“O procedimento será realizado de forma transparente, com todos os segmentos analisados ??para garantir a melhor opção para a Croácia. Também precisamos de cooperação comercial e econômica com nosso potencial parceiro para aumentar a economia, expansão de negócios para as empresas na Croácia e criação de novos empregos para nossos cidadãos”.

A agenda também contou com a futura cooperação, através do intercâmbio de experiências relativas à implementação de metas de capacidade.

Os ministros suecos também se reuniram com a presidente da República Croata, Kolinda Grabar-Kitarovic e o primeiro-ministro Andrej Plenkovic.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Se forem pegar vão no máximo de 8 unidades e todos Gripens C
    O Brasil perdeu essa oportunidade de ter pelo menos 8 Gripens C/D para já ir treinando nossos pilotos nessa plataforma.
    Um país como o nosso ter apenas encomendado 36 Gripens E/F não pode ser levado a sério.
    Primeiro lote deveria ser de 72 aeronaves
    Segundo lote 60 aeronaves
    Terceiro lote(depois de 2035) mais 100 aeronaves justamente para começar a dar baixa e revender os que chegarem em 2019/20/21.

    Assim criaríamos uma cadeia de produção, poderíamos vender os caças com mais de 15 anos de uso para países que preferem caças de segunda mão e entraríamos como player global junto com a Suécia de fornecedores de caças.

  2. Esse seria o mundo brasileiro ideal mas infelizmente não existe.

Comments are closed.