yutuYutu está (talvez*) oficialmente morto.

Nesta quarta-feira (12), a China deu por encerrada a missão do jipe lunar Yutu. Ele foi o protagonista do primeiro pouso suave na superfície da Lua desde 1976, mas não sobreviveu aos três meses previstos de atividades.

O robô foi danificado após uma falha no fechamento de seus painéis solares, que ajudariam a conservar o calor interno durante a fria noite lunar. Sem esse mecanismo, sua eletrônica sofreu avarias.

Já é o terceiro dia tentando contato, até o momento sem sucesso. Agora um trabalho a ser feito é investigar as causas da falha e se certificar de que o mesmo não ocorra com a missão Chang’e-4, que contará com uma réplica do Yutu. A necessidade de investigar a falha pode atrasar esse lançamento, originalmente marcado para 2015.

Apesar dos pesares, há de se comemorar o sucesso chinês. Não é fácil pousar um artefato na Lua e operá-lo com sucesso. Às outras nações que se aventuraram a tentar sobraram reveses como este. E o Yutu conseguiu fazer medições in situ do solo lunar, durante os cerca de 30 dias em que permaneceu funcionando. Ele também sobreviveu à primeira noite lunar e só pifou na segunda. (Cada noite na Lua dura 14 dias terrestres.)

E o importante é o comprometimento com o futuro da exploração, que a China claramente tem. Sua determinação já está motivando outros países a ver com outros olhos nosso satélite natural. A Rússia prometeu recentemente a reativação de seu programa Luna, com novas sondas para os próximos anos, e os Estados Unidos tentam mobilizar sua indústria para desenvolver missões de baixo custo e alto interesse, voltadas a um esforço de investigação científica e utilização dos recursos naturais lunares.

O futuro parece mais promissor do que nunca. E o Yutu não deve ser esquecido. Até porque a missão não terminou de todo. O módulo de pouso, Chang’e-3 continua operando, com um telescópio de ultravioleta destinado a observações astronômicas.

*ATUALIZAÇÃO: Radioamadores estão detectando o sinal do jipe chinês Yutu, e um novo artigo da agência de notícias chinesas Xinhua diz, laconicamente, que o veículo ainda pode estar funcionando. Ainda não foi recuperado o controle da sonda, mas parece que há uma chance de o rover retornar das cinzas lunares para viver mais um dia… aguardem o próximo capítulo.]

 

FONTE: Folha de S. Paulo/ Salvador Nogueira

Dica do Amigo Galileu. Obrigado! 😉


35 COMENTÁRIOS

  1. Se o brasil colocar um tijolo la na lua ,ja seria um feito admiravel !

  2. Vai ver por que não é americano. Infelizmente tem nego aqui com esse tipo de patologia.
    ………………………………………………………………………………………………………………….

    A China está mais que certa em investir na exploração espacial, os fracassos fazem parte do processo e ajudam na conquista de um conhecimento que é empírico, não está à venda. EUA e Rússia passaram por isso em outras épocas. E ainda sofrem revezes de vez em quando.

  3. Parabéns aos chineses. Estão fazendo a lição de casa muito bem, mesmo com todos os imprevistos ocorridos. Já foram bem longe. Estão avançando em todas as áreas da tecnologia. Já produzem aviões com uma “certa” qualidade e inclusive enviaram homens ao espaço e voltaram vivos. Muito diferente daqueles guerreiros que “enviamos ao espaço” da pior maneira, com o acidente em Alcântara.

  4. Voltou a viver, mas não a andar novamente, partes foram danificadas permanentemente, o que é bom é que eles conseguiram resgatar dados da missão que pensaram estar perdidos.

    Bom para os estudos do próximo rover a ser lançado.

  5. Verdade primeira sonda deles que da defeito e todo mundo reclama,aqui no Brasil nem temos metro direito tudo lotado.

Comments are closed.