O jato regional MRJ90 da Mitsubishi Aircraft Corporation.

A Mitsubishi Aircraft Corporation anunciou que recebeu a Autorização de Inspeção de Tipo (TIA) da Agência de Aviação Civil Japonesa (JCAB) para o programa Mitsubishi Regional Jet (MRJ) da empresa. Esta autorização permite que a Mitsubishi Aircraft inicie os testes de voo de certificação para o seu MRJ90, o único projeto de jato regional e o primeiro jato comercial do Japão.

Atualmente, o programa MRJ conta com uma frota de aeronaves de teste de voo em seu centro de testes de voo em Moses Lake, Washington, EUA, e espera iniciar testes de voo de certificação no início de 2019.

“Durante todo o nosso programa, trabalhamos em estreita colaboração com a JCAB para desenvolver um conjunto bem definido de processos, procedimentos e expectativas que nos levarão à certificação de tipo do MRJ90”, afirmou Hisakazu Mizutani, Presidente da Mitsubishi Aircraft Corporation. “Foi uma jornada longa, mas necessária, para o desenvolvimento do nosso programa MRJ e para a indústria de aviação comercial no Japão.”

De acordo com Andrew Telesca, chefe do Gabinete de Certificação da Mitsubishi Aircraft Corporation (MITAC), devido à situação única da indústria de aviação comercial no Japão, o caminho para receber esta autorização tem sido diferente de qualquer outra no mundo.

“Com pouca precedência para um programa deste tipo no Japão, as equipes trabalharam juntas incansavelmente para estabelecer um sistema de conformidade de testes de voo a partir do zero. Tenho orgulho dos esforços substanciais feitos pelas equipes da JCAB e da MITAC para atingir esse marco crítico. Embora ainda haja muito trabalho para alcançar a Certificação de Tipo, temos a satisfação de concluir uma demonstração importante da segurança e da maturidade do programa MRJ e esperamos trabalhar de perto com a JCAB durante essa fase crítica do programa final”, explica Telesca.

Telesca também mencionou que o programa está passando por uma revisão de segurança da Administração Federal de Aviação (FAA) para apoiar a Carta de Autorização da FAA, que ele espera antes do início dos testes de voo de certificação.

7 COMENTÁRIOS

  1. Pode ser boa aeronave, é bonita, o fabricante incorpora confiança, porém o programa parece caminhar de maneira pouco agressiva para dis****r um mercado cada vez mais competitivo. Não creio que será uma ameaça para a liderança dos E-Jets da Embraer/Boeing.

  2. novo concorrente da EMBRAER na aviação regional enfim vai ser aprovado pela agência de aviação civil do país. Já teve 2 atrasos por defeito de projeto e mesmo assim não consegue ir do Japão a Califórnia sem 2 paradas. Onde faz seus voos de homologação por ser o espaço aéreo japonês superlotado.