Concepção artística do caça turco TF-X que está sendo desenvolvido pela TAI.

O mock-up do primeiro caça nacional da Turquia (TF-X) será exibida pela primeira vez no Paris Air Show deste ano, anunciou o diretor geral da Turkish Aerospace Industries (TAI), Temel Kotil, na 14ª Feira Internacional de Defesa (IDEF).

Kotil indicou que progride o estabelecimento de todas as instalações de infra-estrutura do Projeto do Caça a Jato Nacional.

“Este é o nosso maior projeto. Quando terminarmos isso, a Turquia pode dizer tecnologicamente que não é diferente dos EUA, Rússia e China”, ressaltou.

A TAI continua seus trabalhos preliminares de projeto para a produção de aeronaves modernas projetadas com capacidade nacional e que podem substituir as aeronaves F-16, que estão no inventário do Comando das Forças Aéreas da Turquia e deverão ser desativadas gradualmente a partir da década de 2030.

Para o desenvolvimento do primeiro caça nacional, a Turquia e o Reino Unido assinaram um memorando de entendimento durante a visita do presidente Recep Tayyip Erdogan ao Reino Unido entre os dias 13 e 15 de maio de 2018.

Espera-se que a BAE Systems e a Rolls Royce façam parceria com a TAI no desenvolvimento do jato bimotor. No entanto, relatos recentes sugerem que as duas empresas podem estar tendo dúvidas sobre os compromissos financeiros e a crescente pressão dos EUA sobre a Turquia para desistir de comprar a S-400 ou perder um lucrativo negócio para fornecer peças para os jatos F-35.

O jato de combate de quinta geração será realizado dentro de um sistema de incentivo baseado em projeto. As atividades de projeto preliminar receberam um certificado de incentivo de US$ 807 milhões sob o programa de incentivo. O projeto empregará 3.200 pessoas, com uma contribuição indireta de emprego estimada em cerca de 11.200.

A Turquia, depois dos EUA, Rússia e China, ocupará o seu lugar entre os países do mundo que possuem infraestrutura e tecnologia para produzir o jato de caça de quinta geração. Apontando para cinco projetos de helicópteros em andamento, Kotil sugeriu que, cinco anos depois, eles se tornariam o quarto ou quinto maior fabricante de helicópteros do mundo.


Fonte: Daily Sabah – Edição: Cavok

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

    • hahaha, a melhor colocação de todos os casos de caças de 5ª Geração.
      " Todo mundo queria o F-22 " , boa boa.

      E esse mock-up aí é uma cópia do J-31 que é cópia do F-22 como disse o bit_lascado.

  1. Nos últimos 30 anos a industria Naval Turca se firmou no cenário comercial e militar como um ator competente e capaz de exportar produtos acabados de ponta apreços competitivos.
    Estão fazendo o mesmo no setor aeronáutico, vide helicópteros, aviões de treinamento e apoio, etc. mas fazer um caça furtivo de 5ª geração dependendo de ToT de Rolls-Royce e BAE é arriscado, caso membros da OTAN e UK considerarem o projeto competitivo.

Comments are closed.