Começa a produção das naves espaciais Orion que levarão os astronautas à Lua. (Foto: Lockheed Martin)

A NASA e a Lockheed Martin finalizaram um contrato para a produção e operações de seis missões da espaçonave Orion e a capacidade de encomendar até 12 no total.

Orion é a nave espacial de exploração espacial da NASA que levará astronautas da Terra para a Lua e os trará em segurança para casa. A Lockheed Martin foi a principal contratada durante a fase de desenvolvimento do programa Orion.

“Este contrato mostra claramente o compromisso da NASA não apenas com a Orion, mas também com a Artemis e seu objetivo ousado de enviar humanos para a Lua nos próximos cinco anos”, disse Rick Ambrose, vice-presidente executivo da Lockheed Martin Space. “Estamos igualmente comprometidos com a Orion e a Artemis e produzindo esses veículos com foco no custo, cronograma e sucesso da missão”.

Para missões lunares mil vezes mais distantes que a Estação Espacial Internacional, a sonda Orion da NASA deve ser capaz de sustentar os astronautas por semanas a fio e ser robusta o suficiente para operar de forma confiável no ambiente espacial hostil perto da Lua e além de onde a segurança da Terra está a dias de distância.

O Contrato de Produção e Operações Orion (OPOC) da agência é um contato de entrega indefinida e quantidade indefinida (IDIQ) para a NASA emitir uma taxa de custo mais incentivo e pedidos firmes de preço fixo. Inicialmente, a NASA encomendou três naves Orion para as missões Artemis III-V por US$ 2,7 bilhões. Então, no ano fiscal de 2022, a agência planeja encomendar três espaçonaves Orion adicionais para as missões Artemis VI-VIII por US$ 1,9 bilhão.

O OPOC obterá economias substanciais em comparação com os custos dos veículos construídos durante a fase de projeto, desenvolvimento, teste e avaliação (DDT&E).

Até seis espaçonaves Orion adicionais podem ser encomendadas sob o contrato IDIQ até 30 de setembro de 2030, aproveitando os dados de custo de produção das espaçonaves das seis missões anteriores para permitir os preços unitários mais baixos possíveis.

A primeira nave espacial entregue neste contrato, Artemis III, levará a primeira mulher e o próximo homem para a Lua em 2024, onde atracarão com o Gateway e finalmente pousarão na superfície usando um sistema de pouso lunar. Orion é uma parte crítica do programa Artemis da agência para construir uma presença sustentável na superfície lunar e nos preparar para seguir para Marte.

Módulos e sistemas reutilizáveis da equipe Orion, usam de tecnologias avançadas de fabricação, compras em massa de materiais e componentes e uma cadência acelerada da missão contribuem para reduções consideráveis de custos nesses veículos de produção.

“Aprendemos muito sobre como projetar e fabricar um Orion melhor – como projetar para reutilização, usando realidade aumentada e manufatura aditiva – e estamos aplicando isso a esta próxima série de veículos. Reduzindo custos e fabricando-os com mais eficiência e mais rápido será a chave para tornar o programa Artemis um sucesso”, disse Mike Hawes, gerente de programas da Orion na Lockheed Martin Space. “É preciso também apreciar o quão única a Orion é. É uma nave espacial como nenhuma outra. Nós a projetamos para fazer coisas que nenhuma outra espaçonave pode fazer, ir a lugares onde nenhum astronauta esteve e nos levar a uma nova era de exploração espacial humana profunda.”

A NASA concluiu a construção e a equipagem da cápsula da tripulação Orion para a primeira missão lunar de Artemis em junho de 2019. A sonda está sendo preparada para seu voo de teste no topo do foguete do Sistema de Lançamento Espacial (SLS) da NASA. O Artemis 1 é o primeiro voo de teste das naves espaciais SLS e Orion como um sistema integrado e enviará a Orion milhares de quilômetros além da Lua e de volta à Terra. (Foto: NASA / Radislav Sinyak)

A Lockheed Martin e a NASA anunciaram recentemente a conclusão da tripulação Orion e do módulo de serviço que está sendo desenvolvido para a missão Artemis I, uma missão não tripulada para a Lua. O trabalho na espaçonave para a missão Artemis II, o primeiro voo tripulado para a Lua, está em andamento no Centro Espacial Kennedy, na Flórida.

Anúncios