O primeiro caça F-39 da FAB ficará pronto em 2019.

O Gripen F-39 é o novo caça da Aeronáutica que está sendo desenvolvido para atuar na defesa do espaço aéreo brasileiro. A escolha pelo Gripen teve início, em dezembro de 2013, quando o governo federal optou pela aquisição do caça sueco e, já no ano seguinte, foi concluído acordo com a empresa sueca Saab para o desenvolvimento e a produção de 36 caças Gripen.

A aeronave multimissão da Força Aérea Brasileira (FAB) é supersônica, ou seja, voa mais rápido que a velocidade do som. O novo caça será empregado em atividades como policiamento do espaço aéreo, ataque e reconhecimento. A aeronave Gripen possui, numa única plataforma, funções realizadas hoje em dia por três modelos diferentes de aviões da FAB.

O Gripen foi adquirido com o compromisso de transferência de tecnologia sueca para a capacitação de profissionais das indústrias aeroespaciais brasileiras. O conhecimento transmitido está capacitando os integrantes das indústrias deste segmento, como a Embraer.

“A Saab contrata empresas genuinamente brasileiras, selecionadas pela Força Aérea e aprovadas pelo governo brasileiro, para que a tecnologia seja repassada pelos engenheiros da fábrica da Saab”, ilustra o gerente do Projeto Gripen, Coronel Aviador Paulo Roberto de Carvalho Junior.

Mockup do Gripen exposto na LAAD este ano.

Na cidade de Linkoping, na Suécia, local onde está localizada a fábrica do Gripen, o Major Aviador da Força Aérea Brasileira Ramon Fórneas acompanha o desenvolvimento das funcionalidades do novo caça. Chefe do Grupo de Acompanhamento e Controle da Saab, o Major Aviador Fórneas, relata as expectativas para o início da operação da aeronave no Brasil.

“São as melhores possíveis, não só por parte da nova geração que vai pilotar o caça no futuro, como os Cadetes que se encontram na Academia da Força Aérea, os alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar, os Estagiários do Esquadrão de Formação de Caça, em Natal”, declarou o Major Fórneas.

Até o momento, 165 brasileiros foram treinados na Suécia, sendo que a maioria deles trabalha atualmente no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen, localizado em Gavião Peixoto (SP). O local é o centro desenvolvedor tecnológico para as empresas Saab, Embraer, além de outros parceiros brasileiros.

A Saab divulgou um vídeo nesta semana da instalação do motor no primeiro Gripen brasileiro.

Segundo o Coronel Aviador Paulo, atualmente 350 engenheiros brasileiros dedicam-se em conjunto com a Saab ao desenvolvimento do Gripen, em Gavião Peixoto.

Segundo o cronograma do projeto, o caça Gripen desenvolvido para o Brasil vai levantar voo, pela primeira vez, ainda neste ano, nas instalações da Saab, na Suécia. A Aeronáutica deve colocar o novo caça em operação a partir de 2021, nas unidades militares localizadas na cidade goiana de Anápolis.


Fonte: Lana Barreto / Ministério de Defesa Brasileiro

6 COMENTÁRIOS

  1. Qual deverá ser o padrão de pintura do nosso F-39??
    Tomara que a pintura não seja igual aos dos Mikes.

  2. Tomara que a pintura seja digitalizada igual ao Mockup e que não seja verde.

  3. Pessoal, pra quem não percebeu, a base do leme, dá a dica da camuflagem…

Comments are closed.