O Boeing 787-8 Dreamliner (TP-01) usado pelo presidente do México foi colocado a venda. (Foto: Alejandro Cegarra/Bloomberg)

O presidente mexicano Andres Manuel Lopez Obrador não deve esperar uma fortuna com a decisão de vender o Boeing 787-8 Dreamliner (TP-01) que estava sendo usando como aeronave presidencial desde 2016.

A luxuosa e moderna aeronave provavelmente deve ter uma perda multimilionária no mercado de aeronaves 787s personalizadas de segunda mão, de acordo com uma análise da Flight Ascend Consultancy. Com base nesse relatório, o México provavelmente receberá cerca de US$ 76 milhões a menos do que pagou, mesmo no melhor cenário.

“Trazer uma aeronave para o mercado pode ser muito desafiador, e pode levar um longo tempo, e teria que ter um desconto significativo para permitir a venda”, disse Daniel Hall, analista sênior da Flight Ascend e autor do relatório, disse em uma entrevista segunda-feira.

Lopez Obrador criticou o avião, que custou US$ 218,7 milhões, como excessivo para o líder do México, onde milhões de pessoas vivem na pobreza. Ele abriu a aeronave para a mídia durante o fim de semana, dando aos mexicanos uma visão interna de seus assentos macios, painéis escuros e aposentos elegantes.

O 787-8 seguiu nesta segunda-feira para um cemitério de aeronaves no deserto em Victorville, Califórnia, onde a Boeing vai armazenar o jato presidencial até que um comprador seja encontrado, disse o ministro das Finanças, Carlos Urzua, e o diretor do banco de desenvolvimento da instituição, Jorge Mendoza, em uma mensagem aos jornalistas na Cidade do México.

Eles não disseram o quanto o país está buscando pelo avião, que tem o nome de José Maria Morelos, um herói da luta do México no início do século 19 pela independência da Espanha. Carlos Cruz, porta-voz da Urzua, disse que o governo fornecerá mais informações sobre os avanços na venda nos próximos dias.

Urzua, falando domingo em frente ao 787 no hangar presidencial no aeroporto da Cidade do México, disse que o governo também venderá outros 60 aviões e 70 helicópteros.

O Dreamliner teve um valor de compra alto, de acordo com a Ascend que encontrou um relatório de dezembro de 2015 para a Banobras, que financiou a compra. O interior não é opulento quando comparado às luminárias folheadas a ouro em algumas aeronaves de chefes de Estado e xeiques do Oriente Médio. Cerca de metade do interior é ocupada por assentos de avião padrão para o pessoal.

Embora o 787 tenha se tornado um símbolo de um regime fora da realidade, “a aeronave era realmente prática”, disse Hall.

O avião foi apenas o sexto 787 construído, e começou a vida como um avião de teste de voo. Isso coloca o avião entre os primeiros aviões mais antigos – apelidados de “adolescentes terríveis” por suas dificuldades de montagem e locais próximos ao início da produção do Dreamliner – que a Boeing estacionou durante anos, adaptou e acabou vendendo a preços com desconto.

Os limites de desempenho para o modelo inicial e o custo para instalar um interior comercial típico provavelmente dificultariam a comercialização do avião para uma companhia aérea. A Ascend estimou que o valor de mercado do jato, em janeiro de 2019, seria de US$ 81,6 milhões se fosse vendido a uma transportadora comercial e US$ 142,4 milhões se fosse para um comprador privado – ou US$ 76,3 milhões a menos que o preço de compra.

Não é o único Dreamliner a venda no mercado. A HNA Group Co., da China, está negociando a venda de uma frota de jatos particulares, incluindo um 787 disponível para locação, por US$ 70 mil a hora.

É raro um governo colocar sua aeronave VVIP no mercado. Jatos de corpo largo altamente personalizados são vendidos apenas a cada poucos anos, e um VVIP Dreamliner nunca foi colocado à venda com um interior luxuoso totalmente instalado. Agora existem dois no mercado.

“É um novo mercado”, disse Hall.


Fonte: Bloomberg – Fotos: Alejandro Cegarra / Bloomberg

39 COMENTÁRIOS

  1. Isso é realmente patetico, países em crise, com altos indices de pobreza, e os politicos voando com uma das aeronaves mais modernas do mundo. E o mais impressionante é que o isso acontece muito mais aonde os governos são de esquerda.

    Na Argentina, até 2016 a frota presidencial tinha 5 aviões, quando o Macri assumiu a presidencia aposentou 3.
    No Brasil, da pra montar uma companhia aerea de tanto avião para os politicos. 1 A319CJ, 2 Lineage 1000, sem contar os aviões da FAB que os politicos usam e os helicopteros.

  2. Não estou entendendo as críticas ao Pres. mexicano, se ele avaliou que não necessita deste avião, o melhor é vender,
    Não existe esta situação de que estã dando prejuizo ao México, só se ele mesmo tivesse comprado e depois vendido bem mais barato, o que não foi o caso.
    Outro Pres. comprou e o atual avaliou que não é mais necessário,