Tirada em 17 de setembro de 1987 na Base Aérea de Barksdale (AFB), as fotos deste post mostram o único KC-10 Extender perdido pela Força Aérea dos EUA (USAF).

A aeronave, KC-10 Extender, código de cauda 82-0190, conhecida durante a maior parte de sua vida operacional como “Lady Luck”, era frequentemente vista como um embaixador dos ares e “veículo” de boa vontade. Tanto que, em janeiro de 1987, o então secretário da Força Aérea Pete Aldridge ajudou a re-batizá-lo como “Rollin ‘Out the Red”, com um novo nose art.

O avião perdeu a “sorte” que teve apenas alguns meses depois, em 17 de setembro de 1987, quando explodiu em Barksdale enquanto passava por manutenção de rotina após uma missão. Três militares estavam a bordo quando ele se transformou numa coluna densa de fogo e fumaça. Dois militares escaparam ilesos milagrosamente. Apenas o sargento Joseph Burgio – um ex-lutador de wrestling olímpico, duas vezes campeão de wrestling no estado de Nova Iorque e voluntário como técnico da Parkway High School – morreu.

Burgio, era casado e pai de um filho pequeno, serviu anteriormente na Base Aérea de Sprangdahlem, na Alemanha, e um ano antes de sua morte havia sido reconhecido pelo seu profissionalismo no cumprimento de seu dever.

Poderia ter sido muito pior. Apenas duas horas antes, o avião chegou com 17 pessoas a bordo. Quando explodiu, ainda tinha 63.000 libras de combustível a bordo. A explosão destruiu toda a seção central do avião, deixando apenas a cauda intacta e a parte frontal da cabine, de acordo com um relatório.

O ex-comandante da 2nd Bomb Wing, Brett Dula, lembrou-se desse dia em um livro de memórias da Associação de Ex-Alunos da Academia da Força Aérea de 1964.

“Um dia, o General Jack Chain (comandante chefe do Strategic Air Command – SAC) estava visitando Barksdale passando boa parte do dia com o comandante da 8ª Força Aérea. Uma falha de projeto posteriormente confirmada causou um enorme incêndio a bordo de um de nossos KC-10s, que havia acabado de concluir uma missão. Um homem, sargento Joey Burgio, morreu devido a inalação de fumaça e a aeronave incendiou-se no chão com os generais de três e quatro estrelas assistindo a coisa toda. … Algumas pessoas realmente talentosas se uniram no esforço para resgatar as vítimas e combater o incêndio, realizando um trabalho incrível sob circunstâncias difíceis ”.

Em janeiro de 1987, o então secretário da Força Aérea Pete Aldridge ajudou a re-batizar o KC-10 82-0190 como “Rollin ‘Out the Red”, com um novo nose art.

Um dos amigos de Burgio, o ex-militar Reagan Moon, também se lembra daquele episódio fatídico.

“Lembro-me daquele dia triste como se fosse ontem”, disse ele. “Eu estava em nosso esquadrão, o 32nd Air Refueling Squadron, quando olhei para o pátio vi uma enorme coluna de fumaça subindo… Eu olhei e vi o fogo tomando conta de tudo. Em seguida houve a primeira explosão.”

Com outros integrantes do esquadrão, eles correram para o pátio em direção ao avião em chamas quando ocorreu uma segunda explosão. Engenheiros de voo, como Moon e pilotos, receberam ordens para ligar os motores de outros KC-10 estacionados próximo ao avião em chamas, para retirá-los de qualquer perigo.

Moon viu seu amigo ser retirado do KC-10 e sabia que Burgio tinha “partido”.

“Ele inalou muita fumaça, havia queimaduras em algumas partes do corpo”, lembrou Moon.

“Burgio era um cara muito legal”. “Você não conheceria ninguém melhor que ele.”

O KC-10 82-0190 “Rollin ‘Out the Red” destruído após o fatídico incêndio.

A causa do incidente foi atribuída a uma explosão de vapor de combustível no tanque de combustível central.

Os investigadores descobriram que o combustível havia vazado, e os vapores provavelmente tinham sido inflamados por um arco voltaico de uma bateria perto da área da bomba do tanque.

Logo após o incidente , a USAF ordenou cheques de todos os KC-10 e encontrou uma dúzia de vazamentos semelhantes.

 


FONTE: The Aviation Geek, edição CAVOK.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

    • KC-10 é um avião-tanque baseado no DC-10, pode carregar consideravelmente mais combustível e carga do que o KC-135, que é baseado no 707.

  1. São 200.000 lbs de combustível para o KC-135 e 356.000 lbs para o KC-10. O raio de ação também é diferente, o 135 tem 1500 mi e o 10 tem 4.400 mi.
    Resumindo, o KC-10 é muito mais capaz que o KC-135.

Comments are closed.