Um C-130H Hercules da Força Aérea do Gabão, que está no final do processo de revisão na OGMA em Portugal. (Foto: Dr. Jaus / Flickr)
O C-130H Hercules “TR-KKC” da Força Aérea do Gabão, que está no final do processo de revisão na OGMA em Portugal. (Foto: Dr. Jaus / Flickr)

O Gabão está considerando a possibilidade de colocar novamente em voo uma variante B do Lockheed Martin C-130 Hercules, a fim de dobrar o tamanho da frota de transporte da sua força aérea.

A aeronave C-130B "TR-KKB" ainda no Gabão, antes de ser transferida para Portugal.
A aeronave C-130B “TR-KKB” ainda no Gabão, antes de ser transferida para Portugal.

A aeronave C-130B “TR-KKB”, fabricada em 1976, está atualmente na unidade de manutenção e revisão da OGMA em Alverca, Portugal, após a sua recuperação na África. A aeronave estava fora de voo desde 2008, e precisou ser transportada por estrada e navio até chegar a Portugal no dia 24 de dezembro de 2015. Desde então já foi submetida a uma inspeção aprofundada e desmontada, incluindo com a remoção de suas asas e da cauda.

A OGMA já forneceu uma proposta de atualização para o governo em Libreville, e espera uma decisão final em setembro, conforme o diretor de manutenção Jorge Palma.

O C-130B do Gabão foi transferido por estrada e depois por navio até Portugal.
O C-130B do Gabão foi transferido por estrada e depois por navio até Portugal.

Os trabalhos incluirão a instalação de novos aviônicos e um cockpit no conceito glass, bem como a substituição de várias partes estruturais, incluindo a parte externa das asas e das longarinas de 6 metros da parte traseira da aeronave. Essas precisam ser substituídas uma de cada vez, disse Palma, “caso contrário, a aeronave poderia desmoronar.”

A empresa espera que as modificações levem cerca de 12 meses para serem concluídas, incluindo a fabricação de novos componentes. “É um grande esforço”, observa Palma.

Um C-130H também do Gabão (TC-KKC) concluiu recentemente um check C em Portugal, e deve retornar ao Gabão em breve.

Hangar de manutenção da OGMA em Alverca. (Foto: OGMA)
Hangar de manutenção da OGMA em Alverca. (Foto: OGMA)

A aeronave modelo B não é o mais antigo Hercules que a OGMA já trabalhou. Em 2010 a unidade realizou uma atualização estrutural e de aviônicos de um C-130A para a República Centro Africana, disse Palma.

Fonte: Flightglobal – Tradução: Cavok

9 COMENTÁRIOS

  1. Falando nisso, e o nosso Hercules das neves? A FAB vai deixar ele lá congelando?

  2. Esqueçam o C-130! Aqui no Brasil eles vão virar sucata. Agora vamos de KC-390.

    • Não entendi.

      A FAB modernizou a última leva de sucatas e a Embraer não se interessou. A OGMA é certificada pela LM para manutenção e modernização do 130.

      Embraer não faz modernização, nem conversão de aeronaves. O F5 foi uma excessão no contrato do ST para padronizar.

        • Estou por dentro. O objetivo da Embraer na Ogma e suporte ao cliente na Europa. Por interesse português, vem a fabricação de peças.

          Esse trabalho a Ogma já fazia antes e apenas mantem a empresa funcionando. Não vejo como agrega a Embraer, pois a empresa não trabalha nesse segmento.

          Repito, modernização e conversão não fazem parte do negócio da empresa.

Comments are closed.