O Gulfstream G650ER da Qatar Executive usado no projeto One More Orbit.

O ex-comandante da Estação Espacial Internacional, Coronel Terry Virts, e o piloto britânico Hamish Harding decolaram do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, nesta manhã, no que eles esperam que seja um histórico voo recorde mundial de volta ao mundo. E o voo pode ser seguido em tempo real pelo YouTube e nas redes sociais do projeto.

Nomeado One More Orbit, o objetivo de sua missão é bater o atual recorde mundial de velocidade da FAI dentre todas aeronaves dando a volta ao mundo pelos pólos.

O voo marca o 50º aniversário do pouso na lua da Apollo 11 e o 500º aniversário da primeira circunavegação global, iniciada em 1519 por Ferdinand Magellan. Como tal, é uma homenagem ao passado, presente e futuro da exploração espacial.

A missão One More Orbit decolou do Keneddy Space Center às 9h32 do dia 9 de julho, no mesmo horário do histórico voo da Apollo 11. O voo pode ser acompanhado no vídeo a seguir:

No entanto, enquanto a viagem de Magalhães levou três anos, a equipe One More Orbit – que também inclui o cosmonauta russo Gennady Padalka, que detém o recorde mundial da FAI por passar mais tempo no espaço – espera voltar ao Centro Espacial Kennedy no dia 11 de julho, alcançando uma média de velocidade de 836 km/h.

Se eles conseguirem essa velocidade, eles quebrarão o atual recorde do suíço Aziz Ojjeh, batido em 2008 com uma velocidade média de 822,8 km/h com um Bombardier Global XRS e o recorde do Guinness com base no tempo mínimo estabelecido em 1977 por um Boeing 747SP da Pan Am..

A velocidade no ar não é a única preocupação se o time atingir seu tempo alvo de 49 horas e 36 minutos. Eles também terão que fazer tudo o que puderem para economizar preciosos segundos durante paradas de reabastecimento de alta velocidade em Nur-Sultan, Cazaquistão, Ilhas Maurício e em Punta Arenas, no Chile.

Um observador oficial da FAI indicado pela Associação Nacional de Aeronáutica dos EUA e representantes do Guinness World Records estiveram na Flórida para verificar a tentativa de recorde.

Patrocinadores da missão incluem a provedora de logística Action Aviation, Space Florida e a especialista em mudanças climáticas Carbon Underground, que está plantando 1.000 árvores para compensar as emissões de carbono do voo.

A aeronave do projeto One More Orbit

O jato comercial de ultra-longo alcance mais rápido do mundo, o Gulfstream G650ER é capaz de atingir Mach 0,925 e sustentar uma confortável velocidade de Mach 0,90.

Alimentado por dois turbofans Rolls-Royce BR725 A1-12, a variante de alcance estendido é capaz de voar por 7.500 milhas náuticas (13.900 km) a uma altitude de até 51.000 pés.

A aeronave G650ER (A7-CGO) da Qatar Executive pode facilmente voar sem escalas do Oriente Médio para a América do Norte, ou de destinos na Ásia para a África, tornando-a perfeitamente adequada para a missão One More Orbit.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Esse jato é uma lindeza! A família Gulfstream é incrível; comparável a ela, apenas a linhagem "Falcon" da Dassault (na minha humilde opinião, claro!). hehehehehe

    Boa sorte à equipe, e que Deus os abençoe e proteja!