Os 10 jatos que revolucionaram o mercado da aviação executiva nos últimos 30 anos.

Embora o ritmo de lançamento de novos aviões executivos seja francamente glacial, 30 anos é muito tempo. Nesse período, muitos jatos surgiram e foram embora, deixando suas marcas na indústria. Mas quando se trata de jatos que realmente revolucionaram o setor, a lista se torna muito mais administrável. Desde modelos rápidos até o primeiro jato de ultralongo alcance, esses 10 aviões executivos são os mais significativos a entrar em serviço nos últimos 30 anos.

1. Learjet 60 (1993)
O primeiro Learjet produzido sob a propriedade da Bombardier é elogiado por sua razão de subida. Três anos antes, a fabricante canadense havia adquirido a marca que construiu o que muitos consideram o primeiro jato executivo, o Learjet 23 de 1964.

2. Cessna Citation X (1996)
Alguns sugerem que este modelo foi projetado em parte para acabar com a ideia de que os modelos Citation são aeronaves lentas. O Citation X possui uma velocidade máxima de cruzeiro de 604 mph (Mach 0,793) e uma velocidade máxima de operação de 700 mph (Mach 0,919). A Cessna considera o “X” a aeronave civil mais rápida do mundo. O jogador de golfe Arnold Palmer recebeu o primeiro Citation X.

3. Gulfstream G-V (1997)
Capaz de voar quase 7.500 milhas (12.070 km) sem escalas, o G-V é o primeiro jato executivo de ultralongo alcance. Ele pode voar tão rápido quanto 577 mph (Mach 0,758) e tão alto quanto 51.000 pés, e viajar de Nova York para Tóquio sem reabastecer (embora quase seja necessário).

4. Boeing Business Jet (1999)
O BBJ, uma variante do avião 737 da Boeing, elevou as viagens de jatos executivos a um nível de luxo sem precedentes, com uma cabine que pode incluir um quarto, uma sala de reuniões e um banheiro com chuveiro.

5. Bombardier Global Express (1999)
O primeiro dos jatos executivos de ultralongo alcance com uma cabine de grande porte, o Global Express tem uma cabine espaçosa de 12,2 metros que pode acomodar confortavelmente 13 passageiros, e seu alcance permite voos sem escalas de Nova York para Tóquio.

6. Eclipse 500 (2006)
A Eclipse Aviation entregou 261 exemplares dos 500 encomendados antes da empresa sucumbir aos problemas financeiros causados ??pela Grande Recessão, entregando os jatos apenas por cinco antes de interromper a produção. No entanto, a aeronave é o primeiro dos primeiros jatos muito leves (ou pessoais), ou VLJ.

7. Dassault Falcon 7X (2007)
O 7X é o primeiro jato executivo fly-by-wire, e é o primeiro jato executivo projetado inteiramente usando uma plataforma virtual digital, encurtando significativamente o processo do conceito a conclusão.

8. Embraer Phenom 100 (2008)
O jato Phenom 100 é o primeiro jato executivo totalmente novo da fabricante brasileira Embraer. Ele foi rapidamente seguido pelo modelo maior Phenom 300, que se tornou o jato executivo mais entregue do mundo entre 2013 e 2016.

9. Bombardier Challenger 300 (2008)
O jato super midsize entrou em serviço como parte da frota de propriedade compartilhada da Flexjet, e durante a década seguinte – antes de ser substituído pelo Challenger 350 – ele se tornou um cavalo de batalha confiável. Até o final de 2014, os 448 exemplares em serviço coletivamente obtiveram uma taxa de confiabilidade de despacho de 99,79% – o que significa que eles estão prontos para voar sempre que os proprietários os querem no ar.

10. Gulfstream G650 (2012)
Com uma velocidade de cruzeiro de 561 mph (Mach 0,736) e uma velocidade operacional máxima de 610,5 mph (Mach 0,802), o G650 é descrito pela Gulfstream como o jato executivo de ultralongo alcance mais rápido do mundo. Além da velocidade, a aeronave possui um alcance de mais de 8.000 milhas (12.875 km) e uma cabine que pode acomodar 18 passageiros em quatro áreas distintas. Nos próximos seis anos, a Gulfstream fornecerá mais de 300 exemplares do G650 e sua variante de maior alcance, o G650ER (foto acima).


Fonte: Business Insider

Nota: As datas referem-se a quando as aeronaves entraram em serviço.

As seleções de aeronaves foram feitas com informações dos membros do Conselho Consultivo de Aviação Privada da Robb Report, Peter Agur, do VanAllen Group, James Butler, da Shaircraft Solutions, Kevin O’Leary, da JetAdvisors, e Lee Rohde, da Essex Aviation Group.

3 COMENTÁRIOS

  1. Colocar a jaboticaba do Eclipse com menos de 250 unidades vendidas (e fabricante falido) e o Dassault Falcon 7X nesta lista ANTES do Phenom 100, 358 unidades até 2017 (e esconder ali da lista o Phenom 300, 437 unidades até 2017 que é outro avião) que foram os jatos executivos mais vendidos no mundo por 4 anos seguidos (e concorrendo diretamente com o Falcon) dá o tom da isenção dos caras anglófonos que elaboraram esta lista…

    Em 2017 o Phenon 300 vendeu 54 unidades perdendo a coroa para o Chalenger 350 por míseras 2 unidades…