Os EUA esperam vencer os acordos de fornecimento de aviões de combate para a Força Aérea e a Marinha da Índia, vendendo o F-21 (F-16) e o F/A-18E/F Super Hornet, respectivamente, disse uma importante autoridade norte-americana.

Joel Starr, vice-secretário assistente do Departamento de Assuntos Político-Militares do Departamento de Estado dos EUA, disse que as competições de caças da Força Aérea e da Marinha da Índia são uma grande oportunidade para estreitar os interesses dos EUA e da Índia.

Temos o melhor produto tecnologicamente avançado, com o Lockheed F-21 para a Força Aérea e o Boeing F/A-18 Super Hornet para a Marinha. Essa competição será concluída em breve e espero que a resolução será satisfatório para ambas as partes“, disse Joel.

Anteriormente ele disse que a escolha de aviões de combate dos EUA representa uma oportunidade não apenas para atender às exigências militares da Índia, mas também para aprofundar sua parceria.

Para competições de caça, oferecemos a melhor tecnologia amplamente empregada por nossa Marinha e Força Aérea. O Super Hornet e o F-16 com sua versão F-21 exclusiva para a Índia reforçam as capacidades de defesa da Índia, ampliam sua base industrial de defesa e posicionam o país como fornecedor no ecossistema de defesa global compartilhado pela rede de nossos aliados e parceiros“, afirmou.

Jato de combate F/A-18 Super Hornet.

Em abril de 2019 a IAF emitiu uma RFI (Request for Information – pedido de informações ) para adquirir 114 jatos a um custo de cerca de US$ 18 bilhões. A RFI da IAF é considerada uma das maiores aquisições militares do mundo nos últimos anos. O Boeing F/A-18E/F Super Hornet atende as exigências da Marinha da Índia para 57 novos caças. Starr acredita que os dois acordos podem dar um grande impulso ao comércio bilateral de defesa entre os EUA e a Índia, atualmente estimado em US$ 16 bilhões. Ele disse que, à medida que a Índia reestruturar suas forças, os EUA continuarão oferecendo produtos da mais alta qualidade, mais confiáveis e tecnologicamente avançados no mercado para a Índia. Ele afirmou que as vendas militares dos EUA beneficiarão tanto a segurança nacional indiana quanto os trabalhadores indianos e norte-americanos.

O representante da autoridade dos EUA disse que seu país aprecia o esforço da Índia para desenvolver sua própria base de manufatura, dizendo que essa base é do interesse mútuo de todos, pois não apenas aumentará suas capacidades, mas contribuirá para a cadeia de suprimentos global.

A relação de segurança entre a Índia e os EUA continua a crescer. Desde o aumento da cooperação militar, exercícios até o comércio de defesa, os EUA continuarão a trabalhar com a Índia para garantir uma região Indo-Pacífico livre e segura“, acrescentou.

O ministro de Relações Exteriores da Índia, S. Jaishankar, juntamente com o ministro da Defesa, Rajnath Singh, devem se encontrar com o Secretário de Estado dos EUA Mike Pompeo e o secretário de Defesa Mark Esper nos próximos dias durante uma conferência EUA-Índia.

A conferência de dois dias, organizada pelo Consulado Geral dos EUA em parceria com o Conselho Empresarial de Entendimento Internacional e a Confederação da Indústria Indiana, está sendo assistida por funcionários do governo, líderes corporativos, pesquisadores e empresários.


Com informações do jornal The Economic Times

 

Anúncios

4 COMENTÁRIOS