Aeronave E-3A Sentry AWACS da OTAN.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) divulgou na quarta-feira seus planos de atualizar sua frota antiga de aviões E-3 Sentry AWACS (Airborne Warning and Control System) por US$ 1 bilhão.

“Posso confirmar que assinaremos um contrato de modernização da frota AWACS por US$ 1 bilhão”, disse Jens Stoltenberg, chefe da OTAN, em uma reunião de ministros das Relações Exteriores em Bruxelas.

A OTAN está atualmente procurando um sucessor para os 14 aviões obsoletos AWACS, que deverão ser extintos até 2035. Os Boeing 707 foram convertidos nesses aviões, equipando-os com radares e sensores de longo alcance para permitir o alerta aéreo antecipado de aeronaves, helicópteros e mísseis.

“Agora também estamos pensando em como substituir a frota AWACS no futuro depois de 2035”, disse o chefe da OTAN.

Até o momento, a aliança gastou US$ 6,8 bilhões no programa AWACS. A OTAN precisaria tomar medidas caras para manter a aeronave, com uma cúpula de radar distinta na fuselagem, voando ainda mais.

Anúncios