P 1202 #2Em meados de 1970, a empresa britânica Hawker Siddeley desenvolveu um conceito para um caça de peso médio fortemente influenciado pelo F-16 dos EUA para a RAF (Royal Air Force).

O P.1200, consideravelmente maior do que o F-16, contava com uma configuração de entrada de ar semelhante, cockpit e extensões da raiz das asas.

Estranhamente o projeto P.1202 foi oferecido com dois motores RB.199 ou um único RB.431. O RB.199 estava então em desenvolvimento para o Panavia Tornado ADV, mas como a experiência mostraria com o ADV, não era um motor adequado para um caça, com um pobre desempenho nas médias e altas altitudes que um caça de superioridade aérea precisa para operar. O RB.431 era essencialmente um Pegasus com reaquecimento nos bocais de empuxo vetorado. Embora poderoso, novamente pareceu uma escolha estranha para um caça supersônico.

O projeto inicial, a partir de Novembro de 1975, contava com um desenho fazendo uso de canards com entradas quadradas, semelhantes a do atual Gripen. O desenho do P.1200 mostrava dois canhões Mauser de 27 mm. O armamento ar-ar era provido por mísseis de curto alcance AIM-9 Sidewinder e SkyFlash de médio alcance. No papel secundário (ataque ao solo), ele poderia levar quatro bombas.

P 1202Em 1977 a aeronave tornou-se ainda mais fortemente influenciada pelo F-16. Ambas as configurações foram testadas. O P.1202 de cauda dupla, teria tido um desempenho superior ao F-16, e com um motor adequado, teria sido um formidável caça para dogfight.


FONTE: Hushkit

7 COMENTÁRIOS

  1. Legal a matéria! Parabéns, Giordani!

    Por falar em aeronave militar que não saiu do estágio de protótipo, gosto muito do Tsybin RSR, que seria um SR-71 soviético, antecedendo seu equivalente americano em alguns anos.

  2. Uma pena que o Reino Unido tenha perdido sua independência no desenvolvimento de aeronaves.

  3. Parece que o problema foi não ter um motor adequado como o F-100 ou o F-110. Ou ao menos, dois F-404.

    []'s

  4. Lindo caça muito elegante
    Pena que não foi adiante
    Parabens Giordani

Comments are closed.