Lockheed P-3 Orion da Marinha dos EUA (USN).

O Comando do Pacífico dos EUA (PACOM) detalhou o que chamou de um encontro “inseguro” entre uma aeronave P-3 Orion da Marinha dos EUA (USN) e um avião chinês na quarta-feira.

Os dois aviões teriam voado cerca de 300 metros um do outro sobre o Mar da China Meridional.

O major Rob Shulford, porta-voz da PACOM, disse que “em 8 de fevereiro (local), uma interação caracterizada pelo Comando Pacífico dos EUA como ‘insegura’ ocorreu no espaço aéreo internacional acima do Mar da China Meridional entre um avião KJ-200 chinês e um avião P-3C da Marinha dos EUA“.

Ele também disse que “o P-3C da Marinha dos EUA estava em uma missão de rotina operando de acordo com a lei internacional“, acrescentando que “o Departamento de Defesa e o Comando do Pacífico dos EUA estão sempre preocupados com interações inseguras com as forças militares chinesas“.

Não houve outros detalhes sobre as trajetórias de voo relativas de ambas as aeronaves no momento do encontro, que foi descrito como “inadvertido“, embora outros relatórios disseram que o P-3 da USN teve de alterar seu curso de voo para evitar uma colisão aérea.

Shaanxi KJ-200 de Alerta Aéreo Antecipado.

A aeronave chinesa envolvida foi identificada como uma aeronave de alerta aéreo antecipado Shaanxi KJ-200, o que sugere que isso provavelmente não seria uma interceptação do P-3 pelos chineses.


FONTE: DefenseNews

 

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Dar a entender que o P-3 foi quem iria "atropelando" a aeronave chinesa, pois, com certeza, os chineses sabiam dá posição da aeronave estadunidense.

  2. Mais uma vez os Yankes brincando com fogo e fazendo o papel de vítima…
    Se a Águia continuar bicando o Dragão, corre o risco de virar frango assado!!

    • Pois é, o Japão anda bem agressivo com a China (e vice-versa).

      E agora com o Uncle Trump, com a intenção de liberar o acesso à armas nucleares ao Japão, as coisas vão ficar interessantes…

Comments are closed.