Caça Su-35S foi usado para interceptar aeronave norte americana sobre o Mar Mediterrâneo. Foto ilustrativo.

No dia 4 de junho de 2019, um avião P-8A Poseidon da Marinha dos EUA que voava no espaço aéreo internacional sobre o Mar Mediterrâneo foi interceptado por um Su-35S russo três vezes ao longo de 175 minutos. Uma das passagens foi considerada insegura.

A primeira e terceira interceptação foram consideradas seguras. O segunda encontro foi considerado inseguro devido ao SU-35 conduzir um passe de alta velocidade diretamente em frente à aeronave da missão, o que colocou os pilotos e tripulação dos EUA em risco. A tripulação do P-8A relatou turbulência após a segunda interceptação. A duração de todo encontro foi de aproximadamente 28 minutos.

Enquanto a aeronave russa operava no espaço aéreo internacional, essa interceptação foi irresponsável. A Sexta Frota dos EUA disse que espera que o pilotos russos “se comportem dentro dos padrões internacionais estabelecidos para garantir a segurança e evitar incidentes, incluindo o Acordo de 1972 para a Prevenção de Incidentes no Mar e em Alto Mar (INCSEA). Ações inseguras aumentam o risco de erro de cálculo e potencial para colisões no ar”.

A interceptação do P-8 da Marinha dos EUA durou 175 minutos. (Imagem ilustrativa)

A aeronave dos EUA estava operando de acordo com o direito internacional e não provocou essa atividade russa.

O Ministério da Defesa da Rússia, por sua vez, repudiou relatos do serviço de imprensa da 6ª Frota dos EUA sobre a interceptação “insegura” de um avião de reconhecimento dos EUA pelo jato russo Sukhoi Su-35 sobre o Mediterrâneo.

“Todos os voos de aviões russos foram conduzidos de acordo com as regras internacionais para o uso do espaço aéreo. Não houve reclamações do centro de controle de voo da aviação norte-americana na Síria dirigido ao comando russo”, disse o Ministério da Defesa da Rússia na quarta-feira.

Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, por volta das 12h30, horário de Moscou, em 4 de junho, o sistema de controle do espaço aéreo russo na Base Aérea de Hmeymim detectou um alvo aéreo nas águas internacionais do Mediterrâneo, aproximando-se das instalações navais russas de Tartus. Um jato Su-35 foi acionado da Base Aérea de Hmeymim para identificar a aeronave.

Tendo-o abordado a uma distância segura, a tripulação do jato russo identificou-o visualmente como um avião de reconhecimento P-8A Poseidon da Marinha dos EUA. Depois que a aeronave americana mudou de rumo, o jato russo retornou à base aérea.

Por volta das 15h41, horário de Moscou, o sistema de controle do espaço aéreo russo mais uma vez avistou um avião P-8A Poseidon se aproximando da instalação naval russa de Tartus. A tripulação de alerta enviou novamente um jato russo Su-35. Aproximava-se da aeronave dos EUA a uma distância segura, escoltando-a até que o avião dos EUA mudasse sua direção de voo e deixasse o espaço aéreo controlado pelas instalações de defesa aérea.

Anúncios