Caça Su-35S foi usado para interceptar aeronave norte americana sobre o Mar Mediterrâneo. Foto ilustrativo.

No dia 4 de junho de 2019, um avião P-8A Poseidon da Marinha dos EUA que voava no espaço aéreo internacional sobre o Mar Mediterrâneo foi interceptado por um Su-35S russo três vezes ao longo de 175 minutos. Uma das passagens foi considerada insegura.

A primeira e terceira interceptação foram consideradas seguras. O segunda encontro foi considerado inseguro devido ao SU-35 conduzir um passe de alta velocidade diretamente em frente à aeronave da missão, o que colocou os pilotos e tripulação dos EUA em risco. A tripulação do P-8A relatou turbulência após a segunda interceptação. A duração de todo encontro foi de aproximadamente 28 minutos.

Enquanto a aeronave russa operava no espaço aéreo internacional, essa interceptação foi irresponsável. A Sexta Frota dos EUA disse que espera que o pilotos russos “se comportem dentro dos padrões internacionais estabelecidos para garantir a segurança e evitar incidentes, incluindo o Acordo de 1972 para a Prevenção de Incidentes no Mar e em Alto Mar (INCSEA). Ações inseguras aumentam o risco de erro de cálculo e potencial para colisões no ar”.

A interceptação do P-8 da Marinha dos EUA durou 175 minutos. (Imagem ilustrativa)

A aeronave dos EUA estava operando de acordo com o direito internacional e não provocou essa atividade russa.

O Ministério da Defesa da Rússia, por sua vez, repudiou relatos do serviço de imprensa da 6ª Frota dos EUA sobre a interceptação “insegura” de um avião de reconhecimento dos EUA pelo jato russo Sukhoi Su-35 sobre o Mediterrâneo.

“Todos os voos de aviões russos foram conduzidos de acordo com as regras internacionais para o uso do espaço aéreo. Não houve reclamações do centro de controle de voo da aviação norte-americana na Síria dirigido ao comando russo”, disse o Ministério da Defesa da Rússia na quarta-feira.

Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, por volta das 12h30, horário de Moscou, em 4 de junho, o sistema de controle do espaço aéreo russo na Base Aérea de Hmeymim detectou um alvo aéreo nas águas internacionais do Mediterrâneo, aproximando-se das instalações navais russas de Tartus. Um jato Su-35 foi acionado da Base Aérea de Hmeymim para identificar a aeronave.

Tendo-o abordado a uma distância segura, a tripulação do jato russo identificou-o visualmente como um avião de reconhecimento P-8A Poseidon da Marinha dos EUA. Depois que a aeronave americana mudou de rumo, o jato russo retornou à base aérea.

Por volta das 15h41, horário de Moscou, o sistema de controle do espaço aéreo russo mais uma vez avistou um avião P-8A Poseidon se aproximando da instalação naval russa de Tartus. A tripulação de alerta enviou novamente um jato russo Su-35. Aproximava-se da aeronave dos EUA a uma distância segura, escoltando-a até que o avião dos EUA mudasse sua direção de voo e deixasse o espaço aéreo controlado pelas instalações de defesa aérea.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Como é tradição, os russos agindo como moleques irresponsáveis e amadores pra cima de aeronaves desarmadas e pouco manobráveis. Uma FA sem disciplina e ética profissional que não pode ser levada a serio pois aparentam, em se tratando de doutrinas de operação, ainda estarem na época da Guerra da Coréia.

  2. Daqui a pouco sai a notícia naquele site sput…penik news com os caras se vangloriando desse "feito", igual já fizeram em outros casos semelhantes.

  3. Deveriam começar a mandar vídeos com as acrobacias irresponsaveis dos russos para a mídia internacional. Dai quero ver os russos saírem dizendo que agiram “conforme as regras”….

    • Já existem diversos vídeos de piruetas de caças russos em interceptações. Vc precisa de mais um?

  4. Foto linda do Su35,esguio, elegante, como uma bailarina russa deslisando suave no céu. "No meu " ponto de vista o design desse avião faz F15, F18, e até o F16 parecerem aviões quadrados e ultrapassados. .

Comments are closed.