Nigéria recebe aprovação para compra de três novos jatos JF-17 Thunder.

O Comitê de Coordenação Econômica (ECC) do Gabinete aprovou a emissão de um certificado de garantia soberana para a venda de três aeronaves JF-17 à Força Aérea da Nigéria avaliados em US$ 184,3 milhões, para suportar as reservas cambiais em declínio.

O Ministério da Produção de Defesa apresentou um resumo perante o ECC que aprovou a emissão de um certificado de garantia soberana para mostrar o compromisso para o fornecimento das referidas aeronaves à Força Aérea da Nigéria, de acordo com um contrato assinado entre os dois lados recentemente.

Autoridades familiarizadas com o desenvolvimento disseram que o Ministério de Produção de Defesa informou ao ECC que o Complexo Aeronáutico do Paquistão (PAC) continuava seu papel como Organização Reparadora e de Manutenção (ROO) para apoio operacional técnico da Força Aérea do Paquistão (PAF).

O ministério informou ainda ao comitê econômico da tomada de decisão que o PAC assinou um contrato para a venda de três aeronaves JF-17 e pacote associado à Força Aérea nigeriana.

De acordo com o Artigo 6.1 do contrato, o PAC de Kamra deverá apresentar a garantia bancária soberana do Governo do Paquistão antes da liberação do pagamento pela Nigéria. Nenhum empréstimo bancário ou financiamento de crédito está envolvido neste caso, o ECC foi informado.

O ministério disse ao ECC que as autoridades nigerianas foram informadas de que o governo do Paquistão emitiria um certificado de garantia soberana em vez de um certificado de garantia bancária soberana, e os nigerianos haviam concordado com isso.

A garantia aqui referida é a garantia do Governo do Paquistão de que os produtos contratados e equipamentos relacionados seriam fornecidos ao comprador pelo PAC. Um rascunho da garantia necessária aceitável para o comprador também é exigido simultaneamente.

A Divisão de Finanças não se opõe à emissão de um certificado de garantia soberana sujeito à aprovação do ECC e ao cumprimento de todas as formalidades de codificação.


Fonte: The Express Tribune

Anúncios

15 COMENTÁRIOS

    • Não é segredo que a Nigéria (e África em geral) vem comprando armamento chinês, russo e agora paquistanês (com pitada chinesa). Portanto, nada mais natural em vista do aumento da influência desses países na região.

  1. é o F-5 do século 21. o Ocidente deveria ressuscitar o F-20 para competir com ele.

    • Tem o F-16 aí, sendo o block 70 tão avançado quanto qualquer caça gen 4.5 ou até mais

    • O F5 é conhecido por ser uma aeronave dócil e de fácil manutenção. O JF-17 não tinha sequer versão de dois lugares pra conversão.

      Para forças de pouco recursos, isso tb pesa.

  2. A aeronave entrou em serviço em 2007. Essa é a primeira exportação.

    Não houve financiamento.

    A compra via FMS inclui implantação, treinamento e pós-venda. O que pra forças aéreas pequenas faz toda diferença. O futuro T-X deve ser ofertado nesses moldes.

    O JF-17 block 3 estará na faixa dos 30 milhões.

    O Gripen C/D e o FA-50 ficam na faixa dos 40.

  3. Marcelo bom dia,

    Em termos comparativos de simplicidade e funcionalidade tb concordo. Mas ainda terá que vender muito e ver mais conflito ainda. Já que até o momento não teve um batismo de fogo. Não que eu lembre ou que tenha sido divulgado pelo Paquistão que vive com tretas internas.

    CM

    NOTA : os caras em todos os casos estão melhor que nós que não temos ainda o F39 em operação e quando isto acontecer corre o risco de não passar das 36 unidades pretendidas.

    • Sera que agora, com a possibilidade de um ex-militar na presidência, o quadro da defesa nacional não possa se alterar, aumentando essas 36 unidades ou partindo para alguma aeronave "made in U.S.A."?

      • Eu não acredito numa mudança extraordinária nas verbas da defesa. Convencer a população sem o mínimo de conhecimento da necessidade de aumentar os gastos militares é meio complicado. Dizer que somos ameaçados por Argentinos ou Venezuelanos não iria colar e Gripen NG para atacar traficante no Rio de Janeiro também não é o caso.
        Mas esperamos que as coisas melhorem um pouco.

  4. Se os "Los Hermanitos", "Muy Amigos" lá das zargentinas juntarem uma graninha, vai que cola comprar uns 12 !
    O UK ficaria "di raivinha" mas não poderiam embargar a venda. Já que a China e o Paquistão não se lixam a respeito !

Comments are closed.