O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang, disse que a China está “profundamente preocupada e as ações dos EUA são uma grave violação do consenso internacional sobre o uso pacífico do Espaço sideral“.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang, disse a repórteres que a China está “profundamente preocupada“.

A efetivação da Força Espacial dos EUA é uma grave violação do consenso internacional sobre o uso pacífico do Espaço, minam o equilíbrio e a estabilidade estratégica global e representam uma ameaça direta à paz e à segurança do Espaço sideral“, afirmou Geng.

O programa espacial da China avançou rapidamente desde sua primeira missão tripulada em 2003. Em um relatório de fevereiro passado, o Pentágono afirmou que a China e a Rússia haviam empreendido grandes esforços para desenvolver tecnologias que permitissem interromper ou destruir satélites dos EUA e seus Aliados em uma crise ou conflito.

A China em 2007 realizou um ataque de mísseis sem aviso prévio contra um satélite desativado de sua propriedade, criando uma enorme quantidade de detritos espaciais. Geng chamou as acusações de “infundadas“, que meramente forneciam aos EUA uma justificativa para suas próprias ações. A China, disse ele, se opõe consistentemente à militarização do Espaço e acredita que os tratados internacionais sobre controle de armas no Espaço sideral precisam ser negociados.

Esperamos que a comunidade internacional, especialmente as grandes potências envolvidas, adotem uma atitude cautelosa e responsável para impedir que o espaço sideral se torne um novo campo de batalha e trabalhem juntos para manter a paz e a tranquilidade duradouras no espaço sideral“, afirmou.

O estabelecimento da Força Espacial é visto pelos militares dos EUA como um reconhecimento da necessidade de se organizar de maneira mais eficaz para a defesa dos interesses dos EUA no espaço – especialmente os satélites usados para navegação e comunicação. A Força Espacial não foi projetada ou pretende colocar tropas de combate no Espaço.

O Espaço “evoluiu para um domínio próprio de guerra“, disse o secretário da Defesa dos EUA, Mark Esper.

O Espaço tornou-se cada vez mais importante para a economia dos EUA e para a vida cotidiana. O Sistema de Posicionamento Global, por exemplo, fornece serviços de navegação para militares e civis. Sua constelação de cerca de duas dúzias de satélites em órbita é operada pela 50th Space Wing a partir de um centro de operações na Base Aérea de Schriever, no Colorado.

A China está montando uma rede semelhante e independente, o Sistema de Navegação por Satélite BeiDou, montado a partir de 42 satélites que estão sendo colocados em órbita.


FONTE: The Economic Times


NOTA DO EDITOR: Esse é o processo natural. O Espaço é um campo natural de guerra.


NOTA DO EDITOR²: Não sabemos o que há lá fora, na ‘fronteira final’. Precisamos é de uma Força Espacial global, com todas as nações. Esse cantinho do Universo é nosso!

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Uma duvida que nunca tive resposta, sempre vejo que os smartphones são compatíveis com GPS, GLONASS', GALILEO, mas onde eu habilito qual usar?

    • se não me engano o smartphone alterna automaticamente, ou utiliza das 3 fontes para melhor precisão.

  2. Engraçado outros países podem ter forças aeroespaciais sem problemas…

Comments are closed.