Airbus A321XLR nas cores da Middle East Airlines (MEA).

A Middle East Airlines (MEA), a companhia aérea de bandeira do Líbano, assinou um pedido firme para quatro A321XLRs, tornando-se a companhia aérea de lançamento da mais recente evolução da família A321neo.

O acordo leva os pedidos cumulativos de aeronaves da Airbus a 15 aeronaves da família A321neo, incluindo 11 A321neos e 4 A321XLRs com entregas a partir de 2020. A MEA usará a A321XLR para fortalecer sua rede na África e na Ásia.

A operadora somente com aeronaves Airbus possui 13 A320-200 e cinco A330-200 em sua frota. Além dos 15 A321neo, a MEA também tem quatro A330-900 encomendados esperando para entrega.

O A321XLR é o próximo passo evolutivo do A321LR, que responde às necessidades do mercado por ainda mais alcance e carga útil, criando mais valor para as companhias aéreas. A partir de 2023, ele oferecerá uma linha Xtra Long sem precedentes de até 4.700 milhas náuticas – 15% a mais do que a A321LR e com 30% a menos de queima de combustível por assento em comparação à aeronave concorrente da geração anterior. Isso permitirá às operadoras abrir novas rotas mundiais, como a Índia para a Europa ou a China para a Austrália, além de estender ainda mais o alcance ininterrupto da Família em voos diretos transatlânticos entre a Europa continental e as Américas. Para os passageiros, a nova cabine AirSpace do A321XLR proporcionará a melhor experiência de viagem, ao mesmo tempo em que oferece assentos em todas as classes com o mesmo conforto que em uma aeronave de longa distância, com os baixos custos de uma aeronave de corredor único.

A A320neo e seus derivados são a família de aeronaves de corredor único mais vendida do mundo, com mais de 6.500 pedidos de cerca de 100 clientes desde seu lançamento em 2010. Foi pioneira e incorporou as mais recentes tecnologias, incluindo motores de nova geração e design de cabine de referência do setor, oferecendo apenas 20% de custo de combustível por assento. O A320neo também oferece benefícios ambientais significativos com uma redução de quase 50% na pegada de ruído em comparação com as aeronaves da geração anterior.

Várias empresas já manifestaram interesse no projeto, incluindo a AirAsia, a American Airlines, a Jetstar Airways, a Indigo Partners e o International Airlines Group.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS