A Turkish Aerospace Industries (TAI) revelou hoje o modelo em tamanho real de seu jato TF-X no Paris Air Show 2019, quando enfrenta uma possível expulsão do programa F-35 dos EUA por causa da aquisição do sistema de defesa aérea S-400 da Rússia.

O modelo da aeronave parece inspirado no F-35 e tem muitas características de projeto que sugerem isso. No entanto, tem dois motores em comparação com o motor único do jato americano F-35.

O amplo cronograma da TAI para o primeiro voo é 2023. O governo turco destinou um investimento inicial de US$ 1,178 bilhão na fase de projeto conceitual do programa TF-X, disse uma fonte do governo no início de 2018.

Entretanto, a TAI selecionou ou está no processo de seleção de fornecedores para fornecer vários componentes-chave do novo jato.

A Turquia e o Reino Unido assinaram um MoU durante a visita do presidente Recep Tayyip Erdogan ao Reino Unido entre 13 e 15 de maio de 2018 para desenvolver o caça nacional, preliminarmente designado como TF-X. Espera-se que a BAE Systems e a Rolls Royce façam parceria com a TAI no desenvolvimento do jato bimotor.

Além disso, a TAI selecionou a plataforma de software 3DEXPERIENCE da Dassault Systèmes da França para acelerar o desenvolvimento da aeronave TF-X.

Diretores da TAI participaram da apresentação da maquete em tamanho real do TF-X.

O grupo Kale da Turquia lançou uma joint venture com a Rolls-Royce do Reino Unido para desenvolver e fabricar motores para o caça a jato TF-X, que está sendo desenvolvido localmente. O motor deve ser a modificação do motor EJ-200 que alimenta o Eurofighter 2000.

No entanto, se as relações da Turquia com os EUA piorarem com a questão da S-400, isso terá influência na sua cooperação com fornecedores da Europa Ocidental, como a Rolls Royce.

Nesse caso, a Turquia poderá considerar a Rússia como uma possível fonte de motores.

A russa Rostec manifestou interesse em fornecer um motor para o TF-X que, com toda a probabilidade, poderia ser o Izdelie 30, o motor do “segundo estágio” para o seu próprio Su-57. O motor, cujo primeiro teste de voo aconteceu no final de 2018, pode voar no modo supercruzeiro.

Anúncios

9 COMENTÁRIOS

  1. Um caça com design stealth. Daí a ser furtivo vai uma distância muito grande, que envolve também, além da aerodinâmica, usinagem da fuselagem, revestimento, sensores, aviônicos, etc.

  2. Ou seja… A Turquia vai depender de fornecedores Russos e chineses se quiser fazer alguma coisa sair do chão….

  3. Parece muito mais com o F22 do que com o F35.
    Na primeira foto, ao fundo, seria o nosso KC 390?

  4. De um Mock-up para um protótipo é um MUNDO de diferença, a não ser que seja protótipo a lá irã

    esse F-22 de papel não demonstra nada. turquia não tem nem dinheiro nem expertise para isso.

  5. Bom! Os pilotos em treinamento já sabem (mais ou menos) como o F-35 funciona. Então agora é só fazerem um genérico. Creio que capacidade para dobrar chapa e fazer uma pintura parecida eles têem. Se tudo correr bem, com um motorzinho russo mais uma eletrônica caseira, o 'bicho' deve voar, mas não dá para esperar algo muito eficiente. Esse S-400 pode ter custado mais barato a unidade, mas o preço que o país pagará pela empreitada, ficará difícil de mensurar.

Comments are closed.