MS760 Paris Jet
MS760 Paris Jet

O primeiro Very Light Jet certificado e produzido no mundo, o Morane Saulnier MS760 Paris Jet, ganhou uma sobrevida. Em outubro, a JetSet Aviation Holdings, uma subsidiária da JetSet International, anunciou que adquiriu o certificado do tipo e a propriedade intelectual do projeto MS760 da empresa francesa Socata, sucessora da Morane Saulnier, e que 32 aeronaves MS760 estão disponíveis para modernização e compras.

Durante os últimos cinco anos a “reintrodução” da categoria de jatos pessoais muito leves (VLJ) criou muita expectativa no mercado de aviação executiva, mas os preços elevados dos novos jatos, projetos que foram a falência e programas em atraso destruiram o entusiasmo, disse o presidente da JetSet, Edward Furtak.

Um MS760, com relativo pouco tempo de uso dos motores e aviônicos modernos, que pode custar algo entre US$450 mil e US$ 750 mil, é muito mais esperado pelos clientes que preferem jatos com custo operacional baixo, diz Furtak.

Moraine Saulnier MS760 civil
Moraine Saulnier MS760 civil

O MS760 é um jato pressurizado de quatro lugares motorizado com duas turbinas de 880 libras de empuxo Turbomeca Marboré IIC. Na sequência vieram os MS760B Paris Jet II equipados comturbinas de 1.058 libras de empuxo Marboré IV e mais capacidade de combustível. A certificação da FAA para o MS760 foi concedida em 1958 e, por um curto período de tempo, a Beech Aircraft tentou revender o Paris Jet no mercado dos EUA. O MS760 é certificado na categoria utilitário.

O MS760 equipado com turbinas Marboré, num dia normal, tem um consumo de cerca de 160 galões por hora à 23.000 pés, empurrando o MS760 acima dos 350 kts. A versão Paris II, a qual Furtak é proprietário e voa, tem um tanque de 486 galões (1.840 litros) de combustível; e possui uma confortável autonomia de 750 a 900 nm (1.300 a 1.670 km).

ms760

Três vistas do MS760 Paris
Três vistas do MS760 Paris

Furtak é piloto desde 1987 e possui sua maior parte de horas de voo feita numa aeronave Mooney TLS.  Ele comprou seu MS760 a mais de 2 anos atrás e começou a comprar mais jatos Paris Jets da Força Aérea Francesa, incluindo peças e ferramental. Era lógica a aquisição do certificado para ele mesmo poder efetuar o suporte e manutenção de sua frota.

A transição do Mooney para o MS760 foi fácil, disse Furtak, porque as duas turbinas são montadas próximas uma da outra e não existe empuxo assimétrico com um motor inoperante. Ele precisou de 12 horas de voo com um Piper Seneca antes de efetuar o treinamento e conseguir passar no voo de check do MS760. Agora ele acumula mais de 200 horas de voo com o MS760 que foi modernizado com um glass cockpit Chelton.

Os MS760 que estão aguardando serem remanufaturados estão estocados na unidade da JetSet em Calhoun, Geórgia, e os cursos de treinamento para operar os MS760 estão sendo feitos no Aeroporto Internacional de Orlando. O curso do tipo de aeronave MS760 dura entre 7 e 10 dias e inclui 40 horas de ground school e cinco horas de instrução de voo.

O plano é oferecer um suporte completo para a frota de MS760, incluindo treinamento, modernização de aviônicos, peças e manutenção nos motores. A JetSet possui 62 turbinas Marboré guardadas em cilindros preenchidos com nitrogênio.

A JetSet já fez estudos de engenharia para modernizar os MS760 com motores mais modernos, possivelmente usando uma versão monotorbina com a Williams FJ44 ou Pratt & Whitney Canada JT15D ou ainda uma bi-turbina com duas Williams FJ33 ou duas Pratt PW615. Isso poderá aumentar a velocidade para mais de 400 kts (740 km/h) e aumentar a autonomia para 1.400 ou 1.600 milhas náuticas (2.600 ou 2.900 km), disse Furtak.

Modelo MS760 com canopi deslizante
Modelo MS760 com canopi deslizante

Um dos pontos negativos do MS760, além dos motores barulhentos e de alto consumo, é o modelo do canopi deslizante. A Morane Saulnier fabricou um Paris III, o qual tinha seis assentos e uma entrada mais convencional com porta, ao invés do canopi. Se a JetSet vier a trazer o Paris Jet de volta a produção, o designer Luc Van Bavel disse que a versão de seis assentos seria a escolha mais sensata.

Paris 3
Paris 3, de seis lugares, com a porta de acesso lateral

Furtak disse que compradores já estão solicitando informações para compra de versões turbofan do MS760 e da versão de seis lugares.

Fonte: JetSet International – Tradução: Cavok

Anúncios