Caças F-16V Viper da Lockheed Martin. (Foto: Lockheed Martin)

O comitê de defesa da Assembléia Nacional da Bulgária aprovou no dia 15 de janeiro que o governo possa iniciar as negociações com os Estados Unidos sobre a aquisição de oito novos caças F-16V, disse o ministro da Defesa, Krassimir Karakachanov.

A Comissão do Parlamento sobre o orçamento e finanças, se reuniu no mesmo dia para tratar do assunto, e também votou a sua aprovação.

Os votos do comitê foram realizados um dia antes de se esperar que o Parlamento vote o mandato para o governo manter conversações com os EUA sobre a obtenção dos F-16, embora também seja possível que a votação seja nos dias 17 ou 18 de janeiro. Ambas as reuniões do comitê foram realizadas a portas fechadas, porque alguns dos documentos contêm informações confidenciais.

O movimento tem o apoio do partido GERB e do partido minoritário do Primeiro Ministro Boiko Borissov, o Movimento pelos Direitos e Liberdade.

Tem a oposição do Partido Socialista Búlgaro, pelo menos parte do partido minoritário no governo, os Patriotas Unidos, e do menor partido do Parlamento, o Volya.

O Parlamento da Bulgária inicialmente autorizou um valor de US$ 1 bilhão (1,8 bilhão de Lev) para o processo de aquisição dos caças a jato. Karakachanov disse a repórteres que a proposta dos EUA está cerca US$ 175 milhões (300 milhões de Lev) acima do orçamento.

O governo da Bulgária disse que recebeu uma promessa dos EUA de redução do preço.

Karakachanov disse que espera que as negociações com os EUA levem cerca de três a quatro meses.

Em dezembro, a oferta dos EUA foi recomendada por um comitê político-militar que examinou as ofertas, escolhendo a oferta dos F-16 sobre as propostas da Suécia de Gripens recém-fabricados e a italiana de Eurofighters de segunda mão.

“De agora em diante, há muitos problemas que precisamos esclarecer – datas de entrega, serviço, entrega de peças de reposição”, disse Karakachanov.

A questão de quais aviões de guerra comprar, para substituir seus obsoletos MiG-29, tem incomodado sucessivos governos na Bulgária há mais de uma década.

“A Embaixada dos EUA congratula-se com a decisão tomada hoje pela Assembleia Nacional da Bulgária de iniciar negociações para adquirir a nova aeronave F-16 Block 70 da Lockheed Martin”, disse a embaixada dos EUA em Sofia, em comunicado.

“Estamos ansiosos para continuar a fortalecer nossa parceria estratégica com a nossa Aliança da OTAN na Bulgária.”


Fonte: The Sofia Globe – Edição: Cavok

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Parece que ninguém quer o Gripen, como pode né, um programa fantástico que tem até ToT, uma pena o mundo não ser tão esperto como a fab.

    Viva o Forevis16!

    • Eu acho que o problema não é o Gripen, mas sim as facilidades e vantagens do FMS e o peso político dos EUA. Aliado europeu que "pode" $$ , vai de F-35, quem pode menos vai de F-16 modernizado ou F-16V.

      • Mas o caça está atrelado ao negócio, aliás tudo está, se o F16 fosse tão ruim ninguém ia nele mesmo com facilidades financeiras, o F16 tem os dois quesitos, capacidade e FMS.

Comments are closed.