Caça F/A-18E Super Hornet do VFA-146 “Blue Diamonds” momentos antes de ser catapultado da Catapulta Dois do convoo do USS Nimitz . (Foto: U.S. Navy / Mass Communication Specialist Seaman Kennishah J. Maddux)

A emoção foi sentida mais uma vez a bordo do convés de voo do porta-aviões nuclear USS Nimitz (CVN 68) quando rugiram os motores a jato de um F/A-18E Super Hornet, do Strike Fighter Squadron (VFA) 146 “Blue Diamonds” e ele foi disparado para mais um voo. Este lançamento foi um pouco mais especial do que os outros aproximadamente 30 lançamentos realizados diariamente no USS Nimitz durante a implantação de 2017. Foi histórico pois a embarcação de guerra completou com sucesso o lançamento 100.000º de uma avião pela catapulta “2” no dia 25 de setembro, marcando a segunda vez, desde o comissionamento do navio em 1975, que esse marco foi alcançado.

A catapulta “1” lançou o seu 100.000º avião no dia 7 de outubro de 2009.

Chegar este marco com a catapulta “2” é emocionante para a equipe que trabalha nessas catapultas diariamente, pois sabem tudo o que acontece em cada lançamento, disse o Oficial de Lançamento e Recuperação de Aeronaves (ALRE) do Nimitz, Lt. Jr. Gabriel Quinlin, de Indianapolis, Indiana.

“A razão da 100.000ª catapultagem de uma aeronave é significativa porque cada lançamento com a catapulta requer uma manutenção adequada”, disse Quinlin.

Quinlin tem sido o oficial ALRE do Nimitz desde maio de 2015 e viu o tremendo trabalho que leva para preparar esta catapulta para a rotina diária durante uma implantação.

“A Catapulta Dois estava em pedaços antes de partirmos para a implantação, e passou por uma revisão completa e uma imensa quantidade de trabalho complexo da equipe para preparar e deixar tudo pronto para partir”, disse Quinlin. “Agora, continuamos a certificar-se de que está pronta para operar de forma segura realizando verificações antes e depois de cada lançamento, além de nossos inúmeros treinamentos diários, semanais e mensais”.

Desde que o Nimitz foi implantado, essa catapulta sozinha foi responsável por mais de 1.200 lançamentos. Isto é graças, em grande parte, à equipe que trabalha com diligência todos os dias nos bastidores e abaixo do convés para garantir que cada lançamento na plataforma de voo seja bem sucedido, disse Quinlin.

“100.000 lançamentos, 42 anos de serviço, e este navio ainda está aqui fazendo o trabalho”, disse o capitão Kevin P. Lenox, comandante do Nimitz.

É a equipe que é responsável por esse sucesso e todos devem se orgulhar do trabalho que eles fazem todos os dias para continuar a fazer crescer esses números de lançamento, disse Lenox.

À medida que o F/A-18E desaparece no horizonte, a tripulação volta às suas operações de voo regularmente agendadas. Mesmo que o 25 de setembro seja um dia especial para aqueles que trabalham no convés de voo e nas catapultas, é apenas mais uma chance para aqueles que trabalham no Nimitz fazer o que fazem melhor: lançar e recuperar aeronaves de forma segura com a mesma habilidade, dedicação e compromisso com a missão do Nimitz no Golfo Arábico, independentemente do número que possa acontecer.

O Nimitz está implantado na área de operações da 5ª frota dos EUA em apoio a Operation Inherent Resolve. Enquanto nesta região, o grupo de navios está realizando operações de segurança marítima para garantir aos aliados e parceiros a preservação da liberdade de navegação e mantendo livre a circulação do comércio.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. 100K lançamentos, eu já estava achando muita coisa, mas eles já fizeram isso na outra catapulta há 8 anos!

  2. 100.000 toneladas de diplomacia! E pensar que os americanos tem 10 desses.

Comments are closed.