Praetor 500, da Embraer, recebe aprovação da EASA e da FAA, obtém certificação tríplice e se torna o melhor jato executivo médio do mercado.

A Embraer anuncia que seu mais novo jato executivo, o Praetor 500, da categoria de jatos médios, recebeu certificação das agências regulatórias da Europa (European Union Aviation Safety Agency – EASA) e dos Estados Unidos (Federal Aviation Administration – FAA). O Praetor 500 recebeu certificação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) em agosto, menos de um ano após seu lançamento em outubro de 2018, durante a NBAA-BACE (National Business Aviation Association’s Business Aviation Conference and Exhibition).

O Praetor 500 ultrapassou suas metas de certificação com um alcance intercontinental de 3.340 milhas náuticas (6.186 km, com quatro passageiros e reservas NBAA IFR), uma alta velocidade de cruzeiro de 466 nós, uma capacidade de carga de 726 kg com tanques cheios, comprimento de pista para decolagem de apenas 1.287 metros (4.222 pés), e um comprimento de pista para pouso de 636 metros (2.086 pés). Para um voo de 1.000 milhas náuticas (1.852 km) o comprimento de pista para decolagem é de somente 867 metros (2.842 pés).

O Praetor 500 supera o desempenho da sua categoria se tornando o melhor jato médio já projetado e o único da sua classe com conectividade via banda Ka. Com a melhor pressurização da cabine, o Praetor 500 é o único jato médio com tecnologia Full Fly-by-Wire, que complementa a experiência superior do Design DNA da Embraer na cabine com redução de turbulência, tornando cada voo não apenas o mais suave, mas também o mais eficiente possível.

“A certificação tríplice pela ANAC, EASA e FAA valida o projeto do Praetor 500 como o jato médio mais avançado tecnologicamente e o melhor de sua categoria”, disse Michael Amalfitano, presidente e CEO da Embraer Aviação Executiva. “Proprietários do Praetor 500 agora vão apreciar uma experiência superior na classe de jatos médios, com o mais alto nível de desempenho, tecnologia e conforto”.

O Praetor 500 passa a ser o jato médio mais veloz e com o maior alcance, capaz de realizar voos sem escalas na América do Norte, de Miami a Seattle ou de Los Angeles a Nova York, assim como de Nova York a Londres, de Londres a Dubai e de Jacarta a Tóquio. O Praetor 500 também conecta a costa oeste da América do Norte à Europa e à América do Sul, de Los Angeles a Londres ou a São Paulo, com uma só parada. Além de conectar Porto Alegre a Nova York ou São Paulo a Paris com uma só parada, o Praetor 500 tem desempenho superior e permite operação segura em aeroportos de acesso limitado, como Angra dos Reis e Jacarepaguá.

O Embraer DNA Design da cabine explora cada dimensão do único jato super médio que possui uma cabine de piso plano com 1,83 metro de altura, piso de pedra e toalete a vácuo, tudo na mesma aeronave. A redução de turbulência exclusiva da classe e a altitude de cabine de 5.800 pés, complementada por uma cabine silenciosa, estabeleceram o mais alto padrão de experiência do cliente na categoria de jatos médios. O Praetor 500 tem capacidade para até nove passageiros com um divã opcional de dois lugares. Das seis poltronas totalmente reclináveis, quatro podem ser transformadas em duas camas. O maior bagageiro da sua classe é complementado por um guarda-roupa espaçoso e um lavabo completo ao fundo da aeronave.

A tecnologia avançada também é uma característica do Embraer DNA Design, começando com o Upper Tech Panel, exclusivo da indústria, que exibe informações de voo e oferece recursos de gerenciamento de cabine também disponíveis em dispositivos pessoais por meio do Honeywell Ovation Select. Conectividade de alta capacidade e de alta velocidade para todos a bordo está disponível por meio de banda Ka da Viasat, com velocidades de até 16Mbps e IPTV, outro recurso exclusivo entre os jatos executivos de médio porte.

O Praetor 500 apresenta a mais nova versão do avançado painel de aviônicos Pro Line Fusion da Collins Aerospace. Algumas das opções são exclusivas como o exclusivo recurso de exibição vertical de meteorologia, alerta situacional similar ao de controle de tráfego aéreo com ADSB-IN e a capacidade preditiva do radar de identificação antecipada de cisalhamento de vento, além de opções como o E2VS (do inglês Embraer Enhanced Vision System) com HUD (do inglês, Head-up Display) e EVS (do inglês, Enhanced Vision System), Sistema de Referência Inercial (do inglês, Inertial Reference System) e Sistema de Orientação de Visão Sintética (do inglês, Synthetic Vision Guidance System).

Anúncios