O Presidente do Brasil Michel Temer embarcando no Boeing 767 na Base Aérea de Brasilia. (Foto: Presidência da República)

Diante da agenda apertada e da necessidade de voltar logo para Brasília a fim de comandar pessoalmente as negociações com o objetivo de barrar a denúncia contra ele na Câmara, o presidente Michel Temer viajou para a Alemanha em um avião Boeing 767 (C-767) da Força Aérea Brasileira (FAB). Ele foi o primeiro Presidente da República do Brasil a utilizar o Boeing 767 que a FAB arrendou no ano passado.

Essa aeronave tem maior autonomia de voo e não precisou fazer escalas para chegar ou voltar de Hamburgo, na Alemanha, onde o presidente participou do encontro dos líderes do G20.

Se tivesse utilizado o avião presidencial Airbus A319CJ, Temer teria que fazer escalas para reabastecimento nas Ilhas Canárias, tanto na ida quanto na volta.

O Boeing C-767 “FAB 2900” maior, consome o dobro do combustível, mas permite seguir diretamente ao destino. O objetivo de Temer era de estar de volta a Brasília neste sábado (8).

27 COMENTÁRIOS

  1. Penúria da FAB que o programa KX-C2 foi cancelado. além do Lula ter comprado um airbus que não tem alcance transatlantico. PTralhas são o mal do Brasil. temer fez certo usar o 767. Se ele ficar espero que reviva o programa KX-C2

  2. Pessoal, alguém teria uma comparação entre a motorização do A-319 presidencial e o C-767? Pois o dobro do gasto de combustível não está um tanto exagerado?

    • B767 arrendado pela FAB usa 2 Pratt & Whitney PW4060 60,000 lbf cada.
      A319 ACJ da FAB usa 2 IAE V2527M-A5 118 kN que da aproximadamente 26,500 lbf cada.
      Portanto 60,000 X 26,500 lbf em cada turbina, muita diferença.

Comments are closed.