Global Hawk, da NASA
Global Hawk, da NASA

A Northrop Grumman retornou, com atraso no cronograma, os voos com a aeronave rádio controlada RQ-4A Global Hawk (UAV), preparado para altas altitudes e longa permanência no ar, da NASA, no final de outubro, chegando ao final de um período de 5 meses de testes na preparação para as operações reais.

Conduzido pelo Centro de Pesquisas de Voo de Dryden, da NASA, na Base Aérea de Edwards, na California, o dia 23 de outubro pavimentou o caminho para uma série de seis voos de observação da Terra, que serão feitos sobre a região do Ártico e sobre o Pacífico no início de 2010.

Global Hawk, da NASA
Global Hawk, da NASA

A Northrop informou que a aeronave 872 – um dos dois exemplares do conceito avançado de demonstração feito sobre o modelo original do Global Hawk, cedido pela U.S. Air Force, e que foram transferidos para NASA em 2007 – ficou no ar por quase 4 horas, sendo o primeiro voo desde maio de 2003.

Atividades aéreas incluem verificações nos motores do UAV, sistemas de controles de voo e equipamentos de comunicação, disse a Northrop. A companhia inicialmente esperava voar com a aeronave em maio, mas enfrentou uma série de atrasos durante as finalizações dos trabalhos feitos no equipamento de controle terrestre.

O Global Hawk será usado para apoiar as atividades de testes atmosféricos conduzidos pela NASA e pela US National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) a partir do início de 2010, com os veículos aéreos primeiramente sendo equipados com 11 novos instrumentos científicos.

Adicional ao suporte das missões de observação da Terra feitas pela NASA, os Global Hawks modificados estarão disponíveis para possíveis atividades da Northrop, como integração avançada dos UAVs no espaço aéreo norte-americano.

Fonte: NASA

Anúncios