Montagem do Gripen E na Suécia. Foto meramente ilustrativa.

O primeiro caça monoposto Gripen E que será entregue para Força Aérea Brasileira (FAB) entrou na segunda etapa de montagem final na fábrica da Saab em Linkoping, Suécia. O primeiro Gripen E brasileiro deve ficar pronto no primeiro semestre deste ano.

A Saab divulgou um vídeo esta semana que mostra quatro caças Gripen E na linha de montagem, sendo que um deles será destinado para FAB. O primeiro voo de um Gripen E da FAB está previsto para julho deste ano.

De acordo com a publicação Jane’s, Conal Walker, porta-voz da Saab, disse em 31 de janeiro que há três etapas na montagem final. O estágio 1 é onde a maioria de todas as instalações, como cabos e tubulações, são feitas. O estágio 2 inclui a montagem de instalações aviônicas, unidade de energia auxiliar (APU), motor, radar, canards, dossel e pára-brisa.

Oito aeronaves Gripen E destinadas para FAB serão fabricadas na Suécia, e a partir da metade de 2020 os caças começam a ser montados na unidade da Embraer em Gavião Peixoto.

10 COMENTÁRIOS

  1. A grande maioria crítica, mas se observarmos a FAB como um todo, ela tem equipamentos que atendem suas necessidades, a única "aviação" que não tinha sofrido uma repaginada era a de caça e isso está prestes a mudar. Serão KC-390, Gripen, AMX, Super Tucano, Black Hawks, Hinds, H225M, E-99, R-99, P-3AM … não é excelente mas também não é ruim.

    • Exatamente, para o orçamento que a FAB tem à disposição, temos o melhor equipamento possível. E sim o Gripen é um ótimo avião, a única ressalva é que poderia ter uma autonomia maior. Agora pra ficar competitiva em todas as frentes a FAB precisa de um sistema de mísseis antiaéreo adequado, tipo S-300 ou superior.

    • Faça o seguinte exercício. Se a FAB fosse chamada a intervir na Venezuela, faria o que? Nossas forças armadas como um todo são para figuração, para manter militares de patentente com soldos bons, desfile militares e intervenção em favelas lá fora, onde os deliquentes não portam fuzis, com razoavel sucesso. E aqui onde marginal desfila com .50, com um insucesso tremendo, fracasso. Tivemos até militar sendo morto no ano passado no Rio (não confundam com policiais militares, bombeiros, etc.). Tudo que temos é para manter doutrina, não serve pra nada em conflitos reais.

    • Ok, é uma consequência da escolha do fornecedor e/ou do cronograma acordado. Ou a SAAB já teria atualizações que não estão sendo disponibilizadas em nossos NGs que estão na linha de montagem? Além disso, o que impede os caças restantes de serem entregues com upgrade ao longo dos anos?