Até agora a única foto divulgada do primeiro Rafale indiano está nesta qualidade. (Foto: via Livefist)

O primeiro caça Rafale, construído pela Dassault Aviation para a Força Aérea da Índia (IAF) em sua instalação na França, fez seu voo de estreia em 30 de outubro, de acordo com portal especializado em defesa da Índia.

De acordo com o portal indiano LiveFist, o caça, que tem aprimoramentos específicos da Índia, será o último a ser entregue na Índia. A plataforma, segundo relatos, funcionará como uma “prova de tecnologia” e o teste dessa aeronave continuará até abril de 2022.

Anteriormente, o Indian Express havia informado que apenas um dos 36 caças seria entregue na Índia da França até o final do período de contrato em abril de 2022, com aprimoramentos específicos da Índia.

Os outros 35 caças para o IAF serão entregues sem os aprimoramentos a partir de setembro de 2019. Os aprimoramentos exigidos pelo IAF serão feitos para essas 35 aeronaves na própria Índia, a uma taxa de sete aeronaves por mês. O trabalho nessas melhorias começará após o final do período do contrato.

Isso significa que a IAF terá todos os 36 caças Rafale com aprimoramentos específicos da Índia somente até setembro de 2022, quase quatro anos a partir de agora e exatamente três anos após o início das entregas. Esses aprimoramentos incluem um sistema israelense de comunicações por satélite, um bloqueador de faixa de banda baixa, sistema de contramedidas, motor atualizado, modos adicionais no radar e resolução mais alta no Optronics do setor frontal. Segundo alguns relatos, esses upgrades fazem o Rafale que a Índia comprou melhor do que o usado pela Força Aérea Francesa.

Pouco mais de um ano para as entregas começarem, a IAF está se preparando para a chegada da aeronave da França. De acordo com The Hindu, a IAF está preparando a infraestrutura necessária para a nova frota. As estações da Força Aérea Indiana em Ambala, Haryana, e em Hasimara, na Bengala Ocidental, abrigarão um esquadrão (18 aviões), cada um dos caças Rafale. O primeiro esquadrão dos caças será implantado em Ambala, uma base estrategicamente localizada da força aérea a quase 220 km da fronteira com o Paquistão. A base também abriga a frota de caças-bombardeiros Jaguar da Índia. Para abrigar Rafales na base, a IAF está construindo hangares, abrigos de concreto reforçados e instalações de manutenção nessas bases.

Um novo prédio está sendo construído na base aérea de Ambala, que abrigará os simuladores de treinamento construídos pela empresa francesa Sogitec, relatou a Livefist.

A IAF havia enviado uma equipe de seis membros escolhidos a dedo para a França, a fim de treinar em caças Rafale alguns meses atrás, informou o Hindustan Times. A equipe tinha um piloto de caça, um engenheiro e quatro técnicos. Receberá treinamento na base aérea de Saint-Dizier, no leste da França. Segundo um funcionário citado pelo jornal, a IAF enviará várias equipes para treinamento. Essas equipes serão responsáveis ??por voar a aeronave de volta para casa, disse uma autoridade.

6 COMENTÁRIOS

  1. Ó, Zeus, o agradeço por borrocar essa foto com tanto blur! É segredo demais esse avião!

    Também levanto humildemente as mãos em agradecimento à benevolência de Hera e Atena, por não permitirem que eu virasse pedra ao encarar essa olímpica obra, inédita e Medusânica, irresistível em seus hipnotizantes segundos — ou que vazasse meus próprios olhos, por ser indigno de vislumbrar tal recompensa da engenharia aeronáutica de Hefesto, que teve o nariz e a sonda de reabastecimento revelados, como presente absoluto aos pobres mortais…

    Putz.

  2. +1 negociata francesa que vai acontecendo que tem a do Brasil. o governo do premier Modi esta sendo bombardeado pela compra caríssimo caça que brilha no radar pela oposição. é mais caro que o F-35 e mesmo com tudo mais moderno de aviônicos não vai conseguir vazar da defesa aérea chinesa. só a paquistanesa mesmo.
    Voar da França para Índia vai ser um viagem e tanto para um F-4 melhorado