Da altura de um prédio de quatro andares, a aeronave KC-390 é preparada para missões como transporte de cargas e resgate de pessoas, simbolizando o avanço da indústria aeronáutica brasileira.

No último dia 3 de fevereiro, a Embraer celebrou uma data especial que também foi importante para a indústria da aviação brasileira. Há quatro anos, em 2015, representantes da Embraer e autoridades da Força Aérea Brasileira se reuniram na fábrica da empresa, em Gavião Peixoto-SP, para assistir ao primeiro voo do novo jato de transporte militar e tático, o KC-390.

Pilotado pelo comandante Mozart Louzada, a aeronave multimissão estreou nos céus mostrando que o projeto conjunto Embraer-FAB deu certo e alçou voos. A partir daquela terça-feira de céu azul, a aeronave síntese do avanço da indústria aeronáutica brasileira ampliou os horizontes da própria categoria. A expectativa é a de que ele se torne a espinha dorsal da aviação de transporte da FAB.

Com quase 12 metros de altura e mais comprido que três ônibus urbanos enfileirados (35,2 metros), o KC-390 nasceu para ser mais que um gigante. Seu tamanho só não é maior que sua versatilidade: ele transporta e lança cargas e tropas, faz evacuação aeromédica, busca e resgate, reabastecimento aéreo, combate a incêndios e missões humanitárias.

O jato também chama a atenção pela robustez. Um moderno sistema de manuseio de cargas que permite acomodar cargas de até 23 toneladas, como carros de combate, helicópteros, veículos, pallets, tropas, macas, sem prejudicar o desempenho da aeronave.


Com mais de 2.000 horas de voo, em 2018 o KC-390 recebeu o Certificado de Tipo da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), uma etapa fundamental para a certificação militar de Capacidade Operacional Final (FOC). Além dessa conquista, a aeronave também concluiu os testes de desembarque de tropas, evacuação pelas escotilhas e pelas portas dianteiras e traseiras, em conjunto com a FAB, o Exército Brasileiro e envolveu cerca de 600 militares – importantes marcos da aviação militar.

7 COMENTÁRIOS

  1. Puxa vida faz tempo, parece até que foi ontem… Um fato curioso que me ocorreu quando vi as imagens do incidente do ZNF quando ele saiu da pista é que me deu a sensação de já ter visto aquilo, daí me lembrei que bem antes, quando ele estava para fazer o primeiro voo, eu tive um sonho em que via o avião saindo da pista da mesma forma que aconteceu quase três anos depois o.O. Maior viagem kkkk… lembrei que tinha comentado sobre isso aqui no Cavok na época e achei o comentário, está nesta matéria aqui: http://www.cavok.com.br/blog/usaf-us-300-mil-em-p

  2. Graças a Deus, aquele protótipo que estolou não caiu!
    Primeiramente pelas vidas humanas que seriam perdidas, em segundo lugar pelo atraso e prejuízo ao projeto.
    Seria literalmente um desastre em todos os sentidos!
    Vida longa ao KC-390!

  3. espero que não tenha mais problema para a prudução começar . teve calote do governo da moceia rousseff no projeto que atrasou o mesmo em 19 meses e o acidente do protipipo 001. Portugal desistir vai ser um problmea que é o únio que comrou além da FAB. e Sem reforma da previdência não a FAB irá.