O primeiro Gripen F-39 da FAB está quase pronto em Linkoping.

Aviação de Caça completa 74 anos de história no momento em que a Força Aérea Brasileira (FAB) alcança marcos importantes na consolidação do Poder Aéreo com o desenvolvimento do avião de múltiplo emprego F-39 Gripen. A versão monoposto do novo caça está na fase final de montagem, em Linköping, na Suécia.

De acordo com a Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), o primeiro voo do modelo brasileiro com equipamentos de ensaios em voo (FTI – Flight Test Instrumentation) deve acontecer ainda este ano.

O Design Preliminar (PDR – Preliminary Design Review) da fuselagem da aeronave biposto brasileira também está pronto, informa a Gerência do Projeto FX-2 da COPAC. Já o refinamento do design da parte dianteira do modelo foi iniciado e ocorre no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN – Gripen Design and Development Network), em Gavião Peixoto (SP).

O programa final consiste na aquisição de 36 novos aviões de múltiplo emprego, que serão entregues a partir de 2021. “O F-39 Gripen conduzirá o Brasil ao mais alto patamar mundial em relação à integração de sensores e à capacidade de suporte à decisão operacional”, avalia o Gerente do Projeto FX-2, Coronel Aviador Paulo Roberto de Carvalho Júnior.

Testes com dois protótipos estão em andamento na Suécia.

Os ensaios com a aeronave de teste Gripen E (39-8) iniciaram em 2017. Desde então, de acordo com a Saab, todos os experimentos foram bem sucedidos. No final do ano passado, a segunda aeronave de teste (39-9) completou o primeiro voo com sucesso. Quem comandou a aeronave foi o piloto de testes da Saab Robin Nordlander.

Durante o voo, que teve duração de 33 minutos, ele realizou ações para validar as características de voo e vários critérios de teste, como o software, o sistema de rádio e o sistema de suporte de vida.

A versão brasileira contará com modernos sistemas embarcados, radar de última geração e capacidade para empregar armamentos de fabricação nacional.

Com 14,1 metros de comprimento e 8,6 metros de largura, o Gripen atinge mais de duas vezes a velocidade do som e suporta até nove vezes a força da gravidade quando em manobras.


Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Jonathan Jayme

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Toda semana leio uma reportagem dessas….esse tal Gripen tá mais difícil que leite de onça, a gente sabe que existe, mas ver, é difícil demais.

Comments are closed.