Primeiros 100 dias de missão dos Eurofighters italianos no Kuwait.

Desde o dia 26 de março, substituindo o AMX, a experiência dos caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea Italiana como parte da missão no Kuwait, alguns dias atrás atingiu a marca de 500 horas de voo, um sinal tangível de um grande compromisso em um teatro operacional complexo.

O compromisso adicional dentro da Coalizão, formada em 2014 para combater o Daesh, representa o primeiro uso do Eurofighter no papel de reconhecimento tático em operações fora das fronteiras nacionais e, neste cenário complexo, está demonstrando a versatilidade de uma aeronave tecnologicamente avançada, também é capaz de realizar missões no setor ISR (Inteligência, Vigilância e Reconhecimento), expandindo ainda mais suas capacidades em termos de uma valiosa estrutura multifuncional.

O componente do Grupo de Tarefas Typhoon italiano é composto de jatos das fileiras provenientes de todas as bases italianas do Eurofighter, ao que se soma o apoio de colegas de outros esquadrões e instituições, inclusive interpessoais. Apesar das condições climáticas peculiares, em alguns casos com temperaturas acima de 50°C, a aeronave realizou mais de 120 missões e fotografou mais de 1.700 pontos de interesse. As imagens, depois de estudadas e interpretadas pelos analistas da Célula Integrada Italiana de Exploração Multisensora (I2MEC), adquirem mais qualidade informativa e cognitiva.

O Eurofighter Typhoon está em serviço com a Força Aérea Italiana desde 2004 e opera diariamente a serviço do país a partir das bases de Trapani, Grosseto e Gioia del Colle, garantindo a Defesa Aérea Nacional sem interrupção.

Além disso, em conformidade com acordos específicos e de acordo com um critério específico de rotação com meios aéreos de outras nações, que ajuda a manter inviolada no espaço aéreo de outros países da Aliança Atlântica, expressando contribuições efetivas nas operações de Policiamento Aéreo para a OTAN.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS