As duas primeiras aeronaves PC-21 da RAAF, vistas no Avalon International Airshow.

Em uma cerimônia que registrou um marco significativo para o Programa de Treinamento de Piloto do programa AIR 5428, a equipe de entrega liderada pela Lockheed Martin em parceria com a suíça Pilatus, saudou a chegada dos dois primeiros de 49 turboélices PC-21 para a Royal Australian Air Force (RAAF), a Real Força Aérea Australiana.

O PC-21 é um elemento-chave do programa AIR 5428 e, juntamente com equipamentos simuladores de treinamento de última geração e um ambiente de aprendizado eletrônico, fará parte do novo Sistema de Treinamento de Pilotos da Austrália, um sistema projetado para treinar pilotos da próxima geração mais rapidamente e para um padrão mais alto.

A entrega foi celebrada em um evento de imprensa organizado pelo Chefe da Força Aérea, Marechal do Ar Leo Davies, na frente de dois aviões durante o Avalon International Airshow. Também esteve presente o Ministro da Defesa, Dan Tehan destacando a importância do programa para o governo australiano.

Amy Gowder, vice-presidente e gerente geral de Soluções de Treinamento e Logística para o negócio de Sistemas de Missão da Lockheed Martin, assistiu ao evento e apresentou ao Chefe da Força Aérea uma pintura da aeronave.

“O evento de hoje marca 14 meses desde que assinamos o contrato AIR 5428 com a Força de Defesa Australiana”, disse Gowder. Muitos avanços foram feitos, não apenas na entrega da aeronave aqui hoje, mas também estamos bem preparados para entregar o primeiro dispositivo de treinamento de voo ainda este ano”.

“Reconhecemos que para as próximas décadas e além, cada piloto que se gradua a partir deste programa será fundamental para entregar a capacidade de aviação de quinta geração da Marinha, Exército e Força Aérea”.

Uma aeronave PC-21 da RAAF durante voo de teste na Suíça.

A Lockheed Martin e os nossos parceiros da indústria Pilatus Aircraft e Hawker Pacific são responsáveis ??pela entrega do Sistema de Treinamento Piloto AIR 5428. O sistema proporcionará uma melhor capacidade de treinamento. Esta equipe tem apresentado resultados excepcionais na Austrália para os pilotos da Força Aérea da República da Cingapura na base da RAAF de Pearce, na Austrália Ocidental desde 2008.

A entrega do primeiro sistema AIR 5428 Flight Training Device é esperado em agosto de 2017.

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Como era a instrução na Austrália.
    Primário e básico no Pacific Aerospace CT-4B pertencente a RAAF, fabricado na Nova Zelandia, parece um T-23 Uirapuru anabolizado.
    Avançado no Pilatus PC-9A fabricado sob licença na Australia.
    Especializado de caça no BAe Hawk 127 fabricado sob licença na Autrália no final dos anos 90 com aviônicos voltados a preparação do piloto para os F/A-18A/B Hornet.
    …..
    Vou postar a foto do CT-4B que não deve ser conhecido da maioria. https://lh3.googleusercontent.com/proxy/kPSKLjOsh

  2. Como ficou a instrução na Austrália:
    Primário e básico no Pacific Aerospace CT-4B que agora pertencem a BAe Systems Australia com matricula civil que ministra instrução terceirizada para a RAAF.
    Avançado no Pilatus PC-21.
    Especializada no no BAe Hawk 127 modernizado para o padrão similar ao 128, que é o T-2 da RAF e AJT da Arábia Saudita.
    ……..
    Obs: Vejam que na avançada eles tiraram o PC-9 similar ao nosso T-27 e colocaram um PC-21 com motor e aviônicos semelhantes ao ST. Se fossemos nesta linha aposentariamos o T-27 e colocariamos o Cadete do quarto ano voando o ST e teriamos que providenciar um Lift no minimo do padrão do Hawk AJT ou M-345 em Natal, podendo usar um T-50 ou M-346 em Natal se tivesse $$$.

    • No momento tem o F-5M e o A-1M para fazer um degrau entre o ST e o Gripen, alguns caçadores acham possível depois da aposentadoria dos Mikes passar diretamente do ST ao Gripen, outros não concordam e preferem um lift.
      A revista Força Aérea publicou a uns anos uma entrevista com caçadores que defendiam as duas posições.
      ….
      Na Suiça existe a mesma dúvida, se o piloto formado em PC-21 pode passar direto ao Hornet depois da aposentadoria dos F-5, testaram com dois pilotos a passagem direta e dizem que o resultado foi positivo. Mas uma coisa é testar com dois alunos indicados pelos instrutores, outra é fazer com todos os alunos, alguns podem ter dificuldades na passagem direta.
      …..
      Tanto o Brasil quanto a Suiça são suspeitos, pois tentam apoiar os seus fabricantes Embraer e Pilatus na venda do ST e PC-21 como soluções completas para formar um caçador, como ja postei em outro tópico, as demais Forças Aéreas não estão pensando assim e investindo em jatos Hawk AJT, T-50 e M-346.

Comments are closed.